• Governador autoriza abertura de 118 vagas para manutenção e operação na CPTM

    O Governador autorizou a realização de concurso para contratação de 118 empregados para áreas de Manutenção e Operação da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos). Há vagas para pessoas com nível de escolaridade fundamental, médio e técnico.

  • Move SP recebe proposta internacional de aquisição

    De acordo com reportagem do jornal Folha de São Paulo desta sexta, 28, o consórcio Move SP, responsável pela obra e operação da linha 6 - laranja, do Metrô; de SP, recebeu proposta de uma empresa internacional interessada em adquirir a concessção do ramal.

  • Fotos mostram obras na Linha 13-Jade

    Com as construções iniciadas em 2013, e com a promessa de entregar ao menos obras físicas neste ano, a Linha 13-Jade da CPTM segue sendo erguida em seus 12,2 quilômetros de extensão, sendo 4,3 km em superfície e outros 7,9 km em elevado.

  • Audiência Pública discutirá expansão da Linha 5 após Capão Redondo

    Os parlamentares da Comissão de Finanças, Orçamento e Planejamento decidiram no dia 14/11 pela realização de uma audiência pública para discutir a expansão da Linha 5-Lilás do Metrô até o final da zona sul. O encontro ocorrerá no próximo dia 30/11, com a presença dos deputados membros da comissão, de autoridades e de movimentos sociais.

  • Governo quer tirar Ferroanel com MP das Concessões

    Por meio da MP das Concessões, que o governo federal defende para incentivar investimentos em infraestrutura, a administração pública pretende tirar o Ferroanel de São Paulo do papel.

Estação Higienópolis-Mackenzie inaugura nesta terça, 23

0 comentários
A estação Higienópolis-Mackenzie, da linha 4 – amarela, operada pela Via Quatro, será inaugurada nesta terça, 23, após vários atrasos.

A princípio, a operação será realizada diariamente em esquema de visita controlada, das 10h às 15h. A partir do dia 3 de fevereiro será horário integral.

Os passageiros terão dois acessos à estação: Mackenzie, na esquina das ruas da Consolação e Piauí; e Ouro Preto, que fica quase na esquina com a Rua Visconde de Ouro Preto.

Infelizmente o Metrô não nos convidou, como fez com a Folha de São Paulo nesta sexta, 19, para nós visitarmos a estação. Em diversas tentativas, nos disseram que ninguém da imprensa poderia ir.

Vimos no Via Trolebus

Leia Mais »

Obras de modernização alteram circulação dos trens da CPTM e Metrô no fim de semana​​​ (20 e 21 de janeiro)

0 comentários
Neste fim de semana, 20 e 21 de janeiro, a CPTM prosseguirá com as obras de modernização em suas linhas. Por isso, os trens circularão com maiores intervalos em trechos e horários específicos. Confira a programação e antecipe sua viagem:

Linha 5-Lilás (Capão Redondo Brooklin)

Domingo: Todas as estações da Linha 5- Lilás, ficarão fechadas neste domingo, dia 21, das 4h40 às 17h, para realização de novos testes no sistema de controle de trens. As linhas de ônibus da EMTU serão direcionadas para a estação Santo Amaro neste período. Já os ônibus do PAESE (Plano de Atendimento entre Empresas de Transporte em Situação de Emergência) farão o percurso Capão Redondo - Brooklin.

Linha 7-Rubi (Luz – Francisco Morato)

Sábado e domingo: das 20h30 de sábado até o fim da operação comercial de domingo, haverá obras de modernização no sistema de rede aérea entre as estações Vila Clarice e Vila Aurora. O intervalo médio dos trens será de 17 minutos entre Luz e Pirituba e de 34 minutos entre as estações Pirituba e Francisco Morato.  

Linha 8-Diamante (Júlio Prestes – Itapevi)

Domingo: das 4h até o fim da operação comercial, serão realizadas obras de modernização no sistema de rede aérea entre as estações Domingos de Morais e Osasco. Das 6h às 18h, também haverá serviços de modernização das estações Jardim Belval e Jardim Silveira e, das 8h às 20h, nos equipamentos de via permanente entre as estações Santa Teresinha e Antonio João.  O intervalo médio dos trens entre Júlio Prestes e Itapevi será de: Das 6h às 20h: de 32 minutos; Demais horários: 20 minutos

Linha 9-Esmeralda (Grajaú – Osasco)

Sábado: das 20h até o fim da operação comercial, os serviços se concentrarão nos equipamentos de via permanente entre as estações Granja Julieta e Santo Amaro. O intervalo médio dos trens será de 25 minutos em toda a linha. 

Domingo: das 4h à meia-noite, em razão de serviços no sistema de rede aérea, a circulação ficará interrompida entre as estações Presidente Altino e Osasco. O usuário que desejar prosseguir viagem deve utilizar a Linha 8-Diamante. O intervalo médio dos trens será de 25 minutos entre Presidente Altino e Grajaú. 

Linha 10-Turquesa (Brás – Rio Grande da Serra)

Domingo: das 7h às 20h, devido aos trabalhos nos equipamentos de via permanente entre as estações São Caetano do Sul-Prefeito Walter Braido e Prefeito Saladino, o intervalo médio dos trens será de 26 minutos em toda a linha.
             
Linha 12-Safira (Brás – Calmon Viana)

Domingo: das 4h à meia-noite, a circulação ficará interrompida entre as estações Tatuapé e Comendador Ermelino para a realização das obras da Linha 13-Jade. Os usuários deverão pegar nas estações senhas para utilizar ônibus gratuito nesse trecho. A circulação de trens será realizada em dois trechos: entre Brás e Tatuapé e entre Comendador Ermelino e Calmon Viana. O intervalo médio dos trens será de 15 minutos.

Desafio: a CPTM ressalta que executar as obras de modernização, mantendo simultaneamente o atendimento aos usuários, é um grande desafio. As ações exigem medidas como promover intervenções em horários de menor movimentação de passageiros, aos finais de semana, feriados e madrugadas.  Em caso de dúvidas ou informações complementares, a CPTM coloca à disposição o Serviço de Atendimento ao Usuário: 0800 055 0121.

Para informar sobre as mudanças programadas, o Metrô emitirá mensagens pelos sistemas de som das estações e dos trens, colocará cartazes nas estações das linhas envolvidas e publicará informativos nas redes sociais. Em caso de dúvidas, os usuários têm à disposição a Central de Informações do Metrô (0800 770 7722), que atende diariamente, das 5h00 à meia-noite.

Vimos na CPTM e Metrô/SP

Leia Mais »

CCR/RuasInvest leva linhas 5 – lilás e 17 – ouro do Metrô

0 comentários
A CCR/Ruas  Invest (Consórcio Via Mobilidade) foi a vencedora do leilão das linhas 5 – lilás e 17 – ouro com lance de R$553.880.400,00.

A disputa ficou entre a CCR/RuasInvest e a CS Brasil, do grupo JSL (Júlio Simões Logística) que opera ônibus urbanos na Grande São Paulo e Interior Paulista. A segunda, ofereceu valor de R$ 388.500.000,00.

Nesta quinta, 18, em entrevista à rádio CBN, o secretário de Transportes Metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni, informou que quatro empresas visitaram as instalações do Metrô demonstrando interesse em participar do edital. Quando questionado sobre a previsão da Concessionária CCR vencer o leilão, ele respondeu: “Eu não tenho bola de cristal para saber quem vai dar a maior proposta de outorga”, afirmou.

O valor mínimo de outorga exigido pelo Governo do Estado de São Paulo que era de R$ 189,6 milhões foi corrigido em janeiro para R$ 194,34 milhões.

A concessão será de 20 anos.

Vimos no Via Trolebus

Leia Mais »

Justiça derruba liminar e licitação das linhas 5 e 17 está liberada

0 comentários
A Justiça de São Paulo derrubou a liminar que impedia a licitação para concessão a iniciativa privada das linhas 5 – lilás e 17 – ouro nesta sexta, 19.

Com isso, o leilão ocrrerá nesta sexta como antes definido.
 
A nova decisão foi tomada pelo presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, o desembargador Manoel de Queiroz Pereira Calças, atendendo pedido do Metrô e do governo do Estado.

“A paralisação do certame provocará o retardamento do procedimento licitatório e, por conseguinte, da entrega da operação comercial, em detrimento da expectativa de expansão do serviço público de transporte metroviário à população”, afirmou Calças na decisão.

Vimos no Via Trolebus

Leia Mais »

Justiça suspende licitação das linhas 5 e 17

0 comentários
A pedido dos vereadores da capital paulista Sâmia Bomfim e Antônio Vespoli (ambos do Psol), a Justiça suspendeu a licitação das linhas 5 – lilás e 17 – ouro que estava prevista para esta sexta, 19. A decisão é liminar e cabe recurso.

Foi fixada multa diária de R$ 1 milhão para cada réu em caso de descumprimento (Fazenda Estadual, Metrô, CPTM e mais quatro réus), além de sanções administrativas e criminais.

Entre os itens questionados pelos metroviários está a grande defasagem entre o volume do lucro estimado pelo Governo do Estado à iniciativa privada em comparação com o baixo pagamento esperado pela iniciativa privada.

O esperado é que o contrato renda mais de R$ 10,8 bilhões. Enquanto isso, o lance mínimo é de R$ 189 milhões, com contrapartida de investimento de R$ 3 bilhões, ao longo de 20 anos. Mas o Metrô diz estimar um custo anual de R$ 500 milhões por parte empresa, ou seja, R$ 10 bilhões ao fim do contrato.

Os metroviários reclamam ainda que a concessionária não terá nenhuma responsabilidade em ampliar as linhas que serão concedidas.

Eles argumentam ainda que no contrato desenhado pela gestão Alckmin não há hipótese da concessionária perder dinheiro. Isso porque, caso a demanda de passageiros fique abaixo da estimada, o governo estadual se compromete a compensar a concessionária pelos passageiros não transportados. Isso pode ocorrer até mesmo se o governo atrasar a entrega de obras previstas para a linha, o que tem sido frequente ao longo dos últimos anos. “É o capitalismo sem riscos”, criticou Wagner Fajardo, diretor do sindicato dos metroviários.

O modelo é o mesmo já utilizado para pagar a linha 4-amarela, a primeira a ser concedida na cidade. No caso da linha 4-amarela, a entrega parcelada de estações da primeira etapa, com atraso e diferentemente do que era previsto, levou a concessionária a cobrar do Metrô R$ 500 milhões -sob a justificativa de que perdeu parte da demanda projetada.

Os metroviários ainda anunciaram publicamente que têm fortes indícios de que a empresa CCR será a vencedora da licitação das linhas. Segundo a categoria, a empresa que é a maior concessionária de Metrô do país, foi a única concorrente a fazer estudo de viabilidade econômica nas dependências do Metrô.

O Metrô e a CCR condenam a declaração dos metroviários e dizem que não há irregularidades no processo. O Metrô informa ainda que fez a apresentação da licitação das linhas a empresas estrangeiras, para aumentar a concorrência pelo lote. A companhia diz ainda que a CCR não foi a única a desenvolver estudos de viabilidade para a linha.

Vimos no Via Trolebus

Leia Mais »

ACOMPANHE: Greve do Metrô de São Paulo

0 comentários
Atualizado às 20h54

URGENTE - O Sindicato dos metroviários conseguiu uma liminar que suspende a privatização das Linhas 5 e 17, leia mais aqui.

As linhas do metrô encerrarão suas atividades às 22 horas.

O sindicato dos metroviários decretou greve de 24 horas nesta quinta, 18. Confira situação atualizada das linhas:

Linha 1-Azul: Trecho entre Luz e Saúde;
Linha 2-Verde: Trecho entre Alto do Ipiranga e Vila Madalena;
Linha 3-Vermelha: Trecho entre Penha e Marechal Deodoro;
Linha 5-Lilás: Trecho entre Capão Redondo e Adolfo Pinheiro;
Linha 15-Prata: Permanece paralisada.
Linha 4-Amarela e CPTM em operação normal.
Rodízio de carros está liberado.

Às 16h12, as estações Carrão e Penha, da Linha 3 - Vermelha, foram abertas.

Paralisação de funcionários do Metrô surpreende passageiros em São Paulo.



Longas filas nos pontos de ônibus do terminal Santana, na Zona Norte. O metrô está fechado.


Leia Mais »

Sindicato dos metroviários aprova greve nesta quinta, 18

0 comentários
O sindicato dos metroviários aprovaram a paralisação, por 24 horas, o funcionamento das linhas 1 – azul, 2 – verde, 3 – vermelha, 5 – lilás e 15 – prata, nesta quinta, 18.
 
O sindicato é contrário à concessão a iniciativa privada das linhas 5 – lilás e 17 – ouro.

A linha 4 – amarela funciona normalmente.

Confira nota do Metrô:
O Metrô lamenta a decisão tomada pelo Sindicato dos Metroviários de deflagrar, a partir das 0h desta quinta-feira (18), uma greve que prejudicará milhares de paulistanos, os próprios metroviários e a Companhia.

O Tribunal Regional do Trabalho (TRT-SP) deferiu liminar determinando a manutenção do efetivo de 80% do serviço nos horários de pico (das 6h às 9h e das 16h às 19h) e 60% nos demais horários, sob pena de aplicação de multa ao Sindicato dos Metroviários no valor de R$ 100 mil.  Em tutela provisória de urgência de natureza cautelar expedida pela 2ª Vara da Fazenda Pública, o Poder Judiciário determinou ao Sindicato dos Metroviários que se abstenha de promover a greve sob pena de multa de R$ 100 mil por estação paralisada, além de reparação por danos materiais causados ao Metrô para implantação de meios alternativos de transporte.

O Metrô vai acionar seu Plano de Contingência para garantir o serviço essencial de transporte metroviário para a população de São Paulo. Serão adotadas todas as medidas necessárias para garantir a oferta do transporte metroviário para a população e assegurar o acesso dos empregados aos seus postos de trabalho.

Em relação às acusações levianas divulgadas pelo Sindicato dos Metroviários sobre o leilão das linhas 5 de metrô e 17 de monotrilho, cabe esclarecer que:

- Está inteiramente equivocada a afirmação de que seria a CCR o único consórcio capaz de vencer o leilão. Em setembro de 2017, equipe do governo de São Paulo fez roadshow e contato com pelo menos quatro grupos europeus capacitados para participar da licitação, que ocorre na modalidade internacional, justamente para ampliar a concorrência.

- O edital de licitação passou por ampla revisão do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, de 26/9 a 19/12/2017. Nestes 85 dias, o órgão solicitou apenas alteração em um único item do edital, liberando-o, em seguida, para publicação. É importante ressaltar que todos os questionamentos foram julgados improcedentes.

- Todos os integrantes dos consórcios que formam as SPEs (Sociedades para Propósitos Específicos) que atuam na área metroviária são dotadas de competência para participar do pregão.

-As linhas 5 e 17 estiveram abertas à visitação dos interessados entre 19/5/2017 e 20/6/2017, período em que quatro empresas fizeram visitas técnicas às linhas: CCR, CAF, Benito Roggio e Primav/CR Almeida.

- O Governo do Estado de São Paulo vai conceder apenas a operação comercial das linhas 5 e 17. O ativo não faz parte desse processo, como erroneamente afirma o Sindicato dos Metroviários. Não se trata de privatização.

- O Metrô de São Paulo não fez demissões. Ao contrário, o governador Geraldo Alckmin autorizou a contratação de 214 novos técnicos para a operação de suas linhas, sendo 206 de aproveitamento dos candidatos aprovados em concursos públicos e 8 novos oficiais de logística e almoxarifado. Essas vagas somadas às já autorizadas em 2017 ultrapassam 500 novos empregados.

- Quanto à suposta base de trabalho na estação Capão Redondo trata-se de mais uma leviandade do Sindicato, desta vez, colocando em xeque a lisura dos metroviários que trabalham naquela estação.

- Os desligamentos são resultado do PDV (Plano de Demissão Voluntária), ação optativa do funcionário. Desse modo, mais uma vez, a STM lamenta a postura do Sindicato dos Metroviários, que tenta induzir a população paulistana ao erro e à desinformação.

O Metrô ressalta que a ausência e/ou abandono do posto de trabalho nesta quinta-feira (18) implicará em desconto das horas e do Descanso Semanal Remunerado.

A CPTM irá reforçar o funcionamento amanhã:
CPTM funcionará normalmente nesta quinta-feira dia 18.
Com a confirmação da paralisação dos metroviários, agendada para esta quinta-feira (18/1), a CPTM adotará no início da operação comercial – às 4 horas da manhã – uma série de medidas para atender ao possível aumento da demanda:

O horário de pico, no período da manhã (das 5h às 8h), será estendido em todas as linhas até que a demanda de usuários seja reduzida. A mesma estratégia será adotada no pico da tarde, das 17h às 20h, caso os metroviários não retornem suas atividades durante o dia.

A CPTM solicitará à SPTrans a alteração do itinerário dos ônibus com destino à Corinthians-Itaquera, de forma a redistribuir os coletivos nas demais estações, visando organizar o fluxo de usuários nesta região.

A estação Corinthians-Itaquera, da Linha 11 Coral, permanecerá fechada para embarque e desembarque e somente será restabelecida ao sistema após verificação da capacidade de atendimento da oferta e demanda na Linha.

A operação da Linha 7-Rubi (Luz – Francisco Morato) será estendida até a Estação Brás, para facilitar a transferência na região central.

Haverá reforço no contingente de segurança nas estações.

Para evitar o acúmulo nas plataformas, poderá ser adotado o controle de fluxo de usuários nas estações mais movimentadas.

A CPTM fixará cartazes com orientações na entrada das estações de transferência entre CPTM e Metrô. Também serão emitidos AP (avisos públicos) nos trens e estações.

Mais informações poderão ser obtidas no Serviço de Atendimento ao Usuário, telefone 0800 055 0121, que funciona 24 horas.

Leia Mais »