Extremo Sul de São Paulo ganha nova ciclovia


A prefeitura de São Paulo entregou nesta segunda-feira (29) na região da Estrada do M’Boi Mirim, no extremo sul da cidade, uma ciclovia com 700 metros de extensão instalada ao lado do passeio da Avenida Luiz Gushiken. Durante o evento, o prefeito Fernando Haddad afirmou que existe um grande esforço da administração municipal em melhorar as condições dos moradores da região sul da cidade. Segundo ele, a construção dessa nova via aliará o trânsito local e oferecerá mais conforto aos usuários do transporte coletivo.

O prefeito afirmou também que além da nova avenida, foi criado um espaço exclusivo para a circulação dos ônibus.

Com a entrega da Ciclovia, São Paulo passa a ter quase 144 km de vias para as bikes, e subiu no ranking das cidades com maiores quilometragens de vias destinadas para as bikes. Passamos a Argentina! Confira aqui 

O mapa da CET com as ciclovias está disponível aqui.

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Justiça absolve ex-presidente da CPTM e condena MP

A Justiça de São Paulo absolveu o ex-presidente da Companhia Paulista de Trens Metropolitano (CPTM) e ex-presidente do Metrô, Sérgio Henrique Avelleda, da acusação de improbidade administrativa feita pelo Ministério Público Estadual. A Promotoria foi condenada e terá que pagar os honorários advocatícios. A decisão da Justiça foi amparada no artigo 20 do Código do Processo Civil, e a quantia foi fixada em 10% sobre o valor da causa.

Avelleda era investigado por suspeita de irregularidades em concorrência pública e no contrato de manutenção de linhas entre a CPTM e o Consórcio Manfer. Ex-diretores da empresa e o Consórcio Manfer, formado pela Spa Engenharia e Tejofran, também foram absolvidos. A Promotoria pedia a anulação da concorrência e um ressarcimento de R$ 11,9 milhões ao Tesouro.

"O Ministério Público acusa que a estratégia adotada para espoliar o patrimônio público se deu mediante adoção de claúsulas restritivas da competição, o que teria direcionado a licitação em favor de grupos possivelmente já escolhidos", diz a ação.

A Promotoria sustentava que o edital da licitação, de 2008, apresentava regras muito restritivas. Entre elas, estariam a exigência elevada de qualificação técnica para o serviço, o capital ou patrimônio líquido mínimo de R$ 1,6 milhão e prestação de caução no valor de 44 meses e não pelos doze meses do contrato. Para a Justiça, não houve incompatibilidade ou ilegalidade nas cláusulas do documento.

"Os fatos narrados realmente comprovam que existiu defeito no edital apenas a respeito da garantia, o que, em tese, pode ser a causa de terceiros sujeitos indeterminados terem abandonado a disputa", informa o processo.

O contrato foi firmado com o valor de R$ 10,7 milhões, enquanto a previsão era de que os gastos fossem de R$ 12,65 milhões. Segundo a Justiça, o próprio MP afirmou que não houve superfaturamento.

O Consórcio Manfer alegou que a conduta adotada foi regular, "de modo que não auferiu proveitos ilícitos com o contrato". A Tejofran é uma das 20 empresas investigadas pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e por promotores de São Paulo por formação de cartel no setor, denunciado pela Siemens.

Sérgio Avelleda presidiu a CPTM de 2007 a 2010, durante a gestão do ex-governador José Serra (PSDB). Em janeiro de 2011, ele assumiu a presidência do Metrô até abril de 2012. Ele chegou a ser afastado do comando do Metrô por 15 dias, após uma liminar em outra ação de improbidade administrativa relativa a um suposto cartel na Linha-5 Lilás.

"Levando em conta a situação dos interessados particulares que não concorreram para a redação do edital, tanto quanto a dos corréus servidores, que em princípio não influenciaram a escolha da garantia, resumindo-se a examinar superficialmente os termos do edital e contrato, e que a exigência não é em si escandalosamente ilegal a ponto de presumir dolo, creio ser impossível a responsabilidade por improbidade administrativa", concluiu o juiz Kenichi Koyama na ação. 

Fonte: Estado de Minas
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Número de ciclistas deve triplicar, diz Haddad

A prefeitura de São Paulo espera atrair novos ciclistas a medida em que a rede cicloviária tome forma na maior capital brasileira. De acordo com declarações do prefeito Fernando Haddad, o número de pessoas que usam o modal em seus deslocamentos vai saltar dos atuais 500 mil para 1 milhão e meio, por dia.

As declarações foram dadas em entrevista ao jornal “Folha de São Paulo“. Na ocasião Haddad diz que os planos de ciclovias existem desde a década de 80 e até hoje não tinha saído do papel. Ele afirmou que até final de 2015 todos os 96 distritos serão conectados pela malha de ciclovias.

Ainda na entrevista, Fernando Haddad afirmou que as bicicletas são apenas uma das soluções para a Mobilidade. Nas palavras dele, Metrô, Monotrilho, Corredor de ônibus, fazem parte desta linha de raciocínio.

“Por que Nova York fez 600 km de ciclovias, sendo que possui uma das maiores redes de Metrô do mundo?” – disse o prefeito, que aponta a intermodalidade como forma de incetivo ao uso do transporte coletivo e da bicicleta.

Ciclovia da Paulista
Haddad falou ainda sobre o projeto polêmico da Ciclovia na Paulista: “Acho engraçado, estão partidarizando a ciclovia da paulista. Os onibus e os carros não impactam o Masp, e as bicicletas vão impactar?. Haddad diz ainda que a maioria das pessoas da associação de moradores da região é a favor da ciclovia.

Veja e entrevista:

Fonte: Via Trolebus
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Infográfico mostra detalhes do BRT da Radial Leste


Com as obras previstas para iniciarem em Outubro, o BRT da Radial Leste faz parte de um plano de 150 km de corredores de ônibus da prefeitura de São Paulo. O Jornal “O Estado de São Paulo” divulgou um infográfico que mostra como ficará a via após a instalação da estrutura:

Lista de corredores que terão as obras iniciadas em Outubro:
– Capão Redondo/Campo Limpo/Vila Sônia: 12 quilômetros de extensão.
– Leste Aricanduva: 14 quilômetros de extensão.
– Berrini – trecho 2: 2,8 quilômetros de extensão.
– Terminal Jardim Ângela/Viário: 1 quilômetro de extensão.
– Radial Leste – trecho 1: 12 quilômetros de extensão.
– Radial Leste – trecho 2: 5 quilômetros de extensão.
– Leste Itaquera: 14 quilômetros de extensão.

Corredores que já estão em obras:
– Inajar de Sousa: 14,6 quilômetros de extensão.
– Ponte Baixa: 3,1 quilômetros de extensão.
– Berrini – trecho 1: 3,3 quilômetros de extensão.
– Estrada M’Boi Mirim/Santo Amaro: 8 quilômetros de extensão.
– Binário Santo Amaro: 8,5 quilômetros de extensão.

Corredores que aguardam licenças ambientais:
– Estrada M’Boi Mirim/Estrada do Cachoeirinha: 6 quilômetros de extensão.
– Carlos Caldeira Filho: 3,5 quilômetros de extensão.
– Guavirutuba/Guarapiranga: 5,7 quilômetros de extensão.
– Dona Belmira Marin – trecho 1: 3,1 quilômetros de extensão.
– Agamenon/Baronesa: 7,5 quilômetros de extensão.

Corredores que devem ter licitação lançadas:
– Radial Leste (trecho 3) – 9,4 quilômetros de extensão.
– Perimetral Bandeirantes/Salim Farah Maluf – 16 quilômetros de extensão.
– Perimetral Itaim Paulista/São Mateus – 16 quilômetros de extensão.

Fonte: Via Trolebus, Jornal Agora e Blog Ponto de Ônibus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Embarque preferencial é implantado na linha 5 - lilás

Foto: William Molina

A partir de 23 de setembro, foi implantado o embarque preferencial na linha 5 - lilás. O esquema funcionará quase igual as outras linhas, da seguinte forma:

No pico da manhã:
Na estação Capão Redondo, das 06h00 às 09h00.

No pico da tarde:
Na estação Largo Treze, das 17h00 às 19h00.

No pico da tarde, a cada quatro trens, um parte vazio da estação Adolfo Pinheiro e começa a prestar serviços a partir da estação Santo Amaro, com uma oferta de 7 trens vazios.

Lembrando que o embarque preferencial se dá no primeiro carro de cada composição, para todos os trens.

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Linha 5 - lilás será interditada neste domingo

Neste domingo (28), a linha 5 - lilás estará totalmente interditada das 4h40 às 14h para serviços de manutenção na rede elétrica. Nesse período, os usuários serão atendidos gratuitamente por ônibus do sistema PAESE da SPTrans e da EMTU, que circularão ininterruptamente entre as estações Capão Redondo e Largo Treze. Os usuários provenientes da Linha 9 – Esmeralda da CPTM, que fazem transferência gratuita para o Metrô na estação Santo Amaro, também serão atendidos pelo sistema PAESE.

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Metrô assina expansão da Linha 2-Verde rumo a Guarulhos

O Metrô de São Paulo assinou nesta quinta-feira (25) os contratos de Expansão da Linha 2-Verde rumo a Guarulhos. De acordo com informações do Jornal Metrô News, a primeira ordem de serviço deve ser emitida em 30 dias. A obra é orçada em R$ 6,7 bilhões divididos entre os governos estadual e federal.

A linha que sai da Vila Madalena, passa pela Paulista e hoje para na Vila Prudente, vai ganhar mais 14,5 km e 13 estações rumo a Guarulhos, nas imediações do Shopping Internacional. A extensão da linha verde deve cruzar bairros como o Tatuapé, Vila Formosa, Penha passando pelas linhas 3-Vermelha e 11-Coral, transpor o Rio Tietê, chegando em Guarulhos.

Para atender a demanda serão comprados 35 novos trens. Segundo estimativa do Metrô, as composições devem percorrer todo o trajeto entre Dutra e Vila Madalena em 47 minutos, contra os 145 minutos feitos nos dias atuais.

A obra deve contar com dois Shilds, popularmente conhecidos como tatuzões, que vão escavar parte do trajeto. Em outros trechos será usado o método de escavação manual conhecido como NATM. Os diferentes métodos são usados com base em diversos fatores, como por exemplo o solo.

A construção foi dividido em 8 lotes, sendo que todos eles devem trabalhar simultaneamente. A previsão de entrega é para 2018.

Fonte: Via Trolebus/Metrô News

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

OBRAS DE MODERNIZAÇÃO ALTERAM CIRCULAÇÃO NAS LINHAS DA CPTM NESTE DOMINGO 28/09

 Foto: Wesley Rocha

Neste domingo, 28 de setembro, a CPTM prosseguirá com as obras de modernização em algumas de suas linhas. Por isso, os trens circularão com maiores intervalos em trechos e horários específicos. Confira a programação e antecipe sua viagem:

Linha 7-Rubi [Luz - Francisco Morato - Jundiaí]

Domingo: das 4h até meia-noite, os trens circulam com maior intervalo, entre as Estações Luz e Palmeiras-Barra Funda e Perus e Jundiaí para a realização de serviços programados de obras de modernização. A circulação fica interrompida, das 4h as meia noite entre as Estações Palmeiras-Barra Funda e Perus para a realização de serviços programados de obras de modernização, havendo conexão de ônibus PAESE, as senhas devem ser retiradas no mezanino das estações.

Linha 9-Esmeralda [Osasco - Grajaú]

Domingo: das 09h00 às 19h00, os trens circulam com maior intervalo, entre as Estações Osasco e Grajaú da Linha 9 - Esmeralda para a realização de serviços programados de obras de modernização.

Linha 10-Turquesa [Brás - Rio Grande da Serra]


Domingo: das 08h00 às 16h00, os trens circulam com maior intervalo, entre as Estações Mauá e Rio Grande da Serra da Linha 10 - Turquesa para a realização de serviços programados de obras de modernização.

Linha 12-Safira / [Brás - Calmon Viana]

Domingo: das 04h00 às 23h59, a circulação fica interrompida, entre as Estações Brás e Calmon Viana da Linha 12 - Safira para a realização de serviços programados de obras de modernização. Haverá conexão com ônibus PAESE, nos seguintes trechos:

Itaim Paulista - São Miguel Paulista - Tatuapé: Para prosseguir viagem, utilize a Linha 11 - Coral ou a Linha 3 - Vermelha do Metrô.
Itaim Paulista - Itaquaquecetuba - Poá: Para prosseguir viagem, utilize a Linha 11 - Coral.

Desafio: a CPTM ressalta que executar as obras de modernização, mantendo simultaneamente o atendimento aos usuários, é um grande desafio. As ações exigem medidas como promover intervenções em horários de menor movimentação de passageiros aos finais de semana, feriados e madrugadas.
Em caso de dúvidas ou informações complementares, a CPTM coloca à disposição a Central de Atendimento ao Usuário, no telefone 0800- 0550121.

Fonte: CPTM

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

OBRAS DE MODERNIZAÇÃO ALTERAM CIRCULAÇÃO NA LINHA 9 HOJE 26/09

Hoje, 26 de setembro, a CPTM [Companhia Paulista de Trens Metropolitanos] prosseguirá com as obras de modernização em algumas de suas linhas. Por isso, os trens circularão com maiores intervalos em trechos e horários específicos. Confira a programação e antecipe sua viagem:

Linha 9-Esmeralda [Osasco - Grajaú]

Hoje: das 22h  até meia-noite, os trens circulam com maior intervalo, entre as Estações Grajaú e Osasco, para a realização de serviços programados de obras de modernização.

Desafio: a CPTM ressalta que executar as obras de modernização, mantendo simultaneamente o atendimento aos usuários, é um grande desafio. As ações exigem medidas como promover intervenções em horários de menor movimentação de passageiros aos finais de semana, feriados e madrugadas.

Em caso de dúvidas ou informações complementares, a CPTM coloca à disposição a Central de Atendimento ao Usuário, no telefone 0800- 0550121.

Fonte: CPTM

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Mudanças no Terminal Santo Amaro, a partir de 27/09 - sábado





Fonte: SPTrans
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Roubos no metrô e na CPTM crescem 39,5% em São Paulo

O número de roubos registrado dentro das estações e trens do metrô e da CPTM disparou nos primeiros sete meses deste ano. De acordo com dados da SSP (Secretaria da Segurança Pública), foram 247 casos entre janeiro e julho, ante 177 no mesmo período de 2013. Uma alta de 39,5%.

Os meses que mais tiveram roubos denunciados foram fevereiro (45) e abril (41). O professor de Educação Física Guilherme Gomes, de 22 anos, relata o ataque sofrido na linha 3-Vermelha do metrô. “Colocaram uma faca na minha barriga quando saía de um vagão no Brás para roubar meu celular. Como era no horário de pico, ele conseguiu escapar. Acionei os seguranças, mas não teve jeito”, diz Gomes.

Metrô
Só dentro do metrô, que ontem completou 40 anos de operação, o número de roubos a mão armada cresceu 18,6% entre janeiro e julho. Os dados foram obtidos pelo Metro Jornal por meio da Lei de Acesso à Informação.

Enquanto nos sete primeiros meses do ano houve 89 registros por parte de passageiros na Delpom (Delegacia de Polícia do Metropolitano), no mesmo período do ano passado foram 75.

Outro lado
Em nota, a Secretaria dos Transportes Metropolitanos afirma que o número de roubos na malha metroferroviária aponta para uma estabilidade. O órgão afirma que segue investindo em segurança. “Metrô e CPTM disponibilizam mais de 2,6 mil agentes de segurança e quase 5 mil câmeras monitoramento. Os equipamentos são integrados aos Centros de Controle de Segurança, conectados à Central de Operações da Polícia Militar.”

O passageiros podem denunciar atitudes suspeitas pelo SMS-Denúncia: 9-7233-2252 (Metrô) e 9-7150-4949 (CPTM).
20140915_SP03_Violência-nos-trilhos

Análise - ‘Está longe do ideal’*
“Este aumento é reflexo da criminalidade em todo o Estado, que também está aumentando. O que quero dizer é o seguinte: o metrô e a CPTM não ficam aparte do Estado, sendo assim, os números só demonstram o que vive São Paulo atualmente. O principal agravante do índice é que são roubos. Os furtos, quando uma pessoa é roubada sem perceber, são ainda maiores.

Além disso, um outro fator que facilita o crescimento do número de roubos é que dentro do metrô e da CPTM, o registro da queixa é mais rápido do que na periferia, por exemplo. Porque assim que a vítima é assaltada, há sempre um agente próximo para atendê-la. Nos extremos da cidade, a pessoa tem que se dirigir até uma delegacia ou ligar para que um policial militar vá até o local para atender a solicitação.”

*Guaracy Mingardi, cientista social e ex-secretário de Segurança Pública de Guarulhos
Análise - ‘Números aceitáveis’*

“Com base nos números informados, posso avaliar que a segurança no metrô e na CPTM é eficiente. Tendo como referência o volume de pessoas transportadas diariamente, o número de roubos é aceitável. Claro que não posso afirmar que é o ideal, já que o ideal é que não haja roubos.

Agora, temos que avaliar bem: analisando uma cidade como São Paulo, que é perigosa, e um meio de transporte que move tantas pessoas como o metrô, os números da criminalidade dentro das composições e plataformas estão em uma margem aceitável.

Conheço muito bem as seguranças que cuidam do metrô e da CPTM. São muito bem treinados e capacitados. E sabemos que a população paulistana colabora muito também. Não há motivo para preocupação.”

*José Vicente, ex-secretário nacional de Segurança Pública e coronel da reserva da PM

Fonte: Metrô Jornal

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

OBRAS DE MODERNIZAÇÃO ALTERAM CIRCULAÇÃO NA LINHA 9 HOJE 24/09

Hoje, 24 de setembro, a CPTM [Companhia Paulista de Trens Metropolitanos] prosseguirá com as obras de modernização em algumas de suas linhas. Por isso, os trens circularão com maiores intervalos em trechos e horários específicos. Confira a programação e antecipe sua viagem:

Linha 9-Esmeralda [Osasco - Grajaú]

Hoje: das 22h  até meia-noite, os trens circulam com maior intervalo, entre as Estações Grajaú e Osasco, para a realização de serviços programados de obras de modernização.

Desafio: a CPTM ressalta que executar as obras de modernização, mantendo simultaneamente o atendimento aos usuários, é um grande desafio. As ações exigem medidas como promover intervenções em horários de menor movimentação de passageiros aos finais de semana, feriados e madrugadas.

Em caso de dúvidas ou informações complementares, a CPTM coloca à disposição a Central de Atendimento ao Usuário, no telefone 0800- 0550121.

Fonte: CPTM


Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Prefeitura de SP quer instalar bicicletários em terminais até final do ano

A medida em que novas ciclovias estão sendo implantadas na cidade de São Paulo, surge a necessidade da integração dos modais, afinal uma rede de transportes adequada deve contemplar diferentes modais, seja o Metrô/Trem, o ônibus e até a bicicleta.

Para isso, a nova aposta por parte da prefeitura de São Paulo, além das faixas para as bikes e as ciclopassarelas, é a construção até o fim deste ano de bicicletários em todos os 28 terminais da cidade. A medida foi anunciada pelo Secretário Municipal de Transportes, Jilmar Tatto, em reunião com cicloativistas realizada nesta terça-feira (23).

“Pelo menos 15 terminais já têm e todos terão até o final do ano. O Bicicletário da segurança para o ciclista porque guarda a bicicleta, tem gente que cuida dela. Quando ele volta com o transporte público, pode pegar a bicicleta e voltar para a casa”, disse Tatto.

Também está em testes suportes para as bicicletas dentro dos ônibus. Relembre aqui

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Alckmin assina financiamento de 8 trens para Linha 13 da CPTM

O Governador Geraldo Alckmin assinou nesta terça-feira (23) um financiamento de R$ 616 milhões para a compra de 8 trens da Linha 13 – Jade da CPTM, ligação ferroviária que esta em obras e ligará o Aeroporto de Cumbica à rede metroferroviária.

Aproveitando a campanha à reeleição, Alckmin disse que vai investir em obras de infraestrutura para conectar os modais: “A nossa proposta é investir muito em logística, infraestrutura e integrar os modais. O trem chegando ao aeroporto, integra com o modal aeroviário, as rodovias chegando na hidrovia, integra com o modal hidroviário, chegando na ferrovia, na dutovia, essas obra são importantíssimas”, afirmou.
Não deixa de ser um resposta aos demais candidatos ao palácio dos bandeirantes, que tem explorado a lentidão das obras de metrô e trem. 

A linha 13-Jade deve ser entregue em 2015.

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Estação Fradique Coutinho da Linha 4 Amarela fica para Outubro

O Governador Geraldo Alckmin deu novos prazos para entrega de 3 estações da segunda fase na Linha 4-Amarela. Em seu twitter, o candidato a reeleição afirmou que ficou para outubro a entrega da parada Fradique Coutinho, estação intermediária entre Paulista e Faria Lima.

Também foi postergado os prazos de abertura de mais duas novas estações: Oscar Freire e Higienópolis-Mackenzie, que ficam para março. Quando completa, além das 3 novas estações a linha amarela terá as paradas São Paulo-Morumbi e Vila Sônia, que devem ser entregues até 2016.

fradique

Posteriormente a Linha 4 deve chegar ao município de Taboão da Serra, nas imediações de um hipermercado na divisa do município, além de uma estação intermediária chamada Chácara do Joquey.

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Integração entre CPTM e ônibus em Mauá tem início

Entrou ontem em operação a integração de transporte público de Mauá com a Linha 10-Turquesa da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos). Ao longo do dia, funcionários da administração municipal orientavam os usuários que embarcavam ou saiam da estação ferroviária do Centro de Mauá, já que ainda havia muita desinformação da população em relação ao funcionamento do sistema. 

No entanto, já havia quem utilizasse o cartão SIM (Sistema Integrado Mauá), por meio do qual o usuário terá desconto de R$ 0,50 por viagem. A economia chega a R$ 1 no trajeto de ida e volta. Isso porque, com o SIM, para fazer o percurso de ônibus municipal e trem da CPTM, desde que se faça a baldeação nessa estação, o usuário gasta R$ 5,50 (em vez de R$ 6). No retorno, a pessoa despende mais R$ 5,50, mas, nesse caso, é preciso adquirir o bilhete integração Mauá F-41 já disponível em guichês da CPTM e validar o tíquete, junto com o cartão, em um dos 12 pontos instalados na estação Centro, no município. 

Inicialmente, o sistema funcionará apenas nesse ponto, mas segundo o prefeito Donisete Braga (PT), a intenção é ampliar, no futuro, para as demais estações (Guapituba e Capuava). 

Para a atendente Larissa Ferreira, 21 anos, que trabalha em Santo André e faz uso de ônibus e trem todos os dias, a integração a ajudará a economizar bastante. É bem melhor, assim eu pago menos, afirmou. A costureira Fátima Costa, 40, também aprovou. Adorei a ideia, apesar que eu trabalho em casa, mas a gente nunca sabe quando vai precisar, disse. Qualquer economia é boa, assinalou o pintor Emerson Oliveira, 38, que trabalha na Capital. 

A equipe do Diário, que esteve ontem na estação Centro de Mauá, também ouviu algumas críticas e dúvidas em relação ao sistema. Não é integral (o desconto), diminui só R$ 0,50, reclamou o carpinteiro Antonio Cruz, 38, fazendo referência ao fato de que a baldeação do Metrô para o trem da CPTM, na Capital, não gera custo adicional ao usuário. Já Paula Regina Alves, 18, não sabia como funcionava e, se por ser estudante, poderia utilizar a integração. O cartão é gratuito e disponível a qualquer morador da cidade.
Para adquirir o bilhete eletrônico para fazer a integração, é preciso se dirigir à loja SIM, no terminal central, que funciona das 8h às 18h, de segunda a sexta-feira, e levar RG, CPF e comprovante de endereço (é preciso ser morador de Mauá).  

Fonte: ANTP

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

CPTM - uma história de superação e modernização

Uma empresa ser formada a partir da junção de outras empresas não é novidade. Mas a coisa muda de figura quando são empresas com raízes diferentes e, além disso, provenientes do setor público. Para se ter ideia do imbróglio, basta dizer que cada uma delas guarda uma longa e diferente história de criação e evolução (e muitas vezes, involução). Dá para imaginar o grau de dificuldade que uma empresa assim formada teria para definir um padrão ideal de funcionamento? 

O caso da CPTM é mais ou menos esse: uma companhia nascida e formada a partir da junção da CBTU (Companhia Brasileira de Transportes Urbanos), proveniente da área federal, com a FEPASA (Ferrovia Paulista SA), esta de origem estadual. Para quem conhece área pública, esta primeira diferença de origem – estadual versus federal – já significa muita coisa, particularmente quanto a entraves, vícios e problemas. Problemas e culturas de origem que se juntarão sob o mesmo teto, e onde terão de conviver tendo o interesse público como objetivo direto. 

Foi sobre este desafio que conversamos com José Luiz Lavorente, diretor de Operação e Manutenção da CPTM, ferroviário desde 1977, que nos contou a história resumida de cada um desses braços formadores da CPTM. Lavorente também nos auxiliou a recontar o que a CPTM fez até hoje, desde seu nascimento faz mais de 20 anos. 

Lavorente nos conta que o processo de formação da CPTM envolveu várias culturas ferroviárias, separadas em dois eixos distintos – um federal, outro estadual –, as duas com histórias peculiares.
De um lado a CBTU (o "braço” federal), que nasceu oficialmente em 1984 com a atribuição de gerir os trens urbanos do país, subsidiária da RFFSA– Rede Ferroviária Federal que fora criada em 1957. A RFFSA, por sua vez, havia sido formada a partir de outras estradas de ferro brasileiras, dentre elas: a Central do Brasil, criada em 1875 – antes Estrada de Ferro D. Pedro II, de 1855; e a Estrada de Ferro Santos-Jundiaí, criada em 1946 – antes São Paulo Railway, de 1867. Formou-se assim a CBTU, que atuava exclusivamente em transporte metropolitano, e a RFFSA permaneceu atuando principalmente no transporte de cargas. 

De outro lado a FEPASA (o "braço” estadual), criada em 1971, que se originou da Estrada de Ferro Sorocabana (1875) e de outras ferrovias do estado. A FEPASA atuava tanto com cargas, como com transporte de passageiros – de longo percurso e transporte metropolitano.
Lavorente explica que a Constituição de 1988 estabeleceu que a responsabilidade do transporte de passageiros seria do poder local, impondo a descentralização dos serviços de transporte urbano de passageiros da União para os Estados e Municípios. Quatro anos depois, em maio de 1992, o governo estadual criou a CPTM através da Lei 7.861, possibilitando assim que a nova empresa assumisse os sistemas de trens de passageiros da Região Metropolitana de São Paulo, operados pela CBTU e pela FEPASA. No ano de 1994 a recém-criada CPTM chegou a transportar 161 milhões de usuários somente na recém-incorporada malha da CBTU. 

A CPTM assumiu então um desafio: transformar-se na mais moderna operadora de trens do Brasil, dobrar o número de passageiros transportados diariamente e melhorar significativamente a qualidade dos serviços.
Da CBTU a CPTM herdou as atuais linhas 7 (Rubi) e 10 (Turquesa), que existiam desde a segunda metade do século 19 na São Paulo Railway; e as atuais linhas 11 (Coral) e 12 (Safira) da Estrada de Ferro Central do Brasil, sendo a linha 11 também da segunda metade do século 19 e a linha 12 implantada em 1926. Da FEPASA, recebeu as atuais linhas 8 (Diamante) e 9 (Esmeralda), sendo a linha 8 originada na metade do século 19, e a linha 9 construída em 1957. 

Fica claro que todas essas junções trouxeram para o seio da CPTM uma diversidade não só de conhecimento técnico específico das empresas de origem, como de comportamentos corporativos fortemente temperados por sentimentos naturais em corporações públicas centenárias. 

Além disso, a falta de investimento e manutenção produzia desde os anos 70 cenas alarmantes para os usuários do transporte suburbano. Era comum se ver usuários pulando nas vias para passar de uma plataforma a outra, trens viajando de portas abertas, além de composições completamente depredadas. 

Lavorente relata que em maio de 1994 a CPTM assumiu definitivamente a CBTUSTU-SP(braço no estado de São Paulo da rodovia federal), da qual herdou uma frota de trens bastante deteriorada. Foi quando se implantou, então, o primeiro programa de modernização das composições, que envolveu na época centenas de carros. 

"Em 1996, quando assumiu oficialmente a FEPASA, a situação não era diferente: era muito comum a existência de surfistas e pingentes que colocavam a vida em risco e tornavam a operação uma balbúrdia. Para se ter ideia do quadro à época, dezenas de pessoas morreram ou ficaram feridas ao viajar penduradas nos trens”, diz Lavorente. 

Em 1998 chegaram da Espanha 48 trens (de três carros cada) reformados, que começaram a operar, inicialmente na antiga Linha E (hoje linha 11-Coral, Luz-Estudantes). Pouco tempo depois esses trens foram removidos para as antigas Linhas D (atualmente linha 10-Turquesa, Brás – Rio Grande da Serra) e C (antiga linha sul do trem metropolitano da FEPASA, hoje linha 9-Esmeralda, Osasco-Grajaú). 

Lavorente nos conta que no ano de 2000 começou a operação denominadaExpresso Leste, com novos trens equipados com ar-condicionado e bancos anatômicos. Além disso, foi quando teve início a transferência gratuita com o Metrô nas estações Barra Funda e Brás, e quatro modernas estações foram inauguradas: Corinthians-Itaquera, Dom Bosco, José Bonifácio e Guaianazes. Tal serviço proporcionou significativa melhora na mobilidade da população da zona leste da região metropolitana ao reduzir o tempo de percurso das viagens. 

Em 2001, após várias ações de modernização da frota, além de mudanças significativas no processo de manutenção, a CPTM atingiu a marca de 1 milhão de passageiros transportados por dia. Neste ano foi lançado o Projeto Integração Centro, que visava facilitar o acesso ao eixo central da cidade. Num trecho de 7 Km, ele abarcava as estações Brás, Luz e Barra Funda. 

Desde então, e até 2009, várias mudanças e melhorias foram feitas na CPTM, como nos relata Lavorente. Resumidamente: 

Em 2002Primeira etapa do Projeto Sul, com a dinamização da Linha 9-Esmeralda e a Construção da Linha 5-Lilás do Metrô. 

Em 2003 – os Trens do Expresso Leste chegaram até a Estação da Luz. Na área de Recursos Humanos, a instituição e adoção da Gestão Corporativa para Prestação de Serviço, modelo focado na melhoria dos indicadores de desempenho. Foi também implantado um sistema de monitoramento com mais de 800 câmeras de CFTV nas 83 estações comerciais. 

Em 2004 – início da integração física e tarifária gratuita no subsolo da Estação da Luz, beneficiando usuários das linhas da CPTM e do Metrô. Obras de modernização das estações Osasco, Presidente Altino e Jurubatuba. Na área de Recursos Humanos, a inauguração da primeira Estação Referência, um projeto modelo de estação, com prioridade na gestão e com alto padrão na qualidade dos serviços. 

Em 2005 – início de construção de três novas estações na Linha 12, além de outras três estações na Linha 9. Por convênio entre Estado e Município, tinha início a implantação do Bilhete Único no sistema de transporte sobre trilhos dentro da região metropolitana paulista. Deu-se início ao Programa Boa Viagem, que visava recuperar, reformar e modernizar 45 trens. Além disso, começava o processo de informatização das 83 estações do sistema. 

Em 2006 – inauguração do novo CCOCentro de Controle de Operações, na Estação Brás, que visava a unificação gradativa do controle das seis linhas da CPTM. 

Em 2007 – parte da meta almejada na criação da Companhia começava a ser alcançada: naquele ano o número de passageiros transportados alcançou a significativa marca de 1,6 milhão, o dobro da média do ano 1999. Além disso, os intervalos dos trens nos horários de pico caíram para seis minutos no Expresso Leste e na Linha 9. A Linha 9, na zona Sul de São Paulo, passou por um amplo processo de recuperação e ampliação: além de duas novas estações, várias obras gerais e viárias foram realizadas para melhorar o conforto do usuário.
Ainda em 2007, a Linha 12-Safira começava um processo de intervenção que visava melhorar os padrões de confiabilidade do sistema, as condições de acessibilidade, o conforto e a segurança. A meta: reduzir os intervalos entre os trens de 10 para 6 minutos nos horários de pico. 30 trens foram reformados através do Programa de modernização da frota. A Operação Portas Fechadas acabou com a circulação de trens com portas abertas na Linha 12- Safira, única que ainda apresentava este problema. 

Em 2008 – as linhas do sistema passaram a ter novos nomes e cores: a Linha A virou Linha 7-Rubi (Luz-Francisco Morato), a Linha B passou a ser Linha 8-Diamante (Júlio Prestes – Amador Bueno), a Linha C se tornou Linha 9-Esmeralda(Osasco-Grajaú), a Linha D virou Linha 10-Turquesa (Luz-Rio Grande da Serra), a Linha E passou a ser chamada Linha 11-Coral (Luz-Estudantes) e a Linha F se tornou Linha 12-Safira(Brás-Calmon Viana).
Neste ano foram inauguradas novas estações modernizadas na Linha 12-Safira: Itaim Paulista e Jardim Helena-Vila Mara e as estações USP Leste e Comendador Ermelino, além da Estação Jardim Romano.
Na Linha 9 – Esmeralda foram inauguradas mais duas estações: Primavera-Interlagos e Grajaú. Nesta Linha foi implantado ainda um esquema especial de operação, cujo objetivo era aumentar a oferta de lugares no pico da manhã. A estratégia utilizada foi a injeção de trens vazios a partir de Grajaú e Osasco, reduzindo os intervalos no trecho Socorro / Santo Amaro / Pinheiros. 

Em 2009 iniciou-se a fabricação de 40 trens novos, além da aquisição de 8 novos trens e sistemas operacionais e de segurança. Execução de obras de via permanente (readequação da infra e superestrutura, implantação de novos aparelhos de mudança de via e readequação da rede aérea).
Outra mudança significativa se deu na ampliação e modernização dos sistemas de energia, com a reforma e implantação de novas subestações elétricas, o que permitiu aumentar o número de trens em circulação.
Em 28 estações da CPTM começaram as obras de reconstrução, readequação e adaptação para acessibilidade. No Brás foi implantado o novo Centro de Monitoramento da Segurança no CCO. Resultado: os índices de ocorrências por milhão de passageiros transportados passaram de 3,0 em janeiro de 2009 para 0,7 em dezembro de 2009 (índices muito abaixo do padrão considerado como bom internacionalmente, que é 1,5 ocorrências por milhão de passageiros transportados).
O Expresso Leste (Luz-Guaianazes), com destino a Mogi das Cruzes (Estudantes), e os trens da Linha 7-Rubi (Luz-Francisco Morato a Jundiaí), passaram a ter alguns horários para viagens diretas. 

Em 2010 – inaugurada a nova estação Tamanduateí, o que permitiu a integração entre a Linha 10-Turquesa com a Linha 2-Verde do Metrô. Foram ainda entregues as seguintes estações reformadas, atendendo aos padrões de acessibilidade: Ceasa, Jaguaré-Vila Lobos e Cidade Universitária na Linha 9-Esmeralda, Jandira, Engenheiro Cardoso e Itapevi na Linha 8-Diamante e Calmon Viana na Linha 12-Safira. A frota de material rodante teve o acréscimo de 23 novos trens de 8 carros cada, todos com ar condicionado. 

Em 2011 – mais duas estações reformadas foram entregues na Linha 8-Diamante: Carapicuíba e Barueri; na Linha 9-Esmeralda foi entregue a nova estação Pinheiros, integrada com a Linha 4-Amarela do Metrô. Foi nesse ano que a CPTM recebeu os primeiros simuladores de trens com vistas a aprimorar o treinamento dos maquinistas. E mais: 24 novos trens de 8 carros com ar-condicionado foram integrados à frota. 

Em 2012 – substituída toda a frota da Linha 8-Diamante por novos trens com ar-condicionado, padronizando esse tipo de trem nas linhas 8, 9, 10 e no Expresso Leste. 

Em 2013 – o controle da Linha 10-Turquesa migrou do antigo CCO Luz para o CCO do Brás, integrando todas as linhas da CPTM em um único local. Foram entregues também a nova estação São Miguel Paulista na Linha 12-Safira e Vila Aurora na Linha 7-Rubi. À frota foram incorporados mais 6 trens na Linha 8-Diamante. A CPTM encomendou mais 65 novos trens de 8 carros, o que permitirá a renovação de sua frota e a redução dos intervalos entre trens em suas linhas. 

Em 2014 – retorna a operação comercial na extensão da Linha 8-Diamante entre as estações Itapevi e Amador Bueno, com as estações atendendo aos padrões de acessibilidade. Mais 7 novos trens foram incorporados à frota, na Linha 11-Coral. Teve início também as obras de implantação da Linha 13-Jade, que irá atender Guarulhos e o aeroporto. Também foi iniciada a implantação da extensão Grajaú – Varginha na Linha 9-Esmeralda. 

Quando perguntamos a José Luiz Lavorente como foi a oepração da CPTM na Copa de 2014, a resposta foi rápida: "um grande sucesso”. Isso se deu graças ao serviço especial denominado "Expresso da Copa”, que a cada 8 minutos levou os torcedores do Mundial de Futebol da FIFA diretamente da estação Luz à estação Itaquera em 19 minutos de percurso, nos dias dos jogos na Arena Corinthians. A avaliação dos usuários, tanto brasileiros quanto estrangeiros, foi excelente, graças à mobilização, empenho e dedicação dos empregados da CPTM. 

Hoje o sistema metroferroviário do Estado de São Paulo, formado pela CPTM e pela Companhia do Metropolitano de São Paulo (a ViaQuatro administra a Linha 4 do metrô), possui uma rede de mais de 336 quilômetros de vias, servindo a 22 municípios da região metropolitana. 

O desafio de quase 20 anos já está perto de se realizar, garante Lavorente: em 2001 o intervalo entre os trens no pico ficava entre 7 a 10 minutos. Agora podemos dizer que ele está entre 4 e 6 minutos, e nossa expectativa é de que caia para 3 minutos na maioria das linhas da CPTM. Isso é resultado de todas as mudanças feitas ao longo desses anos, com muitos investimentos em subestações e em seccionadoras de energia, produzindo um sistema robusto que permite de forma mais ágil a detecção e resolução de falhas

São Paulo terá ao longo dos próximos cinco anos a maior expansão da história de sua rede metroferroviária. A malha, hoje com mais de 336 km de trilhos, irá pular para pouco mais de 450 km, com sete obras em andamento e uma prestes a iniciar. 

Com 92 estações em seis linhas, que totalizam 260,8 km na sua malha ferroviária, a CPTM conseguiu nos últimos dez anos não apenas melhorar a qualidade do serviço prestado, como aumentou significativamente a oferta de lugares. Se em 2004 transportava 368,8 milhões por ano, em 2013 este número mais que dobrou, chegando a 795,4 milhões. "Relembrando a meta lá do início, podemos dizer com satisfação que não apenas a alcançamos, como a ultrapassamos – nos transformamos na mais moderna operadora de trens do Brasil, mais que dobramos o número de passageiros transportados diariamente e melhoramos significativamente a qualidade de nossos serviços”, afirma Lavorente. 

"Se tomarmos a partir de 2010, quando transportávamos 642 milhões de passageiros/ano, até 2013 tivemos um salto de quase 24%”, diz Lavorente. "A média de transporte nos dias úteis cresceu em 21,5%, o que significa 2,7 milhões de passageiros/dia, sendo que em 6 de dezembro de 2013 chegamos à marca histórica de 3,03 milhões, um recorde para a Companhia”. 

Fonte: ANTP


Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obras na Linha 4 - Amarela neste domingo, 21

Os passageiros que forem utilizar a Linha 4-Amarela de metrô neste domingo, dia 21 de setembro, devem ficar atentos às mudanças na operação. O trecho entre as estações Paulista e Faria Lima estará interditado durante o horário operacional (das 4h40 à meia-noite) para a execução de obras nas futuras estação Oscar Freire e Fradique Coutinho.  As obras estão sob responsabilidade da Companhia do Metropolitano de São Paulo – Metrô.

A ViaQuatro, concessionária que opera a Linha 4-Amarela, colocará à disposição dos passageiros serviço de ônibus do sistema Paese (Plano de Apoio entre Empresas em Situação de Emergência) para o deslocamento no trecho interditado. O passageiro deve retirar uma senha na área paga das estações Paulista e Faria Lima, próxima aos bloqueios. A senha garante o acesso dos usuários somente às duas estações da Linha 4-Amarela e vale apenas para este domingo, dia da interdição.

No sábado, dia 20 de setembro, o funcionamento da Linha 4-Amarela será normal.

Obras
Desde setembro de 2013, durante alguns fins de semana, as estações da Linha 4-Amarela  operam de forma diferenciada para a execução das obras da Fase II, sob responsabilidade da Companhia do Metropolitano de São Paulo – Metrô. As atividades são para construir cinco novas estações: Higienópolis-Mackenzie, Oscar Freire, Fradique Coutinho, São Paulo-Morumbi e Vila Sônia.

Com a operação diferenciada deste domingo, a orientação aos usuários será reforçada em todas as estações da Linha 4-Amarela com cartazes, mensagens sonoras e veiculação de informações nos monitores de TV das estações, plataformas e trens. A equipe de atendimento também está preparada para auxiliar os usuários nos deslocamentos, minimizar os impactos das mudanças e garantir a segurança.

Fonte: Via Quatro

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

OBRAS DE MODERNIZAÇÃO ALTERAM CIRCULAÇÃO NAS LINHAS DA CPTM NESTE FINAL DE SEMANA

Neste fim de semana, 20 e 21 de setembro, a CPTM prosseguirá com as obras de modernização em algumas de suas linhas. Por isso, os trens circularão com maiores intervalos em trechos e horários específicos. Confira a programação e antecipe sua viagem:

Linha 7-Rubi [Luz - Francisco Morato - Jundiaí]

Domingo: das 4h até meia-noite, os trens circulam com maior intervalo, entre as Estações Luz e Palmeiras-Barra Funda e Perus e Jundiaí para a realização de serviços programados de obras de modernização. A circulação fica interrompida, das 4h as meia noite entre as Estações Palmeiras-Barra Funda e Perus para a realização de serviços programados de obras de modernização, havendo conexão de ônibus PAESE, as senhas devem ser retiradas no mezanino das estações.

Linha 8-Diamante [Júlio Prestes - Itapevi/Amador Bueno]

Domingo: das 04h00 às 23h59, os trens circulam com maior intervalo, entre as Estações Júlio Prestes e Itapevi da Linha 8 - Diamante para a realização de serviços programados de manutenção.

Linha 9-Esmeralda [Osasco - Grajaú]


Sábado: das 23h00 às 23h59, os trens circulam com maior intervalo, entre as Estações Osasco e Grajaú da Linha 9 - Esmeralda para a realização de serviços programados de manutenção.
Domingo: das 04h00 às 09h00, os trens circulam com maior intervalo, entre as Estações Osasco e Grajaú para a realização de serviços programados de obras de modernização. Das 09h00 às 19h00, a circulação fica interrompida, entre as Estações Osasco e Presidente Altino para a realização de serviços programados de obras de modernização. Das 09h00 às 19h00, os trens circulam com maior intervalo, entre as Estações Presidente Altino e Grajaú para a realização de serviços programados de obras de modernização.

Linha 10-Turquesa [Brás - Rio Grande da Serra]

Domingo: das 04h00 às 17h00, os trens circulam com maior intervalo, entre as Estações Mauá e Rio Grande da Serra da Linha 10 - Turquesa para a realização de serviços programados de manutenção.

Linha 11-Coral / Espresso Leste[Luz - Guaianazes]

Domingo: das 04h00 às 23h59, os trens circulam com maior intervalo, entre as Estações Luz e Guaianases para a realização de serviços programados de obras de modernização.

Linha 11-Coral / Extensão [Guaianazes - Estudantes]

Sábado: das 21h00 às 23h59, os trens circulam com maior intervalo, entre as Estações Guaianases e Estudantes da Linha 11 - Coral para a realização de serviços programados de obras de modernização.
Domingo: das 04h00 às 12h00, os trens circulam com maior intervalo, entre as Estações Guaianases e Estudantes da Linha 11 - Coral para a realização de serviços programados de obras de modernização.

Linha 12-Safira / [Brás - Calmon Viana]

Sábado: das 21h00 às 23h59, os trens circulam com maior intervalo, entre as Estações Brás e Calmon Viana da Linha 12 - Safira para a realização de serviços programados de obras de modernização.
Domingo: das 04h00 às 12h00, os trens circulam com maior intervalo, entre as Estações Brás e Calmon Viana para a realização de serviços programados de obras de modernização.

Desafio: a CPTM ressalta que executar as obras de modernização, mantendo simultaneamente o atendimento aos usuários, é um grande desafio. As ações exigem medidas como promover intervenções em horários de menor movimentação de passageiros aos finais de semana, feriados e madrugadas.
Em caso de dúvidas ou informações complementares, a CPTM coloca à disposição a Central de Atendimento ao Usuário, no telefone 0800- 0550121.

Fonte: CPTM

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

São Paulo testa ônibus com suporte para bicicletas

Com o crescente número de ciclovias em expansão na cidade de São Paulo, a intermodalidade fica mais evidente, ou seja, deslocamentos usando mais de uma tipo de modal. O Metrô e a CPTM, por exemplo, já possuem espaços definidos para os ciclistas, ainda que tenham horários específicos.

Agora os ônibus começam a entrar nessa integração e a SPTrans esta testando um suporte para prender até duas bikes em duas linhas de ônibus da Zona Norte. O ônibus escolhido como protótipo é o superarticulado e será possível para que qualquer pessoa possa prender a bicicleta.
Foto: Suzana Nogueira

A medida é boa, porém neste primeiro momento as bicicletas só poderão ser levadas pelo coletivo aos sábados a partir das 15h e aos domingos e feriados durante todo o dia. Os ônibus que terão o equipamento serão identificados externamente com um símbolo de bicicleta.
pe2014-08-0349


Fonte: Via Trolebus / Fotos: Suzana Nogueira e Eduardo Sambaíba

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Ônibus-Anfíbio circulou pelo Rio Tietê nesta quarta-feira (17)

Quem passou pela Marginal Tietê na manhã desta quarta-feira (17) e olhou para o rio, pode ter observado uma cena inusitada: Um ônibus-anfíbio que foi adaptado para trafegar no asfalto ou na água navegou pelo Rio Tietê, entre o trecho do Cebolão até a Zona Norte. Estavam a bordo 26 pessoas. 

Trata-se do projeto “Por Uma Cidade Navegável”, que tem como objetivo ressaltar a possibilidade de São Paulo utilizar seus rios como opção de mobilidade, promovido pela São Paulo Boat Show.

O veículo foi desenvolvido no Brasil, e já é utilizado em passeio turístico pela Urca, orla de Copacabana, Aterro do Flamengo e Marina da Glória, no Rio de Janeiro. Ele segue as normas de segurança marítimas e terrestres, brasileiras e internacionais.
O único problema é o odor…
f_268225


Fonte: Via Trolebus
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

SP vai ter verba federal para mais 6 corredores de ônibus


Foi assinado um convênio de liberação, por meio do PAC – Programa de Aceleração do Crescimento, de R$ 2,6 bilhões entre a prefeitura de São Paulo e a Caixa Econômica Federal . Deste total,  R$ 1,9 bilhão é para a mobilidade urbana sendo possível construir corredores de ônibus que somam 52,4 quilômetros, além de obras viárias de aperfeiçoamento.

Entre as vias que irão receber as novas estruturas estão:
– BRT Perimetral Bandeirantes – Salim Farah Maluf – 16 quilômetros de extensão e que vai contar com R$ 487 milhões do PAC.
– Prolongamento Itaim Paulista – São Mateus – 18 quilômetros de extensão que vai contar com R$ 529 milhões do Governo Federal.
– Estrada de M’Boi Mirim/estrada da Cachoeirinha (pré-qualificação concluída) – R$ 283 milhões
– Avenida Carlos Caldeira Filho (pré-qualificação concluída) – R$ 218 milhões
– Estrada de M’Boi Mirim/estrada Guavirutuba (pré-qualificação concluída) – R$ 266 milhões
– Avenida Belmira Marin trecho 1 (pré-qualificação concluída) – R$ 205 milhões

Segundo o governo federal, os seis corredores somam 52,4 quilômetros de extensão e serão do tipo Bus Rapid Transport (BRT), que tem estrutura que garante a velocidade dos ônibus e espaços para ultrapassagens.

Reorganização das linhas
De acordo com prefeitura, os corredores serão determinantes para a reorganização das linhas municipais que deve ocorrer no ano que vem. Eles vão receber veículos de maior porte, como articulados, superarticulados e biarticulados, que vão substituir diversas linhas hoje que chegam à região central e às outras áreas de grande movimentação na cidade.

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Integração entre CPTM e ônibus em Mauá começa dia 20

Começa no sábado a integração do sistema de transporte público de Mauá com a Linha 10-Turquesa da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos). A partir do uso do bilhete eletrônico SIM (Sistema Integrado Mauá), o usuário que fizer a baldeação na estação ferroviária do Centro de Mauá terá desconto de R$ 0,50 por viagem. A estimativa da administração é que haja aumento de até 30% no fluxo de passageiros a partir da implantação.

De acordo com o prefeito Donisete Braga (PT), o sistema de transporte coletivo público da cidade conta atualmente com 150 mil passageiros, sendo que 100 mil utilizam ônibus municipais e trens da CPTM diariamente. “Entendemos que esse mecanismo de integração vai poder colocar no sistema muitos usuários que se dirigem dos bairros até a estação de trem a pé para economizar na tarifa”, considera.

Inicialmente, a integração funcionará apenas na estação central da CPTM na cidade, tendo em vista que o local recebe a maior demanda de usuários. “Temos que levar em conta também que quem pega o trem e desce na Estação Guapituba não pega outro ônibus, e sim vai direto para casa. A mesma coisa acontece em Capuava, mas seguramente vamos ampliar para as demais estações futuramente”, destaca Donisete.

O gerente de relacionamentos da CPTM, Sérgio de Carvalho, explica que o atraso para a implantação do sistema se deve a dificuldades técnicas. A integração segue modelo utilizado em Barueri, na região metropolitana de São Paulo. “A parceria com a Prefeitura de Mauá foi importante porque conseguiu estreitar essa relação muito rápido. Agora, a gente depende de aspectos tecnológicos para saber se é necessário ampliar”, justifica.

A partir do processo de integração, o passageiro poderá economizar até R$ 1 por dia no trajeto de ida e volta, tendo em vista que, com o cartão, o usuário pagará R$ 5,50 por trecho. Na ida, basta validar a passagem com o SIM em um ônibus municipal e utilizar os bloqueios exclusivos dentro da estação da CPTM Mauá. Na volta, o passageiro deverá adquirir o bilhete integração Mauá F-41 em qualquer bilheteria da CPTM e validar o tíquete em um dos 13 pontos instalados na Estação Centro da CPTM em Mauá, a fim de obter o desconto.

O prefeito reconhece que o início da implantação do sistema deverá enfrentar dificuldades. “É natural que tenhamos alguns transtornos porque é um processo novo. Mas a nossa equipe estará aqui acompanhando todos os dias, em todos os períodos, orientando a população”, considera. 

Fonte: Diário do Grande ABC

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

EMTU quer licitar transporte ainda neste ano

A EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) pretende lançar ainda neste ano o edital para a licitação do serviço de ônibus intermunicipal do Grande ABC. A região é a quinta área de divisão estabelecida pela EMTU para a Grande São Paulo e é a única onde a atividade não é regularmente concessionada pelo poder público. Desde 2006, o governo do Estado tenta, sem sucesso, realizar o certame para o Lote 5. Cerca de 300 mil passageiros das sete cidades utilizam diariamente os coletivos para se deslocarem para outros municípios.

Sem a formalização da concessão para o serviço, as empresas que atuam na região possuem contratos precários de permissão, que, em abril, foram renovados por seis meses pela EMTU. O motivo da prorrogação foi o impasse judicial envolvendo o processo licitatório. O edital, que teve a minuta lançada em dezembro do ano passado, foi suspenso pouco depois por ordem do Tribunal de Justiça do Amazonas, sob justificativa de que um grupo empresarial de Manaus, que também possui companhias de ônibus no Grande ABC, está em recuperação judicial e, assim, seu descredenciamento poderia prejudicar o pagamento aos funcionários.

A EMTU informa que, em junho, a Procuradoria Geral do Estado obteve decisão favorável no Judiciário após interpor embargo à apreciação feita pela Justiça do Amazonas. Dessa forma, a gerenciadora do Transporte intermunicipal está liberada para lançar o edital. A previsão é que o contrato com a empresa ou consórcio vencedor seja assinado ainda neste ano. Se esse prazo for respeitado, a nova concessionária deverá estar em pleno funcionamento até outubro de 2015.

O edital lançado no fim de 2013 tinha valor estimado do contrato de R$ 882 milhões, montante referente à receita prevista durante os quatro anos de vigência. Para atrair o empresariado, a EMTU flexibilizou algumas exigências feitas anteriormente. A idade média exigida para a frota, que era de até seis anos, passou, posteriormente, para oito. A duração do período de prestação de serviços também foi reduzida, caindo de dez para quatro anos.

A minuta estabelecia reajuste anual das tarifas com base na inflação medida pelo IPC/Fipe (Índice de Preços ao Consumidor, da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) e em variantes como mão de obra e custo de combustíveis e outros equipamentos necessários para a operação dos coletivos. O documento, entretanto, abria possibilidade para eventual estagnação ou redução do valor do bilhete “por motivo de interesse público relevante, desde que fique assegurada a manutenção do equilíbrio econômico-financeiro”.
A Área 5 do mapa do Transporte metropolitano possui 153 linhas, operadas por 19 prestadoras de serviço. Cerca de 800 veículos fazem os itinerários entre as sete cidades da região. Desde 2006, foram feitas cinco tentativas de licitar o serviço no Grande ABC. Questionada pelo Diário, a EMTU não informou se irá manter os requisitos do edital anterior ou se fará modificações.

PLANO B
Em setembro do ano passado, o presidente da EMTU, Joaquim Lopes da Silva Júnior, admitiu que, caso o certame não seja bem sucedido, serão tomadas medidas emergenciais. Uma das alternativas cogitadas é a de se acabar com a Área 5. Dessa forma, o Grande ABC passaria a ser incluído nos outros quatro lotes da Região Metropolitana e o Transporte intermunicipal passaria a ser operado pelas concessionárias responsáveis por esses territórios. 

Fonte: Diário do Grande ABC

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

OBRAS DE MODERNIZAÇÃO ALTERAM CIRCULAÇÃO NA LINHA 9 HOJE 16/09

Hoje, 16 de setembro, a CPTM [Companhia Paulista de Trens Metropolitanos] prosseguirá com as obras de modernização em algumas de suas linhas. Por isso, os trens circularão com maiores intervalos em trechos e horários específicos. Confira a programação e antecipe sua viagem:

Linha 9-Esmeralda [Osasco - Grajaú]

Hoje: das 22h  até meia-noite, os trens circulam com maior intervalo, entre as Estações Grajaú e Osasco, para a realização de serviços programados de obras de modernização.

Desafio: a CPTM ressalta que executar as obras de modernização, mantendo simultaneamente o atendimento aos usuários, é um grande desafio. As ações exigem medidas como promover intervenções em horários de menor movimentação de passageiros aos finais de semana, feriados e madrugadas.

Em caso de dúvidas ou informações complementares, a CPTM coloca à disposição a Central de Atendimento ao Usuário, no telefone 0800- 0550121.

Fonte: CPTM
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Metrô da capital completa 40 anos com defensores e muitos críticos


Neste domingo, dia 14, o Metrô de São Paulo completa 40 anos de atividade sob o olhar dos 4,6 milhões de passageiros que são transportados diariamente nos 78,4 km da malha metroviária paulista, em cinco linhas e 67 estações. Entre as idas e vindas das mais de 3.800 viagens realizadas por dia, o transporte reúne defensores e críticos, usuários e especialistas.

Para a professora do departamento de projeto da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade São Paulo, Klara Kaiser, deve-se saudar a existência do Metrô paulistano, mas é preciso apostar que esse transporte não atinge as demandas da população. “Quando a rede foi projetada, a meta era chegar a 200 km de malha metroviária até 1990. Já estamos em 2014 e não temos nem 80 km”, afirma.

Klara critica a falta de investimento e as ideias de privatização. “O crescimento da malha ferroviária é extremamente lento, não alcança os grandes setores de deslocamento e não atende a população que está na periferia. É preciso um empenho sério da Secretaria Metropolitana de Transporte e a visão de que o sistema de transporte não é para ser lucrativo, mas uma diretriz de infraestrutura para a cidade”, completa.

A fisiologista Vera Lucia Perino Barbosa, 56 anos, utiliza o Metrô diariamente, e o avalia como uma excelente maneira de se locomover e fugir do trânsito das ruas. “Não preciso ficar horas parada dentro do carro. O Metrô é muito rápido, em minutos você está no seu destino. Ajusto minha agenda para fugir do horário de pico, que é um problema, e conseguir me deslocar para compromissos utilizando este meio. Penso que se ajustassem essa aglomeração, muito mais pessoas utilizariam o sistema metroviário como meio de transporte”, relata a usuária.

“A limpeza e organização são pontos fortes e que não perdem para países desenvolvidos, exceto pela cobertura da malha ferroviária, que aqui em São Paulo ainda é pouco abrangente”, conclui.

Fonte: Guarulhos Hoje

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Prefeitura de SP autoriza táxis em faixas exclusivas de ônibus

Após a polêmica da retirada dos táxis nos corredores de ônibus na cidade de São Paulo, onde o ministério público solicitou a medida por entender que os veículos atrapalham a circulação dos coletivos, a prefeitura volta atrás: os táxis agora estão autorizados a transitarem nas faixas exclusivas, instaladas nas faixas à direita das avenidas. 

A decisão foi de uma comissão criada entre membros da Secretaria Municipal de Transportes, SPTrans – São Paulo Transporte, CET – Companhia de Engenharia de Tráfego, Departamento de Operação do Sistema Viário – DSV e DTP – Departamento de Transportes Públicos. Estuda-se ainda a volta da autorização dos táxis nos corredores de ônibus, que andam pela faixa da esquerda das avenidas
A prefeitura analisa também a permissão de circulação de outros veículos, como ônibus de fretamento.

Fonte: Via Trolebus


Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Governo do Estado promete lançar PPP de trem regional em 2015

O Governo do Estado de São Paulo tem novo prazo para a retomada dos trens regionais. Segundo afirmação de representantes da administração estadual durante a feira de tecnologia metroferroviária, o novo prazo é lançar uma Parceria Publico Privado (PPP) em 2015. 

São previstos 134 Km de trens regionais entre São Paulo e Americana, passando estações de 7 cidades: Jundiaí, Louveira, Vinhedo, Valinhos, Campinas, Sumaré e Nova Odessa).

Representantes do Estado afirmam que o principal entrave é uma negociação com o Governo Federal, que detém controle do leito ferroviário em parte do traçado. O projeto aponta preservar o espaço por onde passa hoje a Linha 7-Rubi da CPTM até Jundiaí, e criar trilhos exclusivos para os trens cargueiros.

Segundo o Governo, a medida pode acelerar a obra, porém o desempenho dos trens regionais seria menor, e trafegaria no máximo a 120 Km/h, contra 140 km/h prometido anteriormente com um traçado exclusivo para as composições intercidades.

O projeto é para ontem, uma vez que o eixo composto pelas Rodovias Anhanguera e Bandeirantes registraram aumento de 548% nos últimos 15 anos. Só no trecho do trem intercidades entre a capital e Campinas são esperados 68,5 mil pessoas por dia. Nestes moldes, o trem levaria 1 hora para percorrer este trecho e teria a tarifa competitiva aos do ônibus rodoviários.

Posteriormente a malha de trem regional pode crescer e atender as regiões de Sorocaba, Santos e Vale do Paraíba.

Fonte: Via Trolebus


Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obras no BRT da Radial Leste começam em Outubro

A principal ligação entre o centro e zona leste de São Paulo terá um corredor de ônibus do tipo BRT (Bus Rapid Transit). Segundo o secretário Municipal de Transportes, Jilmar Tatto, as obras devem começar me outubro, sendo que ficarão prontas em 2016.

A estrutura poderá atrais passageiros da Linha 3-Vermelha do Metrô. Na pratica, a linha de ônibus 4310/10 (Itaquera/Terminal Parque Dom Pedro II) demora praticamente o mesmo tempo que o metrô para fazer a ligação e já atraiu 10% dos passageiros do ramal metroviário, este que transporta 1,5 milhão de passageiros por dia, segundo a prefeitura.

O novo corredor terá estações que vão permitir o pagamento da tarifa fora do veículo, dando agilidade na circulação. As estruturas terão placas e painéis com informações sobre as linhas e previsão de chegada dos ônibus.

O BRT terá 17 Km de extensão e vai ligar a Estação Artur Alvim do Metrô, na Zona Leste de São Paulo, ao Terminal Parque Dom Pedro II, no centro. São esperados 234 mil passageiros por dia.

Também será construído ao mesmo tempo o corredor da Avenida Aricanduva. Serão mais 14 quilômetros de extensão entre a Radial Leste e o Terminal São Mateus. Porém, neste trecho a estrutura deverá ser com os moldes dos corredores já existentes, a exemplo da Avenida 9 de Julho e Ibirapuera. Por lá deverão circular 190 mil passageiros por dia.

Grande parte dos recursos para a construção virá do PAC da Mobilidade, do Governo Federal. Existem outros projetos de BRT como nas Avenidas dos Bandeirantes e 23 de maio, no entanto existem problemas de licenças ambientais e de justificativa de verbas para o TCM – Tribunal de Constas do Município.

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

BNDES libera R$ 982 milhões para compra de 35 trens em SP

Empréstimo aprovado pelo BNDES inclui a compra de materiais e serviços necessários à fabricação dos 35 trens. 

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai liberar R$ 982 milhões para que a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) compre 35 novos trens. O empréstimo será concedido no âmbito da linha de crédito de mobilidade urbana.

De acordo com anúncio feito hoje (11), os investimentos do governo do estado de São Paulo para o setor de trens metropolitanos atingem R$ 1,1 bilhão e deverão contribuir para a melhoria da infraestrutura de transporte metroferroviário das linhas operadas pela CPTM.

O empréstimo aprovado pelo BNDES inclui a compra de materiais e serviços necessários à fabricação dos 35 trens. Conforme técnicos do banco, o apoio ao projeto repercutirá de forma positiva sobre a mobilidade urbana na região metropolitana de São Paulo, com demanda sempre crescente no transporte de passageiros. A expectativa é que, com os novos veículos, será reduzido o tráfego de ônibus e automóveis e, em consequência, a emissão de gases poluentes.

Outros 30 trens estão sendo adquiridos pela CTPM, mas não contam com financiamento do BNDES.

Fonte: Exame

Comentários
0 Comentários

0 comentários: