Inauguração próxima: Metrô recebe licença para operação do Monotrilho


A inauguração do monotrilho da Linha 15-Prata ficou mesmo para junho, e o Metrô obteve uma autorização importante para o início de operação no ramal: A Licença Ambiental de Operação do trecho entre a Vila Prudente e a estação Oratório, emitida pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo – CETESB, no ultimo dia 28 de maio.

Ao que tudo indica, o trecho deve operar inicialmente apenas aos finais de semana, uma vez que a linha contará com tecnologias inéditas para operação da Companhia do Metrô, como o sistema driverless onde os trens se movimentam sem a presença de operadores; Sem contar que o modal monotrilho será usado como sistema de alta capacidade pela primeira vez no Brasil e no mundo.

Por hora, já iniciaram os trabalhos de paisagismo no trecho e muito em breve a construção de uma ciclovia, que será feito em toda a extensão da Linha 15.

Fonte: Via Trolebus 
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Passageiros descem de trem após falha no Metrô

Composição ficou parada na estação Tatuapé por cerca de 30 minutos. Problemas no sistema de tração teria causado falha, diz assessoria. Foto: Diego Silva

Passageiros que viajavam em um trem do Metrô decidiram descer e caminhar pela passarela de emergência após a composição ficar parada por 30 minutos na estação Tatuapé, Linha 3–Vermelha, no sentido Corinthians/Itaquera, na tarde deste sábado (31). Problemas no sistema de tração teriam causado falha. As informações são da assessoria de imprensa do Metrô.

Ainda segundo a assessoria, funcionários tentaram reestabelecer o funcionamento do veículo enquanto ele ainda estava na plataforma, entretanto, não conseguiram e o levaram para uma área de estacionamento ao lado da estação Penha.

Um trem que vinha atrás com velocidade reduzida também teria parado e os usuários acionaram uma porta de emergência, saindo caminhando pela passarela. Funcionários da estação Tatuapé foram ao encontro desses usuários e pediram para que voltassem ao trem.

A assessoria afirmou que a falha foi resolvida às 16h30 e que a linha está em processo de normalização.

Fonte: G1

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

MP acusa vereador petista de fraudar SPTrans

Senival Moura (PT) é suspeito de usar "laranjas" em uma cooperativa de ônibus

O vereador Senival Moura (PT) é acusado pelo MPT (Ministério Público do Trabalho) de usar "laranjas" em uma cooperativa de ônibus em São Paulo para atuar como empresário paralelo do sistema. Os veículos eram registrados em outros nomes, mas seriam dele.

O suposto esquema fraudava o sistema de cadastro da SPTrans (São Paulo Transporte), empresa da prefeitura atualmente presidida por Jilmar Tatto, seu aliado político. O vereador foi procurado pela reportagem durante dois dias para comentar o caso. Na noite desta quinta-feira (29), informou que falaria sobre o assunto nesta sexta-feira (30), pois antes precisaria falar com seu advogado.

Pelas regras municipais, cada integrante das cooperativas de ônibus tem direito à permissão para trabalhar com um veículo. "A fraude fica comprovada a partir do momento em que é utilizado um falso cooperado ‘laranja’ para adquirir um veículo em seu nome, mas ele não será o real proprietário, pois o dinheiro para a compra vem do cooperado contratante", diz o relatório do MPT sobre o processo. Os indícios de crimes foram reportados aos Ministérios Públicos Estadual e Federal.

Cada perua recebe, em média, R$ 25 mil por mês da prefeitura. O Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) apura "laranjas testas de ferro" que receberiam até R$ 2.000 por mês para emprestar seus nomes.

As acusações constam em uma ação civil pública do MPT apresentada em 2012, antes de o PT assumir a prefeitura. No fim de 2013, a gestão Fernando Haddad (PT) firmou um acordo para alterar os editais de contratação das cooperativas de lotação da cidade.

Motoristas reclamavam seus direitos, após trabalhar sem registro em carteira nas cooperativas. Segundo eles, Moura exigiu que os profissionais financiassem em seus nomes os veículos das cooperativas. Mas era a empresa que pagava pelos veículos. Os processos não mostram de onde vinha o dinheiro.

Em uma das ações, de 2008, o empregado disse que "foi Senival Moura quem o contratou para ser motorista de micro-ônibus e foi ele quem comprou o veículo", mas o parlamentar teria usado o nome do empregado. Outro processo, de 2005, agora em fase de pagamento, teve as mesmas características.
Em ambos os casos, Moura teria feito acordo com os motoristas. Segundo o advogado de um deles, que pediu para não ser identificado, pelo acordo, o veículo foi transferido para uma terceira pessoa, que manteve a posição de laranja.

As duas fraudes ocorreram em ônibus da Cooperalfa (Cooperativa de Trabalho dos Condutores Autônomos), que na época atuava em linhas da zona leste e foi substituída em outras licitações. Em março, a juíza Eumara Lyra Pimenta, da 40ª Vara do Trabalho de São Paulo, condenou a SPTrans a fornecer somente o Certificado de Qualificação de Motorista, chamado "Condubus", quando houver certeza sobre a propriedade do veículo e quando os empregados estiverem registrados. A SPTrans não se manifestou.

PCC
Moura é irmão do deputado estadual Luiz Moura (PT), que participou, em 17 de março, na garagem de uma cooperativa da zona leste, de uma reunião com perueiros e nove suspeitos de integrar o PCC (Primeiro Comando da Capital). A reunião foi flagrada por investigadores do Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais). O deputado afirmou que não sabia que havia pessoas da facção no encontro.

O departamento havia aberto inquérito para apurar ligação do PCC com queima de ônibus na capital. Durante a investigações, policiais encontraram indícios de que a fação lavava dinheiro por meio das peruas que trabalham para a SPTrans.

Fonte: R7

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Metrô realiza serviços de manutenção na Linha 5- Lilás no próximo domingo, dia 1º de junho


No próximo domingo, dia 1 de junho, todas as estações da Linha 5 - Lilás ficarão fechadas ao público das 4h40 às 14 horas. A medida é necessária para que possam ser executados serviços de manutenção programada na via (trilhos). A atividade terá início durante a madrugada, logo após o encerramento da operação comercial do sábado, e deverá se estender até o início da tarde do domingo.

Nesse período, os usuários serão atendidos gratuitamente por ônibus do sistema PAESE (Plano de Apoio entre Empresas em Situação de Emergência), da SPTrans e da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), que circularão ininterruptamente entre as estações Capão Redondo e Largo Treze. Os usuários provenientes da Linha 9 - Esmeralda da CPTM, que fazem transferência gratuita para o Metrô na estação Santo Amaro, também serão atendidos pelo sistema PAESE.

Para informar sobre a alteração na operação dessa linha, a partir de sábado, o Metrô emitirá mensagens sonoras pelos sistemas de som das estações e dos trens e colocará cartazes nas estações da Linha 5 -Lilás. Avisos também serão veiculados nas redes sociais em que o Metrô tem identidade. Outras informações podem ser obtidas na Central de Informações do Metrô (0800 770 7722), todos os dias, das 5h30 às 23h30.

Fonte: Metrô/SP

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Linha 9 da CPTM pode ficar ainda mais lotada




Dentre os ramais da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) que mais registraram aumento no número de usuários, a Linha 9-Esmeralda é a campeã. De acordo com reportagem feita pelo jornal o O Estado de São Paulo o ramal teve um aumento de 48,4% na média de passageiros em dia útil entre 2011 e 2013. A segunda colocada no levantamento feita pela reportagem aponta a Linha 11 -Coral com 22,5%.

Uma das razões para explicar esse aumento é as recentes integrações com as linhas 4-amarela e no passado com a 5-Lilás.

Entrega de novas estações.
Se o trem é lotado, pode ficar ainda mais. Quando as estações Varginha e Mendes, no extremo sul de São Paulo, forem inauguradas, serão acrescentados 120 mil passageiros ao ramal todos os dias.

Integração com o Monotrilho
Juntamente com as novas estações, deve ser entregue em 2015 a integração com a Linha 17-ouro, um monotrilho que vai ligar o Aeroporto de Congonhas a rede metroferroviária, inicialmente pela estação Morumbi, da Linha 9. Ou seja, novos usuários.

Nova sinalização e extensão da Linha 5
Apesar do cenário atual, o secretário Estadual de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, afirmou a reportagem que até o fim do ano os intervalos na Linha 9-Esmeralda serão reduzidos, dos atuais 4 a 8 minutos para 3 a 6 minutos.

Outro argumento no sentido de conforto da gestão estadual sobre a explosão de demanda do trem da marginal é a entrega da extensão da Linha 5 de Adolfo Pinheiro para a estação Chacara Klabin. Nas projeções do estado muitos passageiros poderão seguir direto pela Linha 5 para chegar a região da paulista sem ter que usar o caminho linha 9, linha 4 e Linha 2. Mas as recentes entrega de novas estações apenas fizeram com que mais pessoas passassem a usar o sistema sobre trilhos.

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

MPL faz Ato pelo transporte em São Mateus e continuidade de integração em Terminal



O Movimento passe Livre, que luta por uma vida sem catracas e melhor mobilidade das pessoas esta de volta, e promete manifestações para reivindicar melhorias no bairro de São Mateus. 

“Diminuíram a frequência da linha Jd. Santo André, para melhorar o transporte? Vão cortar a integração livre no terminal São Mateus para o ABC para melhorar o transporte? Cortaram mais de 40 linhas em São Mateus e linhas que ligavam o bairro de Tiradentes ao centro, para melhorar o transporte?” diz o comunicado na página do movimento.

Entre as reivindicações do Ato estão:
- Volta do Jd. Colonial – Pq. Dom Pedro II
- Volta das linhas Tiradentes – Centro
- Continuação da integração não paga no Terminal São Mateus para o ABC
- Maior frequência da linha Jd. Santo André – Metrô Carrão

O ato deve iniciar às 17h em frente à Subprefeitura de São Mateus:

Fonte: Via Trolebus


Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Metrô e CPTM realizam operação especial para jogo na Arena Corinthians


Operação para a partida entre Corinthians e Botafogo servirá como um novo teste para a Copa do Mundo de Futebol

No próximo domingo (1/6), a Arena Corinthians em Itaquera sediará a partida entre Corinthians e Botafogo pelo Campeonato Brasileiro. O jogo servirá como mais um teste para as operações planejadas para a Copa do Mundo pelo Comitê Organizador Local (COL), FIFA, Governo do Estado, Prefeitura de São Paulo e Corinthians. A partida terá início às 16 horas.

Assim como o previsto para a Copa do Mundo, o transporte sobre trilhos (trem e metrô) será o principal meio de acesso à arena para esta partida. O estádio terá duas entradas principais - LESTE e OESTE - que estão indicadas nos ingressos dos jogos da Copa do Mundo.

A entrada LESTE (Portão 2) deverá ser usada pelos torcedores com ingressos para os setores leste e norte. Neste caso, os espectadores deverão ir ao estádio pela CPTM (Linha 11-Coral), com desembarque na estação Corinthians-Itaquera.

Para atender a esses torcedores, a empresa colocará em operação, 3 horas antes do jogo (às 13h), o Expresso da Copa: que vai da estação Luz até a Corinthians-Itaquera em 19 minutos, sem paradas intermediárias. O Expresso partirá da plataforma 4. Reproduzindo o modelo que será usado na Copa, o Expresso será intercalado com a linha 11-Coral da CPTM para não prejudicar o usuário habitual.

Já a entrada OESTE (Portão 1) está localizada no acesso pela Radial Leste e é destinada aos torcedores com ingressos para os setores oeste e sul, que deverão utilizar o Metrô (Linha 3-Vermelha) e desembarcar na Estação Artur Alvim.

A maior parte do público deste jogo é de São Paulo e já está habituada ao sistema de transporte da cidade. Essa característica pode resultar em uma tendência de escolha pelo desembarque na estação Corinthians-Itaquera. Para auxiliar na simulação operacional, os torcedores que optarem pelo Metrô para ir ao estádio serão incentivados a desembarcarem em Artur Alvim.

A partir dessas estações, os torcedores caminham cerca de um quilômetro até a Arena Corinthians, com auxílio de orientadores. Haverá checagem de ingresso durante esse percurso.

Os torcedores com deficiência deverão ir de metrô, desembarcar em Corinthians-Itaquera e utilizar o ATENDE (Serviço de Atendimento Especial) até o estádio.

Na saída do jogo, o torcedor deve utilizar as mesmas estações e meios de transporte do percurso de ida. E quem sair da Arena pela entrada LESTE, mais próxima à estação Corinthians-Itaquera, poderá usar a CPTM como uma boa e rápida opção para chegar ao centro ou as linhas 1-Azul e 4-Amarela do metrô.

Recomendações
- Procure comprar os bilhetes de ida e volta com antecedência, tanto para a CPTM quanto para o Metrô (R$ 3,00);
- Fique atento aos avisos sonoros sobre as estações de desembarque para o evento.

Fonte: Metrô/SP

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

OBRAS DE MODERNIZAÇÃO ALTERAM CIRCULAÇÃO NAS LINHAS DA CPTM


Neste fim de semana, 31/05 e 1º de junho, a CPTM [Companhia Paulista de Trens Metropolitanos] prosseguirá com as obras de modernização em suas linhas. Por isso, os trens circularão com maiores intervalos em trechos e horários específicos. Confira a programação e antecipe sua viagem:

Linha 7-Rubi [Luz - Francisco Morato - Jundiaí]

Sábado: das 21h até o final da operação comercial, haverá intervenções nos equipamentos de via entre as estações Perus e Caieiras. O intervalo médio será de 15 minutos no trecho entre Luz e Pirituba e de 30 minutos entre Pirituba e Francisco Morato. Na extensão, os intervalos também serão de 30 minutos entre as estações Francisco Morato e Jundiaí.

Domingo: das 4h às 11h, a circulação ficará interrompida no trecho entre Palmeiras-Barra Funda e Perus, em razão das obras no sistema de rede aérea e nos equipamentos de via. Para atender aos usuários, serão disponibilizados ônibus de conexão no trecho interditado entre Palmeiras-Barra Funda e Perus, com parada na Estação Pirituba para embarque e desembarque. O intervalo médio será de 15 minutos entre Perus e Jundiaí e 21 minutos entre Luz e Barra Funda.

Linha 8-Diamante [Júlio Prestes - Itapevi - Amador Bueno]

Domingo: das 4h às 11h, serão realizados serviços no sistema de rede aérea entre as estações Jandira e Itapevi. Os trabalhos serão retomados neste trecho, entre 21h e meia noite. O intervalo médio será 10 minutos entre Júlio Prestes e Barueri e 20 minutos entre Palmeiras-Barueri e Itapevi.

Linha 10-Turquesa [Brás - Rio Grande da Serra]

Domingo: das 4h às 11h, haverá intervenções nos equipamentos de via entre as estações Capuava e Mauá. O intervalo médio será de 12 minutos entre as estações Brás e Santo André e 24 minutos entre Santo André e Rio Grande da Serra.

Linha 11-Coral/Expresso Leste [Luz - Guaianazes]

Domingo: das 4h às 11h, os serviços estarão concentrados nos equipamentos de via entre as estações Tatuapé e Itaquera. O intervalo na linha será de 15 minutos.

Linha 11-Coral/Extensão [Guaianazes - Estudantes]

Domingo: das 4h às 11h, a circulação ficará interrompida entre Guaianazes e Jundiapeba, devido às obras de modernização e a construção das novas estações Suzano e Ferraz de Vasconcelos. Para atender aos usuários, serão disponibilizados ônibus de conexão nas estações Guaianazes, Calmon Viana, Jundiapeba, Ferraz de Vasconcelos e Itaquaquecetuba para embarque e desembarque. Os ônibus de Ferraz de Vasconcelos e Itaquaquecetuba também farão paradas na estação de Poá. O intervalo médio será de 15 minutos entre Jundiapeba e Estudantes.

Desafio: a CPTM ressalta que executar as obras de modernização, mantendo simultaneamente o atendimento aos usuários, é um grande desafio. As ações exigem medidas como promover intervenções em horários de menor movimentação de passageiros aos finais de semana, feriados e madrugadas.

Em caso de dúvidas ou informações complementares, a CPTM coloca à disposição a Central de Atendimento ao Usuário, no telefone 0800- 0550121.

Fonte: CPTM

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Haddad cria grupo para evitar penhora na SPTrans


A crise financeira vivida pela SPTrans – autarquia responsável pela gestão do transporte público municipal –  preocupa tanto a Prefeitura a ponto de o prefeito Fernando Haddad (PT) criar um grupo de trabalho para estudar e sugerir estratégias coordenadas para atuação da empresa nos processos judiciais de execução. O objetivo, de acordo com a Prefeitura, é evitar a penhora de valores da SPTrans.

A criação do grupo de trabalho, que será chefiado pelo procurador-geral do município, Celso Augusto Coccaro Filho, foi publicada em portaria na edição de ontem do “Diário Oficial da Cidade”.

Na publicação, a Prefeitura afirma que “a constrição de valores nas contas da SPTrans tem ameaçado a continuidade do serviço público de transporte urbano de passageiros com impacto imediato no erário municipal”. Porém, a administração municipal não forneceu mais detalhes sobre quais são essas ameaças.

Na avaliação da Prefeitura, a penhora de valores da SPTrans respinga diretamente no repasse financeiro que a gestão petista aplica no sistema de transporte. Ou seja, em vez de o dinheiro ser aplicado na melhoria e aprimoramento do transporte municipal, sobretudo nos ônibus, a verba acaba destinada a outros setores, como, por exemplo, o pagamento das dívidas da autarquia.

Pela constatação da Prefeitura da capital, a situação agrada a credores mas, por outro lado, desabastece os cofres da entidade e, na última ponta, prejudica o paulistano que depende do transporte público gerido pela SPTrans.

Segundo a Prefeitura, o objetivo do grupo de trabalho é “evitar interferência na prestação de serviços por conta do fluxo financeiro”. A medida sugere uma insatisfação da gestão Haddad com a eficiência do atual departamento jurídico da SPTrans, que agora vai contar com uma espécie de suporte técnico da Procuradoria-Geral do Município.

De acordo com a administração municipal, as atividades do o grupo de trabalho recém-criado pelo prefeito serão coordenadas pela Procuradoria Geral do Município com o setor jurídico da SPTrans. A Prefeitura não informou a partir de quando o grupo vai funcionar.

Haddad vai aplicar R$ 1,4 bilhão nos ônibus

O subsídio que a gestão do prefeito Fernando Haddad (PT) pretende aplicar no sistema de transporte municipal em 2014 é de R$ 1,488  bilhão. O valor é considerado elevado pela própria administração municipal, principalmente após a revogação do reajuste de R$ 0,20 anunciado há quase um ano depois de intensas manifestações populares pressionarem o governo petista a manter o valor da tarifa em R$ 3.

Com a manutenção da tarifa, que deve permanecer em R$ 3 ao menos até o fim deste ano, a Prefeitura viu-se com menos caixa para investir no setor. Uma CPI da Câmara Municipal sugeriu que há cartel no setor.  Na semana passada, uma paralisação de cerca de 48 horas de motoristas e cobradores de ônibus colocou ainda mais tensão no setor. Os grevistas estavam insatisfeitos com o reajuste salarial de 10% firmado entre o sindicato da categoria e a SPUrbanuss, que defende os interesses dos donos das viações. A paralisação foi considerada abusiva pelo TRT (Tribunal Regional do Trabalho). Foi aplicada multa de R$ 100 mil para cada dia de paralisação (dias 20 e 21) e compensação dos dias parados, no limite de uma hora diária.

Fonte: Diário de São Paulo

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Falha afeta circulação da Linha 4 amarela nesta quarta (28)


Passageiros da linha 4-Amarela enfrentam problema na tarde desta quarta-feira (28). Segundo a ViaQuatro, concessionária que administra a linha que liga o Butantã a estação da Luz no centro da capital paulista, uma falha técnica afetava a circulação do ramal por volta das 13h45.

A empresa não especificou o problema.

Mais cedo 2 falhas foram registradas na Linha 3-Vermelha do Metrô em pleno horário de pico, uma na estação Belém e outra na República. 

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Tatuzão chegou à futura estação Alto da Boa Vista da Linha 5-Lilás


Na última sexta-feira (23) um dos três shields (popularmente conhecidos como tatuzões) chegou à estação Alto da Boa vista, da Linha 5-Lilás, ramal que sai do Capão Redondo e vai até a estação Adolfo Pinheiro, que está sendo expandido até a estação Chácara Klabin.

O Governo diz que vai concluir a expansão da Linha 5-Lilás em 2016, sendo que o ramal vai transportar mais de 770 mil pessoas por dia entre as estações Capão Redondo e Chácara Klabin. Com investimento de R$ 7,5 bilhões, serão mais 11,5 quilômetros e 10 estações (Alto da Boa Vista, Borba Gato, Brooklin, Campo Belo, Eucaliptos, Moema, AACD-Servidor, Hospital São Paulo, Santa Cruz e Chácara Klabin).

Sem uma data definida, o governo quer levar o ramal rumo ao Jardim Ângela. Serão mais 4 quilômetros de extensão e 3 novas estações: Parque Santo Dias, São José e Jardim Ângela.

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Greve no Metrô: Metroviários marcam paralisação para dia 5 de Junho


Terminou a pouco a Assembleia dos metroviários no sindicato da categoria, e ficou decidido que a paralisação nas linhas 1-azul, 2-Verde, 3-Vermelha e 5-Lilás foi adiada para 05/06. Foi agendada uma nova assembleia para 04/06 às 18h30, segundo informações do coletivo do twitter “@UsuáriosMetroSP”.

Os trabalhadores querem um reajuste de 35,47% nos salários, alem de um novo plano de carreira e outros benefícios: “Se não houver proposta concreta de reajuste, podemos votar paralisação de 24 horas, greve por tempo indeterminado ou manifestações surpresa” disse Altino Prazeres Junior, presidente do sindicato da categoria.

Cabe lembrar que algumas funções já foram suspensas, como as Operações Plataforma, Embarque Melhor e Embarque Preferencial em todas as estações (no pico e no vale). De acordo ainda com o sindicato, a categoria discute uma possível abertura de catracas como forma de protesto.

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Usuária cai em plataforma da CPTM e é levada para o hospital


Uma usuária dos trens da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) teve que ser levada ao hospital após sofrer uma queda acidental na plataforma da estação Palmeiras-Barra Funda, na Linha 8-Diamante, nesta terça-feira.
Foto: André Lucas Almeida / Futura Press

De acordo com a assessoria da CPTM, por volta das 10h30 da manhã a mulher caiu na plataforma quando iria entrar na composição da Linha 8-Diamante, sentido Itapevi, e feriu o joelho no estribo da porta do trem. O resgate foi acionado devido às queixas de fortes dores e ela foi levada ao pronto socorro do Hospital Cachoeirinha para atendimento médico.

Fonte: Terra

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

São Paulo terá 600 novos ônibus, 250 com ar condicionado


Ainda que não se tenha uma definição sobre a licitação do transporte paulistano, parte das operadoras (ou operadora, como preferirem) devem inserir novos ônibus na cidade de São Paulo. É o que releva a encarroçadora Caio. Serão 600 novos ônibus, sendo que 250 destes terão ar condicionado.

Todos eles o modelo Millennium BRT piso baixo, nas chamadas versões alimentador, articulado e superarticulado. De acordo com a nota da empresa, as 250 unidades com ar condicionado que serão avaliados de acordo com a satisfação dos passageiros e o desempenho nas ruas da cidade.

Cabe lembrar que empresa Caio Indusscar pertence ao Grupo Ruas, que sozinho opera mais da metade do sistemadas linhas de ônibus em São Paulo.

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Greve no Metrô: Metroviários podem parar nesta semana


Se você acha que as greves no transporte público acabaram, aqui uma nova notícia: As 4 linhas operadas pela companhia do Metrô podem ter greve nesta semana. Os metroviários devem realizar uma assembleia no próximo dia 27 de maio (terça-feira) para discutir sobre a possível paralisação.

Os trabalhadores querem um reajuste de 35,47% nos salários, alem de um novo plano de carreira e outros benefícios: “Se não houver proposta concreta de reajuste, podemos votar paralisação de 24 horas, greve por tempo indeterminado ou manifestações surpresa” disse Altino Prazeres Junior, presidente do sindicato da categoria. 

Algumas funções já foram suspensas na semana que passou, e seguem sem os serviços nesta semana, como as Operações Plataforma, Embarque Melhor e Embarque Preferencial em todas as estações (no pico e no vale). De acordo ainda com o sindicato, a categoria discute uma possível abertura de catracas como forma de protesto. Foi formado um Comitê para discutir a medida.

Caso o sindicato escolha pela greve, as linhas 1-Azul, 2-Verde, 3-Vermelha e 5-Lilás, que transportam em média 4,5 milhões de pessoas todos os dias serão paralisadas. Lembramos que a Linha 4-Amarela não entra na greve, já que é operada por uma empresa privada.

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Depois de 40 anos, SPTrans cria linha de ônibus que liga Metrô ao Aeroporto de Congonhas

No ano de 1936 era inaugurado o aeroporto de Congonhas, sendo 96º mais movimentado do mundo, e já foi o aeroporto com maior tráfego de passageiros do Brasil. Ele está localizado no bairro de Vila Congonhas, distrito do Campo Belo, distante aproximadamente 11 Km do ponto central da cidade, na praça da Sé.

Muito se discute o porquê da rede metroferroviária não ter acesso ao aeroporto. Porem, já em 1974 o Metrô já corria pelo bairro vizinho, de Jabaquara e São Judas.

Agora, 40 anos depois a gerenciadora do transporte paulistano acaba de criar uma ligação direta de ônibus entre o aeroporto e a estação São Judas. Trata-se da nova linha 609J/10 com a denominação “Aeroporto – Metrô São Judas”, que vai operar diariamente, inclusive nos feriados, das 06h00 às 23h40.

Os ônibus vão seguir pela Praça Comandante Linneu Gomes, via interna do Aeroporto, Avenida Washington Luiz, Pça. Hussam Eddine Hariri, Avenida dos Bandeirantes, Viaduto Jabaquara, Avenida Jabaquara, chegando ao Metrô São Judas, depois segue novamente pela Avenida Jabaquara, Rua Panamericana, Rua Massaranduba, Rua Prof. Aprígio Gonzaga, Avenida Jabaquara, Avenida dos Bandeirantes, Alameda dos Guaramomis, Av. dos Imarés, Alameda dos Tupiniquins, Av. dos Bandeirantes, Avenida Washington Luiz, Túnel Paulo Autran, e por fim a Praça Comandante Linneu Gomes.

A ligação começou a funcionar na segunda-feira (26 de maio), e chegou em boa hora. Entretanto em alguns anos a ligação pode se tornar inutilizável, uma vez seguem as obras do monotrilho da Linha 17-Ouro, que também vai ligar o aeroporto ao sistema metroferroviário.

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Interdição neste domingo (25) entre estações Paulista e Faria Lima, da linha 4 - amarela

Os passageiros que forem utilizar a Linha 4-Amarela neste domingo, 25 de maio, devem ficar atentos às mudanças na operação. O trecho entre as estações Paulista e Faria Lima ficará interditado durante o horário operacional (das 4h40 à meia-noite) para a execução de obras nas futuras estações Fradique Coutinho e Oscar Freire. Caso as obras terminem mais cedo, a operação normal será retomada.

A ViaQuatro, concessionária que opera a Linha 4-Amarela, colocará à disposição dos passageiros serviço de ônibus do sistema Paese (Plano de Apoio entre Empresas em Situação de Emergência) para o deslocamento no trecho interditado. O passageiro deve retirar uma senha na área paga das estações Paulista e Faria Lima, próxima aos bloqueios. A senha vale apenas para  este domingo e garante o acesso dos passageiros nos ônibus do sistema Paese no percurso entre as estações Faria Lima-Paulista da Linha 4-Amarela.

As demais estações da Linha (Butantã, Pinheiros, República e Luz) irão operar normalmente.

Obras

A operação diferenciada vem sendo adotada para a execução das obras da Fase II, sob responsabilidade da Companhia do Metropolitano de São Paulo – Metrô, para construir cinco novas estações: Higienópolis-Mackenzie, Oscar Freire, Fradique Coutinho, São Paulo-Morumbi e Vila Sônia.

Com a operação diferenciada deste domingo, a orientação aos clientes está sendo reforçada em todas as estações da Linha 4-Amarela com cartazes, banners, mensagens sonoras e veiculação de informações nos monitores do circuito fechado de TV das estações, plataformas e trens. A equipe de atendimento também está preparada para auxiliar os passageiros nos deslocamentos, minimizar os impactos das mudanças e garantir a segurança.

Informações adicionais podem ser obtidas na Central de Atendimento (0800 770 7100), de segunda a sexta-feira, das 6h30 às 22h, e aos sábados e domingos, das 8h às 18h. O passageiro também pode acessar o Fale Conosco no site http://www.viaquatro.com.br/fale-conosco.

Serviço:

Interdição do trecho entre as estações Paulista-Faria Lima da Linha 4-Amarela
Data 25/05/2014
Horário 4h40 à meia-noite*
Operação
Serviço de ônibus do sistema Paese atende o trecho interditado
(*) Caso as obras terminem mais cedo, a operação normal será retomada
Fonte: Via Quatro

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Chega ao fim a greve da Viação Osasco, que atende a 8 cidades da Grande SP


Após assembleia ocorrida na manhã deste sábado (24), foi encerrada a greve de ônibus da Viação Osasco, quando motoristas e cobradores chegaram a um acordo com a empresa. As 60 linhas da empresa atendem as cidades de Osasco, Carapicuíba, Barueri, Santana de Parnaíba, Itapevi, Jandira, Cotia, Pirapora do Bom Jesus e na zona Oeste de São Paulo. os primeiros veículos começaram a sair da garagem por volta das 10h00 da manhã.

Segundo informações do Blog Ponto de Ônibus, os veículos começaram a sair das garagens aos poucos e a situação será normalizada gradativamente. 

A paralisação durou 3 dias.

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

ATRAÇÕES MUSICAIS, CÊNICAS E ESPORTIVAS MARCAM O ANIVERSÁRIO DE 22 ANOS DA CPTM



Para celebrar os 22 anos de criação da CPTM, comemorado na próxima quarta-feira [28], diversas estações abrirão espaço para a arte, música e atividades físicas.

A Estação da Luz servirá de placo para a primeira apresentação. Abrindo a semana, na segunda-feira [26], das 14h às 15h, o Grupo Mil Coisas-Cena, Música e Ritmo fará um espetáculo que integra diferentes manifestações artísticas. Interpretando textos de autores brasileiros, como Itamar Assunção, Sandra de Sá e Lenine, entre outros, 20 atores encenarão canções executadas pelos quatro músicos da banda.

Na terça-feira [27], no mesmo horário, a exibição do grupo "Chapeu de Palha" agitará a Estação Brás. Formado por duas duplas repentistas, eles improvisarão poemas da cultura popular, acompanhados de música de viola. Inspirados na cultura nordestina, o grupo toca também musicas inspiradas em literatura de cordel, além do tradicional forró.

Na quarta-feira [28], será a vez da atividade física ganhar fôlego nas estações da CPTM. Em parceria com diversas unidades do Sesc, dez estações [Luz, Brás, Palmeiras-Barra Funda, Osasco, Pinheiros, Primavera-Interlagos, Santo Amaro, Tatuapé, São Caetano e Mauá] movimentarão os usuários com o roteiro proposto para o Dia do Desafio, com atividades entre 9h e 21h.

Realizado, em parceria com oito unidades do SESC, os atletas-usuários serão convidados a participar de atividades, revelando desempenhos em diferentes modalidades esportivas. Assim, futebol, boxe e basquete poderão ser praticados por meio de máquinas de jogos interativos, o que possibilita testar, por exemplo, a velocidade do chute, a intensidade de força, a quantidade de arremessos acertados na cesta, além da quantidade de passos sintonizados com o ritmo das músicas. Mesas de pebolim, pistas de dança e bicicletas completarão o roteiro desafiador das estações.

Na quinta-feira [29], no Espaço Cultural Brás, a Banda da GCM [Guarda Civil Metropolitana] lançará o "Esquenta da Copa-CPTM", com repertório musical voltado para divulgar a música brasileira aos turistas que visitarão a capital paulista durante os jogos.

Serviço:

Evento: Apresentação do Grupo "Mil Coisas-Cena, Música e Ritmo
Local: Estação da Luz [saguão principal]
Data: 26/05, segunda-feira
Horário: das 14 às 15h

Evento: Apresentação do Grupo "Chapéu de Palha"
Local: Estação da Luz [saguão principal]
Data: 27/05, terça-feira
Horário: 14 às 15h

Evento: Dia do Desafio
Local: Estações Luz, Brás, Palmeiras-Barra Funda, Osasco, Pinheiros, Santo Amaro, Primavera-Interlagos, Tatuapé e São Caetano.
Data: 28/05, quarta-feira
Horário: entre 9h e 21h

Evento: Apresentação da Banda da GCM
Local: Estação Brás - Espaço Cultural
Data: 29/05, quinta-feira
Horário: 15h

Fonte: CPTM

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

CPTM: Obras de modernização neste domingo (25)


Neste fim de semana, 24 e 25 de maio, a CPTM prosseguirá com as obras de modernização em suas linhas. Por isso, os trens circularão com maiores intervalos em trechos e horários específicos. Confira a programação e antecipe sua viagem:

Linha 7-Rubi [Luz - Francisco Morato - Jundiaí]

Domingo: das 8h às 18h, serão realizados serviços nos equipamentos de via na região da Estação Campo Limpo Paulista. O intervalo médio será 10 minutos entre Luz e Francisco Morato e 35 minutos entre Francisco Morato e Jundiaí.

Linha 8-Diamante [Júlio Prestes - Itapevi - Amador Bueno]

Domingo: das 9h até meia noite, haverá intervenções no sistema de rede aérea entre as estações Barueri e Engenheiro Cardoso. O intervalo médio será de 10 minutos entre Júlio Prestes e Barueri e 20 minutos entre Barueri e Itapevi.

Linha 9-Esmeralda [Osasco - Grajaú]

Domingo: das 8h às 20h, serão feitas intervenções no sistema de rede aérea entre as estações Cidade Universitária e Cidade Jardim. Das 9h às 19h, os trabalhos estarão concentrados nos equipamentos de via no trecho entre Morumbi e Santo Amaro. O intervalo médio será de 30 minutos entre Osasco e Grajaú.

Linha 10-Turquesa [Brás - Rio Grande da Serra]

Domingo: das 4h até meia noite, haverá obras nos equipamentos de via entre as estações Brás e Luz. Os trens dessa linha terão como destino a Estação da Luz. O intervalo médio será de 8 minutos entre Luz e Rio Grande da Serra.

Linha 11-Coral/Expresso Leste [Luz - Guaianazes]

Domingo: das 4h até meia noite a circulação ficará interrompida no trecho entre Luz e Brás, em razão das intervenções nos equipamentos de via permanente. Para atender aos usuários, excepcionalmente, os trens da Linha 10-Turquesa terão como destino a Estação da Luz. O intervalo médio será de 15 minutos entre Brás e Guaianazes.

Linha 11-Coral/Extensão [Guaianazes - Estudantes]

Domingo: das 4h até meia-noite, a circulação ficará interrompida entre Guaianazes e Jundiapeba, devido às obras de modernização e a construção das novas estações Suzano e Ferraz de Vasconcelos. Para atender aos usuários, serão disponibilizados ônibus de conexão nas estações Guaianazes, Calmon Viana, Jundiapeba e Ferraz de Vasconcelos para embarque e desembarque. Os ônibus de Ferraz de Vasconcelos também farão paradas nas estações Itaquaquecetuba e Poá. O intervalo médio será de 15 minutos entre Jundiapeba e Estudantes.

Desafio: a CPTM ressalta que executar as obras de modernização, mantendo simultaneamente o atendimento aos usuários, é um grande desafio. As ações exigem medidas como promover intervenções em horários de menor movimentação de passageiros aos finais de semana, feriados e madrugadas.

Em caso de dúvidas ou informações complementares, a CPTM coloca à disposição a Central de Atendimento ao Usuário, no telefone 0800- 0550121.

Fonte: CPTM

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Greve de ônibus em Osasco e Diadema nesta sexta, 23


Uma empresa de Diadema e outra em Osasco estão paradas nesta sexta-feira, 23. A paralisação começou ontem e o motivo é semelhante ao da capital. O sindicato fechou um acordo com as empresas e os rodoviários não concordam. 

Em Osasco cerca de 600 veículos estão presos na garagem da viação Osasco –responsável por quase 100% do transporte coletivo na cidade–, em Diadema há 250 ônibus da MobiBrasil parados no pátio da viação Diadema, que toma conta de 60% das linhas de transporte local e da vizinha São Bernardo do Campo.

Ainda pela manhã poucos ônibus da frota das linhas municipais e intermunicipais da Auto Viação Osasco saíram para as ruas. Os funcionários da Viação Osasco devem permanecer em greve até pelo menos às 15h desta sexta-feira, conforme decisão tomada em reunião entre uma comissão de trabalhadores, representantes do sindicato e da empresa.

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Passageiro de SP poderá pagar tarifa do transporte público por celular


O passageiro do ônibus em São Paulo vai mesmo poder pagar a tarifa do transporte por meio do celular. De acordo com o secretário municipal dos Transportes, Jilmar Tatto, este tipo de pagamento poderá ocorrer já em 2015. A novidade depende da atualização tecnológica do sistema, e tanto ônibus quanto metrô e trem poderão ter a funcionalidade.

Segundo o secretário, os celulares devem ter um chip especial para que possam armazenar dados dos passageiros e permitir sua utilização no sistema de transportes: “Não adianta fazer uma corrida e apresentar novos produtos e facilidades se a infraestrutura não está respondendo de forma adequada”, ponderou Tatto.
A Prefeitura está em negociando com operadoras e fabricantes para viabilizar o dispositivo, que já funciona em algumas metrópoles asiáticas. 

Fonte: Agencia Estado e Via Trolebus
 

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Desembarcou hoje, no Porto de Santos, o 1º VLT do Estado de São Paulo!


O transporte de passageiros está previsto para entrar em operação comercial no primeiro semestre de 2015, ligando as cidades de Santos e São Vicente em um trajeto aproximado de 30 minutos

 O Terminal Portuário Deicmar, situado no Cais do Saboó, no Porto de Santos, recebeu hoje a primeira composição do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), que irá operar na Baixada Santista.

O transporte de passageiros está previsto para entrar em operação comercial no primeiro semestre de 2015, ligando as cidades de Santos e São Vicente em um trajeto aproximado de 30 minutos.

Formado por 3 carros, a composição é fabricada em Valência, na Espanha.  Até agosto de 2015 serão recebidas todas as 22 composições, somando 66 carros. O navio que trará o primeiro veículo é o Grande Buenos Aires, da Grimaldi, que atua na modalidade Roll-On-Roll-Off Multipropósito, com comprimento de 214 metros.

A descarga do navio foi realizada por Maffis trailler, responsáveis pelo descarregamento e transposição para carretas.

Segundo José Roberto Costa, gerente executivo de logística da empresa Cisa Trading, responsável pela gestão logística e pelo processo de importação nesta operação, a escolha da Deicmar para receber a carga se deve à localização privilegiada do Terminal, expertise da empresa em operações com embarcações Ro-Ro e o bom relacionamento entre as duas companhias e armador.

Cada VLT terá 2,65 metros de largura por 44 metros de comprimento, velocidade média de 25 km/h (a máxima é de 80km/h), ar condicionado e piso que facilita a movimentação de usuários com dificuldade de locomoção, e com capacidade para 400 usuários por viagem. O investimento total é estimado em mais de R$ 1 bilhão na compra dos equipamentos, infraestrutura , execução e manutenção do sistema.

O empreendimento do Governo do Estado de São Paulo, tem a EMTU/SP como coordenadora e o consórcio TremVia Santos -  formado pelas empresas TTrans e Vossloh Espanha S/A -  como responsável pela execução.

A obra é parte da reestruturação do transporte público da Baixa Santista e interligará 9 municípios, com previsão de benefícios a toda a população metropolitana da Região, estimada em 1,9 milhão de habitantes.

Fonte: EMTU

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Confira as linhas que estão paralisadas pela greve de ônibus na grande SP nesta quinta (22)


Linhas da viação Osasco:
059 – 059PR1 – 060 – 061BI1 – 086 – 086PR1 – 180 – 180DV1 – 180DV2 – 181 – 244 – 263 – 404 – 466 – 479 – 496 – 496BI1
572 – 576EX1 – 579 – 020 – 022 – 023 – 024 – 061 – 081 – 082 – 082BI1 – 082DV1 – 131 – 133 – 133BI1 – 134 – 223 – 224 – 225 – 246 – 246BI1 – 247 – 247VP1 – 247VP2 – 283 – 329 – 360 – 385 – 390 – 390BI1 – 418 – 418BI1 – 418DV1 – 420 – 428 – 458 – 492 – 516 – 517 – 539 – 540 – 550 – 576EX2 – 805.

Auto Viação Urubupungá – Consórcio Anhaguera:
052- 053- 053BI1- 054- 055 -057 – 058 – 080 – 085 – 085VP1 – 113 – 116 – 122 – 129 – 138 – 202 – 203 – 204 – 211 – 228 – 229 – 230 – 231 – 231BI1 – 261 – 278 – 280 – 280BI1 – 303 – 309 – 310 – 312 – 322 – 324 – 324BI1 – 352 – 378 -
378PR1 – 386 – 399 – 439 – 439VP1 – 462 – 462BI1 – 467 – 524 – 560 – 565 – 818

Viação Miracatiba Consórcio Intervias:
001 – 002 – 009 – 012 – 030 – 030BI1 – 030VP1 – 031 – 032 – 032BI1 – 032BI2 – 033 – 033BI1 – 034 – 056 – 091 – 124 – 124BI1 – 128 – 164 – 179 – 193 – 226 – 237 – 239 – 282 – 333 – 339 – 340 – 343 – 395 – 451 – 484 – 510 – 511 – 513 – 527 – 531 – 551 – 561 – 582 – 806 – 808 – 811.

Mobibrasil – Área 5 da EMTU na região do ABC:
006 – 044 – 051 – 112 – 112EX1 – 154 – 182 – 212 – 236 – 279 – 358 – 358EX1 – 380 – 425 – 446 – 586 – 855

Fonte: Blog Ponto de Ônibus e Via Trolebus



Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Viação Santa Brígida volta a operação. Empresas continuam paradas na grande SP


A operação da Viação Santa Brígida, que atende a zona Noroeste de São Paulo, estava sendo normalizada na manhã desta quinta-feira (22). Os ônibus saem com escolta da Polícia Militar. Estes motoristas tratam-se de boa parte dos trabalhadores que não aceitaram o acordo com as empresas de ônibus e promoveram paralisações.

O prefeito Fernando Haddad não se reuniu com os grevistas e diz que vai esperar o resultado da audiência do TRT sobre a legalidade da paralisação. “Agora você tem a Justiça do trabalho, um ambiente adequado para, inclusive, validar os termos de qualquer acordo”, disse.

O gerente de operações da empresa, Danilo Alves, conversou com motoristas e cobradores e informou que a viação era a única que continuava parada nesta quinta (22) e poderia ser multada. Alves convenceu os grevistas a permitir que os funcionários que querem trabalhar deixassem a garagem. Muitos funcionários, porém, permanecem parados, informou o portal G1

Greve continua na grande SP

- Mobibrasil Transportes – 18 linhas entre São Bernardo do Campo, Diadema e zona Sul de São Paulo.
- Viação Miracatiba – 46 linhas entre Itapecerica da Serra, Embu das Artes e Capital Paulista.
- Auto Viação Osasco – 42 linhas das 60 operadas na cidade de Osasco e intermunicipais entre Osasco e zona Oeste de São Paulo.
- Auto Viação Urubupungá – ao menos 20% das linhas sem operação, entre Osasco, Barueri e Capital Paulista.

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Trecho da Av. Sapopemba será interditado para obras da Linha 15 – Prata


O Consórcio Expresso Monotrilho Leste solicitou à CET a interdição de trecho da Av. Sapopemba, para dar continuidade às obras da Linha 15 - Prata do Metrô, em monotrilho.

A alteração no tráfego será na conversão da Av. Sapopemba para a rua Luís Juliani, e ocorre entre as 23h desta quarta-feira (21) até as 5h desta quinta (22).

Durante o período, agentes da CET no local orientarão motoristas e implantarão sinalização viária no trecho.

Fonte: Metrô SP

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Secretário pede investigação policial para greve de ônibus

Jilmar Tatto, secretário de Transportes de SP: cidade foi pega de surpresa e grevistas dissidentes se recusam a negociar (Agência Câmara)
 
O secretário de Transportes da cidade de São Paulo, Jilmar Tatto, defendeu na manhã desta quarta-feira (21) uma investigação policial dentro do Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus do município para saber quem são as lideranças que estão sabotando e paralisando a cidade.
 
Segundo o secretário, a prefeitura municipal está de 'mãos atadas' para fazer qualquer negociação, porque as lideranças da dissidência do sindicato que orquestraram a paralisação se recusam a negociar com a prefeitura. 
 
“O grande problema dessa paralisação é que você não tem interlocutores. As lideranças que estão por trás disso não aparecem, não atendem o telefone. Você tem líderes que cotidianamente vão até às garagens, mas que não estão indo. Não tem como conversar com eles e negociar. É uma briga no sindicato que está prejudicando uma parte da cidade, dando transtorno à população em função da briga política entre eles”, afirma Tatto.
 
O secretário municipal chama a ação de sabotagem, já que a prefeitura não tem como identificar quem são as pessoas e abrir um canal de interlocução. 
 
“Estamos de mãos atadas porque não há interlocutor, as empresas têm dificuldade de liberar os ônibus para aqueles que querem trabalhar e as lideranças rebeldes desapareceram, num comportamento inaceitável e lamentável, que só prejudica os trabalhadores de São Paulo. A polícia tem que investigar esse tipo de comportamento, com autorização judicial vasculhar as ligações dessas pessoas para saber quem está sabotando a cidade desta maneira”, defende Jilmar Tatto. 
 
O secretário municipal diz que haverá uma reunião no Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo na tarde desta quarta-feira, onde representantes do sindicato, das empresas de ônibus e da prefeitura devem decidir como deve ser o procedimento do Poder Pública a partir de agora, já que todos os canais de negociação com a categoria foram respeitados pela prefeitura no fechamento do acordo coletivo. Tatto não descarta o uso de ação policial para garantir a mobilidade da cidade.   
 
“Possivelmente haverá uma reunião na delegacia regional do trabalho, pra verificar que medidas podemos tomar para resolver esse impasse. Por enquanto a cidade ainda consegue se movimentar e está andando. A ação deles ontem foi sair para as ruas e travar a cidade. O que nós estamos atentos é para que, se isso acontecer novamente, a polícia desobstrua as ruas. Não deixe eles atravessarem os ônibus nas vias e trancarem a cidade”, explica o secretário. 
 
A greve de parte dos motoristas e cobradores de ônibus em São Paulo começou no final da tarde de ontem, pegando todos de surpresa e sem aviso prévio para as autoridades se prepararem. Há relatos de que os motoristas no meio da tarde mandaram os passageiros descerem dos ônibus, largando todos no meio de caminho para casa. 
 
No segundo dia de greves hoje, pelo menos três terminais de ônibus urbanos estão fechados na cidade e algumas vias da Zona Sul estão paralisadas, segundo a SP Trans.  
 
Os terminais mais prejudicados são o Lapa (zona Oeste), Dom Pedro (Centro) e o terminal Capelinha (zona Sul), que foram fechados pelos motoristas e cobradores de ônibus. 
Os terminais Pirituba, Cachoeirinha e Casa Verde estão vazios porque os coletivos não saíram das garagens para trabalhar. 
 
Cinco das nove empresas de ônibus da capital paulista estão paralisadas nesta quarta-feira: Santa Brígida, Gato Preto, Sambaíba, Via Sul e VIP, segundo informações da secretaria de Transportes da cidade. 

Fonte: Terra

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Motoristas e cobradores mantêm paralisação e bloqueiam 12 garagens

Terminal Lapa, na zona oeste, está fechado; na zona norte, terminais estão abertos, mas sem circulação dos coletivos de cinco empresas

Motoristas de cinco empresas de ônibus (Gato Preto, Sambaíba, Santa Brígida, Via Sul e Vip M' Boi Mirim) mantêm paralisação e bloqueiam 12 garagens em São Paulo na manhã desta quarta-feira, 21. Os veículos dessas companhias estavam impedidos de deixar os locais para entrar em circulação.
Notícias Relacionadas

Segundo a São Paulo Transporte (SPTrans), apenas o Terminal Lapa, na zona oeste, está fechado, mas todos da zona norte, que compreende as áreas 1 (noroeste) e 2 (norte), estão vazios, embora estejam abertos. Isso ocorre porque os coletivos não deixaram as garagens. Na zona norte, há sete terminais: Casa Verde, Jardim Britânia, Parada Inglesa, Pirituba, Santana, Tucuruvi, Vila Nova Cachoeirinha. Somente os micro-ônibus operados por cooperativas passam pelas paradas.

"Há muito tempo é essa palhaçada. Eles prometem um aumento, nós esperamos, mas ele não vem. Sentimos muito pela população, mas a greve é necessária", disse outro motorista, que preferiu não se identificar.

A vendedora Gisele Amorim, de 26 anos, não sabe se conseguirá chegar à loja onde trabalha em Moema, na zona sul."Já liguei para a patroa. Vou esperar um pouco e ver como vai ser, senão vou para casa. É uma pena porque sou a única vendedora da loja", lamentou.

Além dos passageiros, comerciantes dentro do terminal também sofrem com a greve. A dona de um dos quiosques de lanche estima um prejuízo de até R$ 4 mil por causa desta greve. "Não tem passageiros, não tem venda. Quebraram nossas pernas. É uma situação complicada porque eles têm o direito a greve, mas também estamos sendo prejudicados", disse Rosana Reis, de 33 anos. Segundo ela, o aluguel do ponto de venda é de R$ 6 mil por mês.

Já a auxiliar administrativa Bruna Nascimento, de 19 anos, disse que está desde as 7h no terminal e que deve voltar para a casa. "Vou voltar porque não tem jeito de ir. A empresa está ainda vendo se manda um carro para nos buscar, mas não sei e tenho medo da volta." Segundo ela, os dois ônibus que passam próximos ao trabalho saem do Terminal Lapa.

Um fiscal que não quis se identificar está no Terminal Lapa para "zelar pelo patrimônio da empresa" Santa Brígida. Ele está com as chaves dos ônibus que não estão acompanhados pelos motoristas e cobradores. "Muitos não aguentaram mais porque estavam aqui desde a madrugada de ontem e foram embora sem rendição. Infelizmente, por não terem ficado com o patrimônio da empresa, devem ser penalizados."

O fiscal disse que apoia a luta dos motoristas e cobradores e lamenta que o sindicato dos fiscais não faça parte do movimento. "A paralisação é justa e chegou a vez de São Paulo", declarou.

Fonte: Estadão

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Greve de ônibus em São Paulo pode continuar nesta quarta (21)


O grupo dissidente de motoristas e cobradores de ônibus, que são contrários à negociação feita pelo sindicato, diz que caso as negociações não sejam reabertas, São Paulo não terá ônibus nesta quarta, 21, novamente.

Os manifestantes, que prometem permanecer no largo do Paissandu na madrugada, são dissidentes do sindicato da categoria, e discordam do resultado de uma assembleia promovida ontem aceitado a proposta de reajuste das empresas de ônibus. O sindicato, por sua vez, diz que não reabrirá as negociações.

4 terminais ainda permanceiam fechados nesta noite de terça feira: Bandeira, Butantã, Lapa e Mercado.

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Cinco ônibus são incendiados na zona sul de São Paulo


De acordo com a SPTrans, três deles ficaram totalmente destruídos; o órgão afirma que os ataques não têm relação com a greve de motoristas e cobradores

Cinco ônibus foram incendiados por volta das 19h desta terça-feira, 20, na Avenida Dona Belmira Marim, no Grajaú, zona sul de São Paulo. O problema, segundo policiais militares da região, teria começado durante um protesto de moradores sem-teto que vivem em uma área conhecida como Barro Branco. Um posto de gasolina foi saqueado, lojas tiveram as fachadas destruídas e caçambas de lixo em chamas foram atiradas no meio da avenida. Por causa do caos generalizado na região, a PM enviou carros e motos da Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota), Força Tática e Ronda Ostensiva Com Apoio de Motocicletas (Rocam). Não há relatos de pessoas feridas ou presas.

Segundo a São Paulo Transportes (SPTrans), os ataques que deixaram três veículos queimados e os outros dois parcialmente destruídos não têm relação com a paralisação de motoristas e cobradores de ônibus. Os veículos não transportavam passageiros, mas estavam em movimento, no sentido Terminal Grajaú. Nesta segunda, a operação dos coletivos aconteceu de forma normal na região, segundo moradores.

Por conta da violência dos ataques, a Viação Cidade Dutra recolheu todos os veículos de circulação, segundo motoristas e cobradores de ônibus. Os passageiros que desembarcaram da Linha-9 Esmeralda da Companhia Paulista dos Trens Metropolitanos (CPTM) no Terminal Grajaú, encontraram os veículos de portas fechadas sendo recolhidos. A maioria subiu a avenida a pé.

"Já era para eu estar em casa. Esse tipo de atitude da sociedade pega mal. Ninguém respeita quem prejudica a vida de todo mundo desse jeito", afirmou o analista de logística Valdemir Jesus da Silva, 31 anos. Ele veio da Vila Leopoldina, na zona oeste, de trem, desembarcou no terminal e foi andando para o bairro do Jardim Noronha.

No final da Avenida Dona Belmira Marim, a assistente administrativa Elizete Jesus da Silva, de 32 anos, terminava a caminhada de mais de uma hora que fez do Terminal Grajaú até o bairro do Jardim Eliana. "Quanto mais perto eu chego de casa, mais assustada eu fico. Nunca vi uma situação dessas com fogo, ônibus queimado e coisas destruídas", disse. Ela também desembarcou na Estação Grajaú e ia tomar um ônibus que, segundo ela, a deixaria em casa em 20 minutos.

Por volta das 22h20, a polícia precisou dispersar um grupo de pessoas que apedrejou outro ônibus e queria incendiar o veiculo.

Fonte: Estadão

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Com paralisação, passageiros buscam opções; Metrô até fecha estações


Com a paralisação, os paulistanos tiveram de encontrar alternativas de última hora para conseguir voltar para casa à noite. As peruas e ônibus das cooperativas municipais, que operam mais nas periferias, e os coletivos intermunicipais, cujas tarifas são mais caras, eram as opções mais visadas, levando à superlotação. O metrô também sofreu consequências.

No Terminal Barra Funda, na zona oeste, os ônibus cooperados da linha Jardim Guarani, que vai até a zona norte, saíam extremamente cheios. "Nunca vi isto aqui assim. Já estou há mais de uma hora na fila e só vou conseguir chegar em casa lá pelas 22h", disse por volta das 18h a auxiliar de limpeza Isabel de Paula, de 55 anos. O itinerário que ela utiliza é administrado pelo consórcio Transcooper Fênix. As cooperativas, responsáveis por 40% da frota, não estão em greve, pois seus funcionários não pertencem ao mesmo sindicato dos motoristas e cobradores das empresas.

Pela primeira vez, o segurança Sidoelson Gomes, de 54 anos, tentou embarcar em um ônibus da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU), que pertence ao governo do Estado, para ir para casa. Ele mora em Taipas, no extremo da zona norte. "O problema é que esse ônibus é mais caro e vai me deixar a meia hora de casa. Vou ter de vencer o restante andando mesmo."

Metrô. No caso do metrô, a Linha 4-Amarela registrou superlotação e empurra-empurra na Estação Pinheiros, que se conecta à Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e a um dos terminais de ônibus fechados pela paralisação. Às 19h40, a reportagem presenciou pessoas se agredindo para vencer os vários lances de escadas rolantes. Seguranças da concessionária ViaQuatro tentavam controlar o enorme fluxo.

Na Linha 3-Vermelha, para escapar da multidão, o segurança Wellington Roberto Silva, de 33 anos, embarcou no sentido contrário ao destino para tentar pegar um trem mais vazio. Ele trabalha na Rua 25 de Março e mora na região de Itaquera, na zona leste paulistana.

O Metrô informou que teve de fechar temporariamente as Estações República, Anhangabaú e Sé por segurança, por causa do enorme fluxo de passageiros nas plataformas.

Fonte: Estadão

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Haddad diz que greve inesperada é sabotagem


O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), afirmou em entrevista coletiva que não concorda com a greve de motoristas e cobradores de ônibus ocorrida nesta terça-feira na cidade, pelo fato da paralisação não ter sido comunicada: “Ainda que possa ter havido uma divergência, eu acho que a maneira correta de proceder não é levando para as ruas algo desconhecido”, disse. 

O Sindicato dos Motoristas de São Paulo, diz por sua vez que não tem ligação com a paralisação, e que havia aceitado o reajuste proposto pelos empregadores.

Já a SPTrans informou ter acionado a Polícia Militar e que vai solicitar ao Ministério Público a apuração de responsabilidade pelas ações. “A SPTrans repudia com veemência os fatos ocorridos, como a retirada de chaves dos coletivos, impedindo sua circulação, considera os atos sabotagem ao sistema e irá agir com o rigor necessário à apuração e punição dos envolvidos e responsáveis”.

Já o secretário municipal de transportes, Jilmar Tatto afirmou que a greve é irregular. “Um ato que a nosso ver se caracterizou como um ato de sabotagem, de vandalismo. O Estado não pode ficar refém de um pequeno grupo de pessoas que é vinculado a sindicato ou não. A cidade de São Paulo não pode permitir esse tipo de comportamento”, disse o secretário.

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Podemos esperar greve de ônibus ou Metrô para esta quarta-feira (21)?


Com a greve de ônibus ocorrida nesta terça-feira (20), muita gente foi pega de surpresa, sobretudo a prefeitura de São Paulo que dava como certa a normalidade do serviço, já que ambos os sindicatos, os do motoristas e cobradores, e dos patronais haviam fechado acordo e um reajuste na ordem de 10% para os trabalhadores.

A paralisação que ocorreu nesta terça é de uma ala dissidente do Sindimotoristas – Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo, que é a categoria que representa 37 mil rodoviários em São Paulo. Este grupo que querem aumento de 30% nos salários.
Agora, para esta quarta-feira não existe uma definição, já que a greve não foi atribuída ao sindicato dos motoristas e cobradores. Em conversa com um funcionário de uma das empresas de ônibus paulistana, o empregado disse que “tudo pode acontecer".

Greve no Metrô
Surgiram boatos em vários meios de comunicação, principalmente no famoso boca a boca que o Metrô ora estava parado, e ora pararia. Houve de fato uma assembleia nesta terça, porem a categoria decidiu por não paralisar as atividades nesta quarta, e deve se reunir para decidir o futuro das negociações no próximo dia 27. O estado de greve dos metroviários está mantido. Os Funcionários recusaram proposta do Metrô de reajuste salarial de 5,2%. A categoria reivindica aumento de 35,47%, sendo 7,95% referente perdas salariais mais 25,5% de aumento real por produtividade, equiparação salarial, entre outros benefícios.

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Primeiro VLT deve chegar quarta-feira na Baixada Santista


O transporte de passageiros está previsto para entrar em operação comercial no primeiro semestre de 2015, ligando as cidades de Santos e São Vicente em um trajeto aproximado de 30 minutos

 O Terminal Portuário Deicmar, situado no Cais do Saboó, no Porto de Santos, deve receber na próxima quarta-feira (21) a primeira composição do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), que irá operar na Baixada Santista.

O transporte de passageiros está previsto para entrar em operação comercial no primeiro semestre de 2015, ligando as cidades de Santos e São Vicente em um trajeto aproximado de 30 minutos.

Formado por 3 carros, a composição é fabricada em Valência, na Espanha.  Até agosto de 2015 serão recebidas todas as 22 composições, somando 66 carros. O navio que trará o primeiro veículo é o Grande Buenos Aires, da Grimaldi, que atua na modalidade Roll-On-Roll-Off Multipropósito, com comprimento de 214 metros.

A descarga do navio será realizada por Maffis trailler, responsáveis pelo descarregamento e transposição para carretas.

Segundo José Roberto Costa, gerente executivo de logística da empresa Cisa Trading, responsável pela gestão logística e pelo processo de importação nesta operação, a escolha da Deicmar para receber a carga se deve à localização privilegiada do Terminal, expertise da empresa em operações com embarcações Ro-Ro e o bom relacionamento entre as duas companhias e armador.

Cada VLT terá 2,65 metros de largura por 44 metros de comprimento, velocidade média de 25 km/h (a máxima é de 80km/h), ar condicionado e piso que facilita a movimentação de usuários com dificuldade de locomoção, e com capacidade para 400 usuários por viagem. O investimento total é estimado em mais de R$ 1 bilhão na compra dos equipamentos, infraestrutura , execução e manutenção do sistema.

O empreendimento do Governo do Estado de São Paulo, tem a EMTU/SP como coordenadora e o consórcio TremVia Santos -  formado pelas empresas TTrans e Vossloh Espanha S/A -  como responsável pela execução.

A obra é parte da reestruturação do transporte público da Baixa Santista e interligará 9 municípios, com previsão de benefícios a toda a população metropolitana da Região, estimada em 1,9 milhão de habitantes.

Fonte: Diário do Litoral

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Motoristas e cobradores paralisam linhas no centro de SP nesta terça (20)

Atualizado 20/05/14 as 17h53

Apesar do acordo feito pelo sindicato dos motoristas e cobradores de ônibus, o Sindimotoristas, cerca de 100 trabalhadores iniciaram nesta manhã de terça-feira (20) uma paralisação, onde 40 ônibus estão bloqueando totalmente o Largo do Paissandu com a Avenida Rio Branco, na região central da capital paulista.

O grupo não concordou com o acordo entre o sindicato e as empresas de ônibus, onde o reajusto no salario dos trabalhadores foi na ordem de 10%. Segundo informações do Blog Ponto de Ônibus, boa parte dos motoristas e cobradores na manifestação é de empresas como Viação Santa Brígida, Viação Gato Preto, Transppass e Viação Campo Belo.

Por volta das 9h50, foram fechados os terminais Pinheiros (Zona Oeste), Pirituba (Zona Norte) e Princesa Isabel (Centro). Na sequência, motoristas e cobradores bloquearam os terminais Sacomã (Zona Sul), Lapa (Zona Oeste) e Amaral Gurgel (Centro). Às 13h, a paralisação passou a afetar o sétimo ponto: Terminal Barra Funda. Também foi fechado o terminal Cachoeirinha, Bandeira, Casa Verde, Parque Dom Pedro, Santana e Mercado. Por volta das 16h30 o terminal Butantã foi fechado.
Também esta fechado o terminal Vila Yara.
.
As 15h40 eram 10 terminais que estavam fechados, segundo o secretário de transportes, Jilmar Tatto em entrevista a rádio Estadão, agora são 13.

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) resolveu suspender o rodízio municipal de veículos - placas finais 3 e 4, no período das 17h às 20h. Estão mantidas as proibições de circulação nos corredores e faixas exclusivas de ônibus nos horários regulamentados, bem como a Zona Azul e a Zona de Máxima Restrição à Circulação de Caminhões (ZMRC).

Por volta das 16h, havia 86 quilômetros de lentidão nas vias da capital paulista. A CET recomenda aos motoristas que evitem circular pela avenida Paulista, sentido Consolação, devido presença de manifestantes que ocupam totalmente a via na altura do Masp.  

De acordo com nota emitida pela SPTrans, o órgão que gerencia os ônibus paulistanos diz que vai entrar na justiça sobre a manifestação, e que esta ação trata-se de um ato de sabotagem:

“A SPTrans já acionou a Polícia Militar e solicitará ao Ministério Público a apuração das responsabilidades sobre as paralisações registradas na manhã desta terça-feira, que prejudicam a operação do sistema para os usuários de ônibus especialmente na região Central e Zona Oeste da cidade.

A SPTrans repudia com veemência os fatos ocorridos, como a retirada de chaves dos coletivos, impedindo sua circulação, considera os atos sabotagem ao sistema e irá agir com o rigor necessário à apuração e punição dos envolvidos e responsáveis.”.

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Funcionários da CPTM e motoristas de ônibus desistem de greves

Assembleia realizada na sede do Sindicato dos Ferroviários de São Paulo na noite de ontem (19)

Trabalhadores de três sindicatos que representam os funcionários da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) aceitaram a proposta oferecida pela estatal e desistiram da greve que estava prevista para ocorrer a partir de 0h01 desta terça-feira (20). A exemplo dos ferroviários, motoristas e cobradores de ônibus da capital paulista aceitaram a proposta patronal e recuaram da paralisação.

Os sindicatos dos funcionários da CPTM realizaram assembleias na noite desta segunda-feira (19), após audiência com a empresa no TRT (Tribunal Regional do Trabalho) realizada na tarde de hoje.

Representam os trabalhadores da CPTM o Sindicato Ferroviários de São Paulo, filiado à UGT (União Geral dos Trabalhadores); o Sindicato dos Ferroviários da Zona Central do Brasil, filiado à CUT (Central Única dos Trabalhadores); e o Sindicato dos Ferroviários da Zona Sorocabana, filiado à NCST (Nova Central Sindical dos Trabalhadores).

Fonte: UOL

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Bilhete Único: SPTrans reembolsa R$ 124 mi em cartões perdidos ou furtados

Restituição dos créditos é feita após comunicação para o 156; valores perdidos antes disso não são devolvidos

No ano passado, a São Paulo Transporte (SPTrans), da Prefeitura, precisou reembolsar R$ 123,9 milhões em créditos de Bilhete Único para passageiros que perderam ou tiveram os cartões furtados, segundo dados obtidos pela Lei de Acesso à Informação. O aumento em relação a 2012, quando a restituição chegou a R$ 100,8 milhões, foi de 22,9%. Naquele ano, foram 639 mil cartões com algum tipo de problema passível de reembolso (aumento de 8,8%).

De acordo com a SPTrans, o valor das restituições de crédito não causa prejuízo aos cofres públicos. Segundo Adauto Farias, diretor financeiro da empresa municipal, os passageiros restituídos pagam uma taxa equivalente a sete tarifas, ou R$ 21, para ter de volta o bilhete carregado com os créditos que foram perdidos.

"Esse dinheiro entra como uma receita da SPTrans usada no próprio sistema do Bilhete Único", afirma Farias.

Ele explicou que o aumento no valor do reembolso e na quantidade de cartões, na comparação entre 2012 e 2013, ocorreu pelo aumento da quantidade de bilhetes em circulação. Segundo ele, em 2012 a SPTrans registrou 21,8 milhões de cartões em circulação e, no ano seguinte, o número saltou para 25,1 milhões.

Ao perder o cartão carregado, os passageiros precisam ligar imediatamente para o 156 da Prefeitura. "A partir do momento em que é feita a notificação, a SPTrans leva pelo menos 48 horas para avisar o sistema de que o cartão perdido está bloqueado", explica Adauto.

Após comunicar a SPTrans, o tempo médio de espera para recuperar o cartão nos postos de atendimento da SPTrans é de três dias. A SPTrans devolve os créditos que estavam no bilhete com base na ligação para o 156. O órgão não restitui as tarifas anteriores à notificação, mesmo que o bilhete tenha sido furtado e outra pessoa tenha usado os créditos.

A maioria dos casos de reembolso, ainda de acordo com Farias, é referente aos passageiros que são atendidos pelo Vale Transporte ou pelo Bilhete de Estudante e estão cadastrados na SPTrans.

"Como eles têm muitos créditos acumulados no cartão, vale a pena pagar as sete tarifas para conseguir a segunda via", afirmou. Os bilhetes que são comprados nos pontos de atendimento da SPTrans não são cadastrados e, para obter esse cartão, é necessário pagar R$ 15 - os créditos ficam depositados para serem usados no sistema de transportes.

Mesmo assim, esses passageiros têm direito ao reembolso, caso percam o cartão. Para conseguir a restituição, o diretor financeiro da empresa municipal alerta que os passageiros precisam guardar os comprovantes de recarga - que contêm o número do Bilhete Único.

Novos. O número de bilhetes novos, que podem ser carregados tanto com crédito comum, de estudante, vale transporte, mensal e semanal, chegou a 350 mil. Para ter esse bilhete, o passageiro precisa cadastrar-se no site da SPTrans, incluir uma foto, escolher o ponto de atendimento para a retirada e aguardar a resposta da Prefeitura.

"No cartão novo, chegamos a 700 mil viagens por dia. Tem bastante estudante, mas também há uso geral, porque os passageiros estão migrando e usam outras formas de cobrança", afirmou Faria.

Ainda de acordo com o diretor da SPTrans, das 13 milhões de viagens diárias com o Bilhete Único, tanto nos ônibus quanto no transporte sobre trilhos, 140 mil são no modo mensal.

Fonte: MSN

Comentários
0 Comentários

0 comentários: