Obras de modernização alteram circulação dos trens da CPTM e Via Quatro neste final de semana (30 e 31 de maio)

Neste fim de semana, 30 e 31 de maio, a CPTM [Companhia Paulista de Trens Metropolitanos] prosseguirá com as obras de modernização em suas linhas e a Via Quatro interditará um trecho da Linha 4-Amarela. Por isso, os trens circularão com maiores intervalos em trechos e horários específicos, alguns trechos serão interrompidos. Confira a programação e antecipe sua viagem:

Linha 4-Amarela [Luz - Butantã]

Domingo:
As estações Luz e República da Linha 4 - Amarela permanecerão fechadas neste domingo (26) durante todo o dia para a execução de obras na estação Higienópolis-Mackenzie. Já no trecho entre as estações Paulista e Butantã a circulação dos trens será normal. Assim, a transferência entre a Linha 4 - Amarela e o Metrô só será possível através da estação Consolação da Linha 2-Verde (Vila Prudente - Vila Madalena). Os passageiros que precisarem acessar a estação Luz, poderão fazê-lo pela Linha 1-Azul (Jabaquara - Tucuruvi) e o acesso para a estação República poderá ser feito pela Linha 3-Vermelha (Palmeiras/Barra Funda - Corinthians/Itaquera). Essa interdição parcial da Linha 4-Amarela será necessária para continuidade da montagem do mezanino metálico da estação Higienópolis-Mackenzie.

Linha 7-Rubi [Luz - Francisco Morato - Jundiaí]

Domingo:
das 4h à meia-noite, a circulação de trens ficará interrompida entre as estações Pirituba e Caieiras, devido às obras no sistema de rede aérea.  Para atender aos usuários, serão disponibilizados ônibus de conexão.  As senhas para utilização dos ônibus de conexão deverão ser retiradas no interior das estações. O intervalo médio será de 21 minutos entre as estações Luz e Pirituba, e de 25 minutos entre Caieiras e Jundiaí.
Das 7h às 20h, haverá serviços de infraestrutura na Estação da Luz.
Das 8h às 17h, serão realizados serviços nos equipamentos de via permanente nas proximidades da Estação Campo Limpo Paulista.

Linha 8-Diamante [Júlio Prestes - Itapevi - Amador Bueno]

Domingo:
das 9h às 19h, haverá manutenção preventiva equipamentos de sinalização entre as estações Jardim Belval e Jandira. O intervalo médio será de 20 minutos entre as estações Barueri e Itapevi.

Linha 9-Esmeralda [Osasco - Grajaú]

Sábado:
a partir das 23h até o encerramento da operação comercial, serão realizados serviços no sistema de rede aérea entre as estações Pinheiros e Berrini. O intervalo médio será de 20 minutos em toda a linha.

Domingo:
das 9h às 19h, ocorrerão intervenções nos equipamentos de via permanente na região da Estação Pinheiros. O intervalo médio será de 15 minutos em toda a linha. A partir da 23h, haverá serviços de manutenção preventiva nos equipamentos de sinalização na região da Estação Santo Amaro.

Linha 11-Coral/Extensão [Guaianases - Estudantes]

Sábado:
a partir das 23h até o encerramento da operação comercial, haverá obras da nova Estação Suzano. O intervalo médio será de 22 minutos entre Guaianases e Estudantes.

Domingo:
das 4h às 12h, as obras da nova Estação Suzano prosseguirão. O intervalo médio será de 22 minutos entre Guaianases e Estudantes.

Linha 12-Safira [Brás - Calmon Viana]

Domingo:
das 4h às 13h, a circulação dos trens ficará interrompida, em razão das obras no sistema de rede aérea. Para atender aos usuários, serão disponibilizados ônibus de conexão, que percorrerão os seguintes itinerários.
  • Tatuapé – Itaim Paulista: os ônibus farão paradas intermediárias para embarque e desembarque nas estações USP Leste e São Miguel Paulista.
  • Itaim Paulista – Calmon Viana: os ônibus farão paradas intermediárias para embarque e desembarque nas estações Itaquaquecetuba e Aracaré.
  • Brás – Tatuapé: os usuários deverão utilizar os trens do Expresso Leste, na Linha 11-Coral.
As senhas para utilização dos ônibus deverão ser retiradas na área interna das estações.

Desafio:
a CPTM ressalta que executar as obras de modernização, mantendo simultaneamente o atendimento aos usuários, é um grande desafio. As ações exigem medidas como promover intervenções em horários de menor movimentação de passageiros aos finais de semana, feriados e madrugadas. Em caso de dúvidas ou informações complementares, a CPTM coloca à disposição o Serviço de Atendimento ao Usuário: 0800 055 0121.

A ViaQuatro, concessionária que opera a Linha 4-Amarela, informará os passageiros sobre essa mudança na operação por meio de mensagens nos monitores dos trens e estações, além de banner em destaque no site. Outras informações podem ser obtidas na Central de Informações do Metrô (0800 770 7722), diariamente, das 5h30 às 23h30, ou na Central de Atendimento da concessionária ViaQuatro (0800 770 7100), de segunda a sexta-feira, das 6h30 às 22h; sábado e domingo, das 8h às 18h.

Fonte: CPTM e Metrô/SP 
 

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

SPTrans divulga nova rede de linhas de ônibus em São Paulo

Cidade será dividida em 21 setores e serão três modelos de serviços.

A SPTrans divulgou nesta quinta-feira, dia 28 de maio de 2015, a nova distribuição de linhas de ônibus que deve ser implantada  na cidade de São Paulo.

Serão criados 21 setores, sendo que cada um vai ter ao menos uma região central de bairro.

Os setores devem reunir ao menos 20% de viagens entre bairros da mesma região. A divisão ficou em: 1 Perus/Brasilândia, 2 Pirituba/Freguesia do Ó, 3 Santana/Casa Verde/V. Maria, 4 Tucuruvi/Mandaqui, 5 São Miguel/Itaim Paulista, 6 Penha/Ermelino Matarazzo, 7 Guaianazes/C. Tiradentes/S. Mateus, 8 Cid. Líder/Carrão, 9 Sapopemba/V. Prudente, 10 Sacomã/Ipiranga, 11 Pedreira/Jabaquara, 12 Grajaú/Parelheiros, 13 Jd. Ângela, 14 Capão Redondo/Campo Limpo, 15 Raposo/V. Sônia/Butantã, 16 Lapa/Barra Funda/Alto de Pinheiros, 17 Pinheiros, 18 Santo Amaro, 19 Saúde/V. Mariana, 20 Área Central, 21 Tatuapé/Belém/Mooca.

Os serviços continuam divididos entre estruturais e locais.

No sistema estrutural, que abrange as ligações de maior demanda, haverá linhas radiais e perimetrais, unindo diferentes regiões ou um setor até o centro da cidade.

Também estão previstos três modelos operacionais:

SERVIÇOS DE REFERÊNCIA
Linhas que operam ao longo do dia inteiro nos dias úteis e sábados + Linhas da Madrugada
Linhas que operam ao longo do dia inteiro aos Domingos

SERVIÇOS DE REFORÇO DE REDE
Linhas que operam apenas nos períodos de pico, ou em outros horários específicos, para reforçar a operação do Serviço de Referência

SERVIÇOS ESPECIAIS
Linhas oferecidas para atendimento de demandas eventuais

Confira os modelos gerais neste link:

Confira a relação de todas as linhas em:

A SPTrans ressalta que as linhas são propostas e pode haver alterações em nota:
As informações contidas nesta comunicação são o resultado da primeira etapa dos trabalhos que estão sendo desenvolvidos pela SPTrans com o objetivo de reformular a atual rede de linhas de ônibus de São Paulo.
 
Inicialmente apresentam-se os conceitos que vêm orientando a formulação da nova rede de ônibus da cidade, com destaque para a permanência da atual subdivisão das linhas entre linhas  estruturais e linhas locais, a divisão da cidade em setores de transporte coletivo e a criação de novas linhas perimetrais, entre outras propostas inovadoras.
 
A segunda parte do material é uma listagem das linhas propostas até o momento, destacando o código provisório de identificação, a relação  de cada linha proposta com alguma linha existente, se é
o caso, bem como a classificação, tipologia e modelo operacional.
 
Vale ressaltar que a listagem de linhas anexa constitui uma proposta preliminar e que os trabalhos continuam visando seu aperfeiçoamento.

Fonte: Blog Ponto de Ônibus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Linha 8 da CPTM tem trecho interrompido nesta quinta-feira (28)

Trens da Linha 8-Diamante da CPTM não circularam entre as estações Julio Prestes e Palmeiras Barra Funda, em decorrência de um incêndio na favela do Moinho, que fica entre duas ferrovias, entre elas a ligação entre o centro da cidade de São Paulo e o município de Itapevi.

Não houve registros de restrição em trens da Linha 7-Rubi, que também passa ao lado da comunidade e que liga a estação Luz até Francisco Morato.

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Greve: Guarulhos pode amanhecer sem ônibus nesta sexta-feira (29)

A cidade de Guarulhos pode amanhecer sem ônibus nesta sexta-feira (29). De acordo com publicação do jornal “Guarulhos Web“, os ônibus urbanos da cidade não irão circular entre as 3h às 6h da manhã. A publicação credita a informação ao vereador Maurício Brinquinho (PT), em sessão da Câmara Municipal, que além do cargo público é presidente do Sincoverg (Sindicato dos Condutores).

Biquinho diz que levará a assembleia dos trabalhadores a proposta de greve da categoria. “Queremos pedir desculpas à população, mas precisamos valer nossos direitos”, disse o vereador.

As viações propõem reajuste de 8%. “Virou moda em Guarulhos nem discutir as perdas. Os patrões determinam e os trabalhadores têm de baixar a cabeça”, afirmou.

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Terminais de ônibus de São Paulo serão concedidos à iniciativa privada

Agora é lei. São Paulo poderá conceder terminais de ônibus para a iniciativa privada. Segundo a prefeitura, a concessão pode melhorar as estruturas dos locais existentes, com um menor custos para o poder público. 

O prefeito Fernando Haddad assinou a lei que autoriza a administração a licitar as concessionárias. O projeto havia sido aprovado pela câmara no começo de maio e foi publicado na edição desta quinta-feira do Diário Oficial do município.

Caberá a Iniciativa Privada explorar comercialmente, administrar, cuidar da manutenção e conservação dos terminais. A empresa vencedora de cada licitação poderá explorar as estruturas pelo prazo máximo de 30 anos. 

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Greve de ônibus no ABC nesta sexta-feira (29)

Imagem de Caio Takeda

Nesta sexta-feira (29) as sete cidades do ABC Paulista devem amanhecer sem ônibus. A paralisação deverá ocorrer entre as 4h até as 8h da manhã. As informações são do Blog Ponto de Ônibus, do jornalista Adamo Bazani.

A greve deverá acompanhar o Dia Nacional de Paralisação e Manifestações, promovido por centrais sindicais, que entre muitas pautas, lutam contra o Projeto de Lei das terceirizações.

Parte das linhas trafegam pela cidade de São Paulo. Está previsto também a paralisação dos trólebus do Corredor São Mateus-Jabaquara e o ramal Diadema Brooklin.

Confira por cidade:

Santo André:
Viação Guaianazes, Viação Curuçá, Viação Vaz, Transportes Coletivos Parque das Nações, ETURSA – Empresa de Transporte Rodoviário Urbano de Santo André, EUSA – Empresa Urbana Santo André, Expresso Guarará, Viação São Camilo, Urbana Intermunicipal
 
São Bernardo do Campo:
SBCTrans, Metra, Imigrantes, Triângulo

São Caetano do Sul:
Vipe – Viação Padre Eustáquio

Diadema:
Mobibrasil, Benfica Transporte

Mauá:
Suzantur, EAOSA – Empresa Auto Ônibus Santo André

Ribeirão Pires:
Rigras, Viação Ribeirão Pires Ltda

Rio Grande da Serra:
Viação Talismã

Fonte: Blog Ponto de Ônibus e Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Metrô e CPTM adiam greve para a próxima semana

Os funcionários do Metrô de São Paulo e da CPTM decidiram adiar para semana que vem a greve que estava prevista para amanhã (27). 

O sindicato dos metroviários definiu que a paralisação pode ocorrer no próximo dia 02 de junho. Já os ferroviários marcaram o aviso de greve para o dia 03 de junho.

Antes de ocorrerem, ambas as greves devem ser votadas em assembleia. 

Na véspera, o governo e o Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT-2) vão analisar as reividincações das categorias, numa última tentativa para evitar que a paralisação dê um nó no trânsito de São Paulo.  

Os metroviários pedem reajuste salarial de 8,24% e aumento real de 9,49%, além de reajustes em benefícios como vale-alimentação e vale-refeição. Também exigem a readmissão de 38 funcionários demitidos na greve do ano passado.

Os ferroviários querem reajuste de 7,89% nos salários e aumento real de mais 10%.

Ontem (25), o governo negociou com o TRT-2, mas não chegou a um acordo. O tribunal sugeriu reajuste de 8,82%, mas o Metrô oferece 7,21% na remuneração.

O TRT-2 propôs aos ferroviários 8,25% de reajuste nos salários e benefícios, enquanto a CPTM oferece 6,65%.

Funcionamento
A Justiça já determinou que, em caso de greve, a CPTM deve manter 90% de maquinistas e 70% em relação às demais atividades nos horários de picos (das 4h às 10h e das 16h às 21h), além de 60% nos outros horários.

No caso do Metrô, 100% dos funcionários deverão trabalhar nos horários de pico (das 6h às 9h e das 16h às 19h), e 70% nos outros horários.

A liberação de catracas está proibida por liminar, sob multa diária de R$ 100 mil.

Fonte: Exame

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Prefeitura de São Paulo avalia implantação de ônibus no extremo sul

Recentemente a falta de transporte público em bairros distantes do centro na capital paulista ganhou holofote. De um lado uma população esquecida sem o atendimento, e por outro lado as ocupações irregulares em áreas de mananciais, que a médio e a longo prazo podem prejudicar o meio ambiente da maior capital brasileira.

No sábado o prefeito Fernando Haddad fez reuniões com representantes das regiões de Marsilac, Barragem e Bosque do Sol, para discutir o tema. “A ideia é fazermos projetos-piloto com as linhas solicitadas da maneira como a comunidade entende que é o correto fazer e vamos monitorar para saber o que está acontecendo. De acordo com os resultados vamos adaptando até dar uma resposta. Nós estamos aqui para levar a melhor informação possível de vocês para que a gente possa tomar uma decisão”, afirmou o prefeito.

É reinvidicado a implantação de três linhas além de melhorias no viário. Os órgãos de preservação ambiental deverão acompanhar as execuções. 

“Nós pretendemos pedir uma liberação para a CETESB testar o modelo, patrocinado pela Prefeitura, que irá arcar com os custos, vai planejar a frequência, o número de ónibus, e com a participação da Cetesb, e se quiser do Ministério Público, para não haver risco de uma liminar impedir que a gente faça o teste dessas linhas. Fazer um projeto com a participação de todos”, afirmou Haddad.

“Nós vamos implantar esta linha do Bosque do Sol com todos os cuidados necessários para o pessoal poder se deslocar para ir trabalhar ou para estudar, e nós vamos fazer neste momento um atendimento até o local que vocês solicitaram, mas vamos observar com calma e controle. Não é o problema da falta de ônibus ou um problema de dinheiro, é diferente. Vocês moram em uma região delicada onde todos olham, com razão, pois aqui estão os mananciais e as nascentes”, afirmou o secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto aos moradores presentes.

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Greve no Metrô e na CPTM: Confira os resultados das audiências do TRT desta segunda-feira

Reunião no TRT com trabalhadores da companhia de trens não teve acordo. Já metroviários ficaram de analisar nova proposta.

Duas reuniões no TRT – Tribunal Regional do Trabalho tentaram nesta segunda-feira, dia 25 de maio de 2015, evitar a greve no Metrô e a greve na CPTM anunciada pelos trabalhadores em transportes ferroviários para esta quarta-feira, dia 27 de maio de 2015.

Os metroviários ficaram de analisar em assembleia a proposta apresentada pelo TRT. Já a reunião com os funcionários da CPTM não teve acordo.

METRÔ:
Em relação ao Metrô, a desembargadora Ivani Contini Bramante, propôs, segundo nota do TRT, “reajuste de 7,2148% do IPC/Fipe (Índice de Preços ao Consumidor, da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), mais 1,5% de produtividade, totalizando 8,82%, sendo o mesmo reajuste para vale-refeição, vale-alimentação e PLR. Além disso, ficam mantidos os benefícios e cláusulas econômicas e sociais na forma que vem sendo praticados. A desembargadora Bramante excluiu da pauta de reivindicações a reintegração dos trabalhadores demitidos em 2014, visto que essa questão já está judicializada. Por fim, propôs uma cláusula de paz a ser cumprida por empresa e sindicatos. 

Dessa forma, os trabalhadores comprometem-se a permanecer em estado de greve, sem qualquer paralisação efetiva, enquanto perdurarem as negociações. O Metrô por sua vez, compromete-se a não praticar qualquer conduta antisindical de retaliação, perseguição, despedida ou qualquer outro ato que importe em descumprimento ou impedimento da liberdade sindical e do exercício do direito de greve”.

A reunião no TRT foi entre a Companhia do Metropolitano de São Paulo, Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Metroviários de São Paulo e Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo.

Os metroviários devem fazer uma assembleia na noite desta terça-feira. Como sempre ocorre com as assembleias dos metroviários, o encontro é demorado, cheio de discursos, deve terminar tarde e muitos passageiros que dependem de transporte logo cedo vão dormir sem saber se haverá ou não transportes .

Reivindicação dos metroviários e engenheiros:
Os metroviários querem um aumento de 18,64%, além de reajuste na cesta básica (de R$ 290 para R$ 422,84), vale-refeição (10,08%), pagamento de PLR, reintegração dos trabalhadores demitidos em 2014 (como decorrência da última greve), redução da jornada de trabalho de 40 horas para 36 horas, dentre outras pautas. O Sindicato dos Engenheiros reivindica aumento de 17,01%, além de reajuste no vale-alimentação e vale-refeição, pagamento de PLR, adicional de férias de um salário, além de outras pautas. O Metrô oferece reajuste de 7,21% para ambas as categorias, proposta que foi rejeitada pelos sindicatos.

CPTM:
Já o desembargador Wilson Fernandes, vice-presidente do TRT, mediou a reunião entre a CPTM e os funcionários da companhia de trens. Não houve acordo.

O magistrado propôs 8,25% de reajuste para salários e de todos os benefícios. Do total do reajuste, 6,6527% referem-se ao IPC/Fipe (Índice de Preços ao Consumidor, da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) e mais 1,5% de produtividade. Uma nova audiência está agendada para amanhã, às dez da manhã.

Os funcionários da CPTM são representados pelo Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias da Zona Central do Brasil (linha 11 Coral e linha 12 Safira), Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias de São Paulo (linha 7 – Rubi e linha 10 – Turquesa), Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias da Zona Sorocabana (linha 8 Rubi e linha 9 Esmeralda) e Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo.

Reivindicações:
A CPTM ofereceu reajuste de 6,65%, índice que foi rejeitado pela categoria, que reivindica 7,89% mais 10% de aumento real. Os trabalhadores representados pelo Sindicato dos Engenheiros pleiteiam ainda correção da estrutura salarial para que haja isonomia salarial em relação aos profissionais do Metrô.

FROTA MÍNIMA NA CPTM:
De acordo com nota do TRT, “caso haja paralisação, deve ser mantido um contingente de 90% do efetivo de maquinistas e 70% em relação às demais atividades (serviços de operação e manutenção de trens, pessoal das estações, segurança, manutenção e operação) nos horários de pico, compreendidos entre 4h e 10h e entre 16h e 21h. E ainda um efetivo de 60% nos demais horários. A liminar também impede que os trabalhadores efetuem a “liberação de catracas”. O descumprimento implicará o pagamento de multa diária de R$ 100 mil.”

FROTA MÍNIMA NO METRÔ:
O Tribunal Regional do Trabalho determinou que, em caso de greve, o metrô opere com frota de 100% entre 06h e 09h e das 16h às 19h e 70% nos demais horários. Se houver descumprimento, o sindicato dos metroviários está sujeito a uma muda diária de R$ 100 mil.

Fonte: Blog Ponto de Ônibus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Motoristas de micro-ônibus da EMTU protestam no Centro de São Paulo

EMTU diz que operadores foram transferidos de áreas após decisão judicial. Mais de 30 micro-ônibus interditam pista na Rua Boa Vista.

Motoristas de micro-ônibus conveniados a EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo) realizam um protesto na manhã desta segunda-feira (25) na Rua Boa Vista, no Centro de São Paulo, em frente à sede da Secretaria de Transportes Metropolitanos.

Os operadores do serviço Reserva Técnica Operacional (RTO) protestam contra uma decisão judicial que impede a circulação desses veículos na região da Bacia de Juqueri, que inclui os municípios de Caieiras, Cajamar, Francisco Morato, Franco da Rocha e Mairiporã.

Por volta das 8h10, a faixa da direita da pista estava bloqueada por mais de 30 micro-ônibus. 

Segundo a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), a lentidão era apenas por aproximação.
De acordo com a EMTU, os operadores também realizaram um protesto no dia 12 de maio, após serem transferidos para 11 linhas das regiões de Cotia, Osasco e Carapicuíba.

A assessoria de imprensa da EMTU não sabe informar se todos os operadores já foram realocados.

Fonte: G1

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Greve de ônibus em Itu entra em seu segundo dia

200 mil usuários do transporte coletivo da cidade de Itu, no interior de São Paulo, estão sem ônibus desde ontem, 21. A paralisação atinge também as cidades de Salto e Porto Feliz.

Cerca de 560 motoristas do transporte coletivo de Itu aderiram à greve. De acordo com a empresa responsável pelo transporte, um pedido de liminar foi feito na Justiça para que os motoristas voltem ao trabalho ainda nesta sexta-feira.

Já o sindicato da categoria informou que vai à Justiça para reivindicar o dissídio coletivo. Os motoristas pedem a gratificação de R$ 450 e 10% de reajuste. No entanto, a empresa informou que ofereceu o índice acumulado da inflação com base no INPC.

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Greve do Metrô: Alckmin diz que fará o “possível” para evitar paralisação

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, disse nesta quinta-feira, dia 21 de maio de 2015, que “fará o possível para evitar” a greve do Metrô e dos trens da CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos.

“A greve só prejudica a população e quem mais precisa trabalhar” – disse Alckmin.

O governador também afirmou que os metroviários tiveram aumento acima da inflação nos últimos quatro anos e que a média salarial da categoria é de R$ 5 mil 237.

Em assembleia, funcionários do Metrô e da CPTM decidiram que dia 27 de maio, na próxima quarta-feira, vão cruzar os braços. Mas dependendo do andamento das negociações, a paralisação pode ser evitada.
Os metroviários pedem 9,49% de aumento real da inflação mais uma reposição inflacionária de 8,24%.

A categoria também pede a readmissão de 38 funcionários quer foram desligados no ano passado depois de uma greve do metrô em junho.

A primeira proposta do metrô foi de 7,21% de aumento, sem a readmissão dos trabalhadores dispensados.
Os funcionários da CPTM reivindicam 7,89% como reposição da inflação e mais 10% de aumento real nos salários.

A CPTM ofereceu como primeira proposta, 6,65% de reajuste.

Os trabalhadores também pediram R$ 5 mil de PPR – Programa de Participação nos Resultados, aumento no vale-alimentação de R$ 400 e auxílio-maternidade infantil de R$ 500.

Os funcionários da CPTM são representados por três sindicatos, de acordo com a origem de cada linha: Sindicato dos Ferroviários de São Paulo (linha 7 – Rubi e linha 10 – Turquesa), Sindicato Central do Brasil (linha 11 Coral e linha 12 Safira) e Sindicato da Zona Sorocabana (linha 8 Rubi e linha 9 Esmeralda).

O Tribunal Regional do Trabalho determinou que, em caso de greve, o metrô opere com frota de 100% entre 06h e 09h e das 16h às 19h e 70% nos demais horários. Se houver descumprimento, o sindicato dos metroviários está sujeito a uma muda diária de R$ 100 mil

Fonte: Blog Ponto de Ônibus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obras de modernização alteram circulação dos trens da CPTM e Via Quatro neste final de semana (23 e 24 de maio)

Neste fim de semana, 23 e 24 de maio, a CPTM [Companhia Paulista de Trens Metropolitanos] prosseguirá com as obras de modernização em suas linhas e a Via Quatro interditará um trecho da Linha 4-Amarela. Por isso, os trens circularão com maiores intervalos em trechos e horários específicos, alguns trechos serão interrompidos. Confira a programação e antecipe sua viagem.
Linha 4-Amarela [Luz - Butantã]

Domingo:
As estações Luz e República da Linha 4 - Amarela permanecerão fechadas neste domingo (24) durante todo o dia para a execução de obras na estação Higienópolis-Mackenzie. Já no trecho entre as estações Paulista e Butantã a circulação dos trens será normal. Assim, a transferência entre a Linha 4 - Amarela e o Metrô só será possível através da estação Consolação da Linha 2-Verde (Vila Prudente - Vila Madalena). Os passageiros que precisarem acessar a estação Luz, poderão fazê-lo pela Linha 1-Azul (Jabaquara - Tucuruvi) e o acesso para a estação República poderá ser feito pela Linha 3-Vermelha (Palmeiras/Barra Funda - Corinthians/Itaquera). Essa interdição parcial da Linha 4-Amarela será necessária para continuidade da montagem do mezanino metálico da estação Higienópolis-Mackenzie.
 
Linha 7-Rubi (Luz – Francisco Morato – Jundiaí)

Sábado: a partir das 23h, as composições com destino a Estação da Luz não vão parar na Estação Piqueri. O usuário deverá seguir viagem para desembarcar na Estação Lapa, onde fará transferência para outro trem no sentido Francisco Morato, a fim de retornar a Estação Piqueri. O intervalo médio será de 10 minutos em toda a linha.

Domingo: das 4h à meia-noite, a circulação de trens ficará interrompida entre as estações Palmeiras-Barra Funda e Caieiras, devido as obras no sistema de rede aérea. Para atender aos usuários, serão disponibilizados ônibus de conexão, com paradas intermediárias para embarque e desembarque na Estação Pirituba. As senhas para utilização dos ônibus de conexão deverão ser retiradas no interior das estações.

Das 8h às 20h, serão realizados serviços de infraestrutura na Estação da Luz. O intervalo médio será de 21 minutos entre as estações Luz e Palmeiras-Barra Funda, e 25 minutos entre Caieiras e Jundiaí.

Linha 8-Diamante (Júlio Prestes – Itapevi – Amador Bueno)

Domingo: das 4h à meia-noite, haverá intervenções no sistema de rede aérea entre as estações Carapicuíba e Antônio João. O intervalo médio será de 15 minutos entre as estações Júlio Prestes e Itapevi.

Linha 9-Esmeralda (Osasco – Grajaú)

Domingo: das 9h às 19h, os trabalhos ocorrerão nos equipamentos de via permanente entre as estações Ceasa e Pinheiros. O intervalo médio será de 20 minutos em toda a linha.

A partir das 23h, os trabalhos estarão concentrados nos equipamentos de sinalização na região da Estação Santo Amaro. O intervalo médio será de 15 minutos em toda a linha.

Linha 10-Turquesa (Brás – Rio Grande da Serra)

Domingo: das 8h às 17h, serão realizados serviços nos equipamentos de via permanente entre as estações Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra. O intervalo médio será de 10 minutos entre as estações Brás e Mauá, e 30 minutos entre Mauá e Rio Grande da Serra.

Linha 11-Coral / Extensão (Guaianases – Estudantes)

Domingo: das 4h à meia-noite, haverá obras de infraestrutura na região da nova Estação Ferraz de Vasconcelos. O intervalo médio será de 15 minutos entre as estações Guaianases e Estudantes.

Linha 12-Safira (Brás – Calmon Viana)

Domingo: das 4h à meia-noite, a circulação de trens ficará interrompida em toda a linha, em razão das obras no sistema de rede aérea. Para atender aos usuários, serão disponibilizados ônibus de conexão, que percorrerão os seguintes itinerários.
  • Tatuapé – Itaim Paulista: os ônibus farão paradas intermediárias para embarque e desembarque nas estações USP Leste e São Miguel Paulista.
  • Itaim Paulista – Calmon Viana: os ônibus farão paradas intermediárias para embarque e desembarque nas estações Itaquaquecetuba e Aracaré.
  • Brás – Tatuapé: os usuários deverão utilizar os trens do Expresso Leste, na Linha 11-Coral.

As senhas para utilização dos ônibus deverão ser retiradas na área interna das estações.

Desafio: a CPTM ressalta que executar as obras de modernização, mantendo simultaneamente o atendimento aos usuários, é um grande desafio. As ações exigem medidas como promover intervenções em horários de menor movimentação de passageiros aos finais de semana, feriados e madrugadas.
Em caso de dúvidas ou informações complementares, a CPTM coloca à disposição o Serviço de Atendimento ao Usuário: 0800 055 0121.

A ViaQuatro, concessionária que opera a Linha 4-Amarela, informará os passageiros sobre essa mudança na operação por meio de mensagens nos monitores dos trens e estações, além de banner em destaque no site. Outras informações podem ser obtidas na Central de Informações do Metrô (0800 770 7722), diariamente, das 5h30 às 23h30, ou na Central de Atendimento da concessionária ViaQuatro (0800 770 7100), de segunda a sexta-feira, das 6h30 às 22h; sábado e domingo, das 8h às 18h.  

Fonte: CPTM e ViaQuatro

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Greve do Metrô: Justiça determina contingente mínimo

O Tribunal Regional do Trabalho determinou nesta quarta, 20, um contingente mínimo de funcionários que deverão permanecer em operação em caso de greve do Metrô de São Paulo. A categoria decidiu parar a partir da 0h da próxima quarta (27) caso não haja nova proposta salarial.

Caso a greve ocorra, entre 6h e 9h e 16h e 19h, 100% do efetivo deve estar trabalhando. Nos demais horários 70%. Caso a determinação não seja cumprida, há uma multa diária de R$ 100 mil.

Os funcionários da CPTM também decidiram em assembleia entrar em greve no mesmo dia porém a Justiça ainda não se pronunciou sobre a categoria.

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Haddad tenta manobra para construção de BRT, diz jornal

Como parte do plano de mobilidade da cidade de São Paulo, onde a administração do prefeito Fernando Haddad promete 150 quilômetros de corredores de ônibus, a prefeitura busca maneiras de tirar o plano do papel, e segundo publicação do jornal “O Estado de São Paulo“, a administração municipal mudou a responsabilidade da licitação de parte dos corredores da SPTrans para a Siurb – Secretaria de Infraestrutura Urbana.

Os três corredores de ônibus são:

– Lote 1 – Corredor Perimetral/Itaim Paulista/São Mateus (trechos 2 e 3) juntamente com o Terminal Itaim Paulista.
– Lote 2 – Corredor Leste Radial (trecho 3)
– Corredor Perimetral Bandeirantes/Salim Farah Maluf (trechos 1 e 2).

As propostas devem ser apresentadas nos dias 16 e 17 de junho.

Anteriormente o TCM – Tribunal de Contas do Município, havia barrado a licitação de 128 quilômetros de corredores por alegar que o município não havia mostrado fontes de recursos.

Segundo publicação, o responsável por analisar os editais é o hoje vice-presidente do TCM, Edson Simões, que também barrou licitações de câmeras de trânsito e radares e das concessões das garagens subterrâneas.
A publicação diz que Simões é considerado opositor político de Haddad. Com a manobra, a análise dos editais deixa de ser feita por Edson Simões e vai para o conselheiro João Antônio da Silva Filho, este que é aliado político do petista e já ocupou cargo de secretário de Relações Governamentais da Gestão Haddad.

A prefeitura de São Paulo nega manobra e diz que a licitação não foi antes feita pela Sirub porque a pasta estava sobrecarregada. “Todas as obras de infraestrutura da cidade são licitadas pela Siurb”, diz a assessoria. O que aconteceu, segundo a nota, foi que, “no fim de 2013, dada a sobrecarga no órgão (Siurb), a SPTrans assumiu dois corredores, cujas pré-qualificações foram canceladas, a pedido do Tribunal de Contas da União (TCU). Como a Siurb não está mais sobrecarregada, não havia nenhuma razão para manter os editais na Secretaria Municipal de Transportes”, diz a nota,

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Metrô e CPTM vão entrar em greve

O Sindicato dos Metroviários de São Paulo decidiu, em assembleia realizada na noite de hoje, entrar em greve na próxima quarta-feira (27). 

A decisão impacta os serviços do Metrô de São Paulo e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM).

Os metroviários reivindicam reajuste salarial de 8,24% e um aumento real de  9,49%, e reajustes em benefícios como vale-refeição e vale-alimentação, entre outros. Exigem também a readmissão dos 38 funcionários que foram demitidos durante greve no ano passado.

De acordo com o sindicato, o metrô "ofereceu 7,21% de reajuste, ficando abaixo da inflação no período".

Já os ferroviários pedem reajuste de 7,89% nos salários e aumento real de mais 10%, o que foi negado pela CPTM que, segundo o sindicato da categoria, ofereceu reajuste de 6,65%.

Por meio de comunicado no Facebook, a entidade que representa os funcionários do Metrô afirma que "os trabalhadores buscaram de diversas formas a negociação com a empresa, mas houve intransigência do Metrô e do governo estadual".

Em nota, a Secretaria de Transportes Metropolitanos lamentou a decisão, que considerou "arbitrária".
"A paralisação do sistema metroferroviário prejudicará mais de 7,5 milhões de usuários que utilizam diariamente a rede de trilhos paulista", diz o texto.

Uma nova assembleia será realizada no próximo dia 26 para organizar a paralisação, de acordo com o Sindicato dos Ferroviários e Sindicato dos Metroviários.

Caso ocorra a Greve, as linhas, 1, 2, 3, 5 e 15 do Metrô serão afetadas, além das linhas 7, 8, 9, 10, 11 e 12 da CPTM. Cabe lembrar que a paralisação não afetará a Linha 4-Amarela, operada pela concessionária ViaQuatro.

Nota da Secretaria dos Transportes Metropolitanos do Estado de São Paulo:

A Secretaria dos Transportes Metropolitanos lamenta a decisão arbitrária do Sindicato dos Metroviários e de três dos quatro sindicatos que representam os empregados da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) que decidiram pela greve, em assembleias realizadas na noite desta quarta-feira (20/05).

Embora a STM respeite o direito de greve, a paralisação do sistema metroferroviário prejudicará mais de 7,5 milhões de usuários que utilizam diariamente a rede de trilhos paulista para chegar ao trabalho, a escola, ao médico, a rede hospitalar, entre outros inúmeros compromissos assumidos.

As empresas ofereceram reajuste baseados no IPC-Fipe, de acordo com a data-base de cada categoria.
A STM confia na responsabilidade dos empregados do Metrô e da CPTM para garantir a prestação de serviço aos seus usuários.

Fonte: Exame

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Mapa mostra em tempo real a movimentação de trens e ônibus do mundo todo

A empresa alemã geOps e a Universidade de Freiburg desenvolveram um mapa interativo que mostra, em tempo real e simultaneamente, a movimentação de trens, metrôs e ônibus do mundo todo. No Brasil, a cidade de São Paulo é a única que contempla o serviço.

A plataforma ganhou o nome de TRAVIC (Transit Visualization Client ou Cliente de Visualização de Trânsito, em tradução livre). Ela utiliza informações fornecidas por mais de 200 empresas de transporte público, entre as quais estão CPTM, o Metrô e a SPTrans.

As posições não são totalmente precisas, mas o mapa aposta na visualização dinâmica e riqueza de dados. Quando você clica na rota de um ônibus ou trem, ele exibe todo o percurso e os horários de chegada em cada local.

Clique aqui para acessar o mapa. Vá em All Feeds para ter uma visão geral e, depois, direcione para o país que deseja.

Fonte: Catraca Livre

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Em ritmo lento, túnel para ônibus vai atrasar

Imagem de Pedro Mendonça

De acordo com o jornal o Estado de São Paulo, as obras do túnel exclusivo de ônibus, que irá interligar o Terminal Parque Dom Pedro ao futuro BRT da Radial, estão paralisadas há pelo menos 2 meses. A Prefeitura de São Paulo já admite que não deve conseguir entregar a obra até o fim do próximo ano, conforme prometido. Também não foram iniciados obras no próprio BRT ao longo da avenida.

Orçado em R$ 150 milhões, o túnel terá 700 metros e conta, em sua maior parte, com recursos do Governo Federal, por meio do PAC. A obra faz parte do BRT que ligará o Terminal Dom Pedro a estação Vila Matilde, em percurso de 12 km pela Radial Leste.

A São Paulo Obras, empresa da Prefeitura responsável pelo acompanhamento da obra, disse que a crise econômica atual é a principal justificativa para o ritmo lento da obra. A SPObras confirmou a ausência de trabalhadores no canteiro de obras do túnel mas disse que o problema se deve a providências burocráticas, como licenças e manejo arbóreo.

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Greve de ônibus descartada: Trabalhadores aceitam proposta das empresas em São Paulo

Motoristas e cobradores de ônibus da cidade de São Paulo aceitaram a proposta do sindicato dos donos de empresas, e descartaram próximas paralisações e greve no sistema de transporte na capital paulista.

O sindicato dos trabalhadores afirma que as empresas elevaram a proposta de reajuste salarial de 8,5% para 9%, além de outras correções. O sindicato das viações ainda se comprometeu a criar estudos para bonificar motoristas que conduzem veículos especiais, como articulados, bi-articulados e trólebus.

Os trabalhadores já haviam feito paralisações na semana passada, quando fecharam todos os terminais entre 10h da manhã e meio dia. Na segunda-feira (18), funcionários ligados as área de manutenção também paralisaram as atividades.

Greve no Metrô e CPTM
Os metroviários e ferroviários estão em estado de greve, e devem se reunir nesta quarta-feira (20) para assembleia que discutirá o futuro das paralisações. Fala-se em greve no sistema metroferroviário para o próximo dia 27 de maio.

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Greve: Metrô e CPTM podem parar no dia 27

Os metroviários pedem a reintegração de 37 funcionários que foram desligados na greve do ano passado, além da quitação de um reajuste de 8,24% e de ganho real de 9,49%, e também um reajuste de 10,08% para os vales refeição e alimentação.

“Nossa expectativa é que o Metrô abra negociação, do contrário, a assembleia pode definir que marquemos greve junto com os trabalhadores da CPTM”, disse o secretário-geral do sindicato, Alex Fernandes. 

Já sobre os trabalhadores da CPTM, o secretário de Comunicação da Central do Brasil (um dos sindicatos), Lourival Pereira Santos Junior, disse que “pelo INPC, deveríamos ter pelo menos 7,9% de reajuste, fora os 10% de aumento real que pedimos. A crise financeira é grande para todo mundo, e o índice de inflação não satisfaz as necessidades do trabalhador – e olha que nem ganhamos ainda a equiparação salarial com os trabalhadores do Metrô, apesar de o serviço ser o mesmo”.

Resposta das empresas
“O Metrô e o Sindicato dos Metroviários ainda estão no processo de negociação do acordo coletivo de trabalho. A questão das demissões encontra-se no âmbito da justiça e o índice de reajuste (IPC-FIPE) oferecido acompanha o que vem sendo praticado por empresas públicas e privadas”, disse a empresa em nota.

“Na última reunião com os sindicatos que representam a categoria ferroviária, realizada no dia 7, a CPTM apresentou proposta para as cláusulas econômicas de reajuste de 6,65%, o que corresponde ao índice de inflação do período (base março), calculada pelo IPC/FIPE. As negociações se mantêm abertas”, afirmou nota da CPTM

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Greve de ônibus em São Paulo deve acontecer na tarde de quarta-feira (20)

Se negociações continuarem emperradas, nova paralisação de motoristas e cobradores em São Paulo deve ocorrer quarta-feira (20), das 14h às 17h. Para esta segunda-feira(18), os trabalhadores prometem mobilizações nos setores de manutenção das empresas e na terça (19), acontece nova assembleia de acerto entre funcionários e patrões.

O presidente do Sindicato dos Motoristas, Valdevan Noventa, diz que o resultado destes encontros pode definir nova paralisação. "Na sexta nós temos assembleia e, caso não haja aprovação da proposta, com certeza teremos novamente paralisações”, afirma.

As empresas ofereceram 8,5% de aumento salarial na última proposta oficialmente apresentada e rejeitada pelos funcionários. O presidente da SPUrbanuss, entidade que congrega os patrões, Francisco Christovam, diz que encara a questão de maneira realista. “A gente está desde o começo conduzindo essa negociação com muito cuidado e não encerramos, estamos ainda fazendo algumas avaliações na expectativa de que o sindicato possa ceder um pouco”, explica.

Na última terça-feira (12), motoristas e cobradores pararam os veículos e trancaram terminais por duas horas, das dez da manhã ao meio-dia. Em maio de 2014, a cidade sofreu com uma paralisação liderada por dissidentes do sindicato oficial que questionavam o aumento negociado

Fonte: Jovem Pan

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Corte em investimentos afeta obras de transporte sobre trilhos em São Paulo

O Governo do Estado de São Paulo reduziu em 37,5% os investimento no primeiro quadrimeste deste ano. Entre as áreas afetadas estão a duplicação e recuperação de estradas, e a modernização do sistema metroferroviário. Entre as obras afetadas estão a da Linha 13-Jade da CPTM, com queda de recurso em 58,8%.

O Governo Paulista atribui a queda em investimentos, a retração da economia brasileira. Segundo o governo estadual, por causa da “rápida deterioração da economia nacional, a partir de agosto do ano passado, que repercutiu com maior intensidade neste primeiro período de 2015, o Estado ajustou a sua estimativa de receita total, com o objetivo de manter o equilíbrio fiscal e não avançar no endividamento de curto prazo sem lastro, as chamadas pedaladas fiscais”.

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

UTC avalia vender sua parte da Linha 6 do Metrô

Diante da atual situação da empresa perante a Operação Lava Jato, da Policia Federal, a construtora UTC já avalia vender seus principais ativos para quitar suas dívidas e tentar manter a empresa no eixo.

De acordo com o jornal “O Estado de São Paulo”, o grupo do empresário Ricardo Pessoa, apontado pelas investigações da Polícia Federal como o “chefe” do cartel no esquema de desvios na Petrobrás, avalia a possibilidade de vender sua participação na concessionária Move São Paulo, responsável pela construção, compra de equipamentos e operação da Linha 6 – Laranja do Metrô de São Paulo.

A UTC Engenharia é dona de 13,1% da concessionária, em sociedade com a Eco Realty Fundo de Investimento e Participações (47,7%), Odebrecht Transport (19,6%) e Queiroz Galvão (19,6%). O valor total do empreendimento é estimado em R$ 9,6 bilhões, sendo dividido meio a meio entre o governo paulista e a concessionária.

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Funcionários de manutenção dos ônibus fazem paralisação em São Paulo

Funcionários ligados a manutenção das empresas de ônibus fazem uma paralisação na manhã desta segunda-feira (18). Os trabalhadores iniciaram a paralisação por volta das 6h da manhã, e devem retomar as atividades as 13h00.

Nesta terça-feira (19) os trabalhadores devem se reunir em assembleia para discutir propostas e o futuro das paralisações, e até eventuais greve no sistema de ônibus da capital paulista.

Greve no Metrô e CPTM
Nesta semana trabalhadores do Metrô e CPTM também devem se reunir para discutir uma possível greve no sistema metroferroviário. Os sindicatos que representam os trabalhadores de ambas as empresas devem se reunir na quarta-feira em assembleia.

Campanha Salarial
O estado de greve das empresas do transporte coletivo faz parte da campanha salarial. No caso dos trabalhadores dos ônibus, outras questões estão em pautas como a manutenção dos postos de trabalho. 

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Obras de modernização alteram circulação dos trens da CPTM e Metrô neste fim de semana, 16 e 17 de maio

​Neste fim de semana, 16 e 17 de maio, a CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) prosseguirá com as obras de modernização em suas linhas e o Metrô interditará a Linha 5-Lilás. Por isso, os trens circularão com maiores intervalos em trechos e horários específicos. Confira a programação e antecipe sua viagem: 

Linha 5-Lilás (Capão Redondo - Adolfo Pinheiro)

No próximo domingo (17), todas as estações da Linha 5 - Lilás ficarão fechadas ao público das 4h40 às 9 horas. A medida é necessária para que possam ser executados serviços de manutenção programada na rede aérea de alimentação elétrica dos trens. A atividade terá início durante a madrugada, logo após o encerramento da operação comercial do sábado, e deverá se estender até o início da manhã do domingo.

Enquanto as estações metroviárias estiverem fechadas, os usuários serão atendidos gratuitamente por ônibus do sistema PAESE (Plano de Apoio entre Empresas em Situação de Emergência), da SPTrans que circularão ininterruptamente entre as estações Capão Redondo e Adolfo Pinheiro. Os usuários provenientes da Linha 9 - Esmeralda da CPTM, que fazem transferência gratuita para o Metrô na estação Santo Amaro, também serão atendidos pelo sistema PAESE.

Para informar sobre a alteração na operação dessa linha, a partir de sábado, o Metrô emitirá mensagens sonoras pelos sistemas de som das estações e dos trens e colocará cartazes nas estações da Linha 5 -Lilás. Outras informações podem ser obtidas na Central de Informações do Metrô (0800 770 7722), diariamente, das 5h30 às 23h30.

Linha 7-Rubi (Luz – Francisco Morato – Jundiaí)

Sábado: a partir das 23h, as composições com destino à Estação da Luz não obedecerão parada na Estação Piqueri. A opção para o usuário será seguir viagem até a Estação Lapa, onde deverá se transferir para outro trem no sentido Estação Francisco Morato com o objetivo de retornar à Estação Piqueri. O intervalo médio será de 10 minutos em toda Linha.

Domingo: das 4h à meia-noite, a circulação de trens ficará interrompida entre as estações Palmeiras-Barra Funda e Caieiras, devido às intervenções no sistema de rede aérea. Para atender aos usuários, serão disponibilizados ônibus de conexão com parada intermediária para embarque e desembarque na Estação Pirituba. As senhas para utilização dos coletivos devem ser retiradas nas estações.

O intervalo médio será de 21 minutos entre as estações Luz e Palmeiras-Barra Funda, e 25 minutos entre Caieiras e Jundiaí.

Linha 8-Diamante (Júlio Prestes – Itapevi – Amador Bueno)

Domingo: das 4h à meia-noite, os serviços serão realizados no sistema de rede aérea entre as estações Osasco e General Miguel Costa, sem interferência na circulação dos trens.

Das 9h às 19h, os trabalhos estarão concentrados nos equipamentos de via permanente, entre as estações Barueri e Itapevi. O intervalo médio será de 10 minutos entre as estações Júlio Prestes e Barueri, e 20 minutos entre Barueri e Itapevi.

Linha 9-Esmeralda (Osasco – Grajaú)

Sábado: a partir das 23h, os trabalhos no sistema de rede aérea serão feitos entre as estações Pinheiros e Berrini. O intervalo médio será de 20 minutos em toda a linha.

Domingo: das 4h à meia-noite, a circulação ficará interrompida entre as estações Presidente Altino e Osasco, em razão de serviços na rede aérea na região da Estação Osasco. Para completar a viagem, os usuários devem utilizar os trens da Linha 8.

Das 9h às 19h, ocorrerão intervenções nos equipamentos de via permanente entre as estações Hebraica-Rebouças e Berrini. O intervalo médio será de 20 minutos entre as estações Presidente Altino e Grajaú.
A partir das 23h, os trabalhos estarão concentrados no sistema de sinalização na região da Estação Santo Amaro. O intervalo médio será de 15 minutos entre as estações Presidente Altino e Grajaú.

Linha 10-Turquesa (Brás – Rio Grande da Serra)

Domingo: das 8h às 17h, haverá obras nos equipamentos de via permanente na região da Estação Capuava. O intervalo médio será de 12 minutos entre as estações Brás e Santo André, e 24 minutos entre Santo André e Rio Grande da Serra.

Linha 11-Coral / Expresso Leste (Luz – Guaianases)

Domingo: das 4h à meia-noite, os trabalhos nos equipamentos de via permanente ocorrerão entre as estações Tatuapé e Corinthians-Itaquera. O intervalo médio será de 20 minutos entre as estações Luz e Guaianases.

Linha 11-Coral/Extensão (Guaianases – Estudantes)

Domingo: das 4h às 23h, serão realizadas obras de infraestrutura na nova Estação Suzano. O intervalo médio será de 22 minutos entre as estações Guaianases e Estudantes.

Linha 12-Safira (Brás – Calmon Viana)

Domingo: das 4h à meia-noite, a circulação de trens ficará interrompida em toda a linha, em razão de intervenções no sistema de rede aérea.  Para atender aos usuários, serão disponibilizados ônibus de conexão, que percorrerão os seguintes itinerários.

  • Tatuapé – Itaim Paulista: os ônibus farão paradas intermediárias para embarque e desembarque nas estações USP Leste e São Miguel Paulista.
  • Itaim Paulista – Calmon Viana: os ônibus farão paradas intermediárias para embarque e desembarque nas estações Itaquaquecetuba e Aracaré.
  • Brás – Tatuapé: os usuários deverão utilizar os trens do Expresso Leste, na Linha 11-Coral.

As senhas para utilização dos ônibus deverão ser retiradas na área interna das estações. 

Desafio: a CPTM ressalta que executar as obras de modernização, mantendo simultaneamente o atendimento aos usuários, é um grande desafio. As ações exigem medidas como promover intervenções em horários de menor movimentação de passageiros aos finais de semana, feriados e madrugadas.
Em caso de dúvidas ou informações complementares, a CPTM coloca à disposição o Serviço de Atendimento ao Usuário: 0800 055 0121.

Fonte: CPTM e Metrô/SP

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Greve de ônibus em SP: Motoristas e Cobradores rejeitam proposta

Motoristas e cobradores de ônibus da cidade de São Paulo rejeitaram a proposta das empresas de 8,5% de aumento salarial. No entanto, não existe uma data certa para novas paralisações ou até mesmo uma greve.

Os trabalhadores devem aguardar uma nova proposta até a próxima terça-feira (19). Na segunda-feira (18), funcionários ligados as áreas de manutenção, funilaria e borracharia das garagens devem cruzar os braços. 

Coincidência ou não, metroviários podem parar no dia 20. A CPTM também está em estado de greve.
O SPUrbanuss – Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de São Paulo, ofereceu reajuste de 7,21%. Mas os trabalhadores pediram inicialmente 15,5% de reajuste, sendo 8% referentes a correção inflacionária e 7,5% de aumento real.

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Sindicato dos motoristas de ônibus decide se decreta greve em São Paulo



O sindicato dos motoristas e cobradores de São Paulo decidiu rejeitar a proposta de 8,5% de reajuste salarial feita pelo sindicato patronal das empresas de ônibus. Os trabalhadores realizam assembleia na tarde desta quinta-feira (14). 

As empresas propuseram 8,5% de reajuste, mais do que os 7,21% oferecidos anteriormente. O índice, porém, está aquém da pretensão dos motoristas, que reivindicam reposição da inflação e aumento real.
Os trabalhadores dizem que vão esperar por uma nova proposta até a próxima terça-feira (19). 

"A categoria está disposta a tudo. A greve não é interessante para ninguém. Nem para poder público nem para as empresas nem para os trabalhadores", disse o presidente do sindicato dos motoristas, Valdevan Noventa. 

Ao menos 200 pessoas participam da assembleia na sede do sindicato, na zona leste de São Paulo.
Na última terça-feira (12), entre 10 horas e meio-dia nenhum ônibus saiu dos terminais operados pela SPTrans, empresa controlada pela Prefeitura de São Paulo que administra o sistema na cidade. 

Fonte: Folha de São Paulo

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Câmara aprova projeto de PPP para terminais de ônibus

A Câmara dos Vereadores da cidade de São Paulo aprovou nesta quarta, 13, projeto que autoriza que a Prefeitura faça PPPs (Parceria Público Privada) para gestão dos terminais de ônibus da cidade. 

O projeto agora segue para sanção do prefeito Fernando Haddad. Caso aprovado, as empresas que vencerem as licitações poderão gerir os terminais por 30 anos.

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

TJ libera desapropriações em cemitério para obras do Monotrilho

Imagem de Sergio Mazzi 

A 7ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de São Paulo liberou a desapropriação de parte do Cemitério do Morumby, por onde irá passar o monotrilho da Linha 17-Ouro.

Uma decisão liminar de janeiro que impedia qualquer construção foi derrubada. A Comunidade Religiosa João XXIII, que administra o cemitério, diz que a ocorreu decisão ocorrei enquanto se negociava com o Metrô uma mudança no trajeto. A entidade tenta anular um processo de desapropriação que o governo apresentou em novembro de 2014. 

O desembargador Moacir Peres, relator do caso, afirma que “trata-se de deixar de privilegiar a indiscutível necessidade de paz e privacidade de alguns em prol de um avanço no oferecimento de condições básicas de vida digna a um vasto contingente de cidadãos”.

As obras da Linha 17-Ouro atualmente se concentram entre o Aeroporto de Congonhas e a estação Morumbi, na Linha 9-Esmeralda da CPTM, com previsão de entrega para 2017.

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Greve na CPTM: Ferroviários podem parar na semana que vem

Os quatro sindicatos que representam os ferroviários da CPTM devem decidir a data da assembleia geral, que definirá o início da greve nas 6 linhas da empresa. Caso os trabalhadores cruzem os braços, a paralisação deverá ocorrer na semana que vem, segundo informa o jornal “Mogi News“.

Os trabalhadores pedem o aumento real de 10% no salário, além de reajuste de 7,85%.“Se a CPTM não se manifestar nos próximos dias para negociar nossos pedidos, vamos discutir a paralisação com a categoria” – disse o secretário de Imprensa do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias da Zona Central do Brasil, Lorival Júnior. “Nós queremos também melhores condições de trabalho, um quadro maior de colaboradores e mais segurança para a execução dos serviços”, afirmou.

Por outro lado, a CPTM diz que na última reunião com os sindicatos, foi apresentado proposta para as cláusulas econômicas de reajuste de 6,65%. (C.M.).

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

SPTrans promete não demitir trabalhadores após licitação

Imagem de Werther Santana | Estadão 

Em meio aos protestos que paralisaram dezenas de terminais de ônibus na cidade de São Paulo nesta terça-feira (13), uma das reivindicações dos trabalhadores era a manutenção dos postos de trabalho, já que a nova licitação dos transporte deve ocorrer em questão de semanas.

Representantes da prefeitura de São Paulo já declararam a intenção de extinguir cobradores em linhas dos futuros corredores de ônibus do tipo BRT (Bus Rapid Transit), uma vez que a cobrança da tarifa seria feita nas paradas, dando agilidade ao sistema. Outra ação, é a redução no número de ônibus de 15 mil para 11 mil, afim de estabelecer uma melhor sincronia nas partidas e evitar a ociosidade dos veículos, além do aumento da velocidade dos ônibus em faixas e corredores exclusivos. 

Em relação a preocupação dos trabalhadores, a São Paulo Transporte informou em nota que “os vencedores da nova licitação do transporte coletivo municipal contratarão os empregados que já trabalham no sistema atualmente”.

A empresa informou ainda que as linhas serão modificadas de acordo com a região atendida, demanda e tipos de veículos necessários para operações.

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Mais 3 VLTs chegam a Santos este mês

Mais 3 trens chegam a Santos neste mês para começar os testes para o VLT da Baixada. Estes serão os primeiros fabricados no Brasil. . De acordo com a EMTU, os trens entrarão em circulação em junho, na interligação com a cidade de São Vicente.

Ainda em maio serão concluídas as obras no túnel Nossa Senhora de Lourdes, no bairro José Menino, e consequentemente terá início a fase de testes dos trechos até o Canal 2. Ao todo, o VLT entre as cidades de Santos e São Vicente terá 22 veículos, com capacidade para transportar 400 pessoas em cada conjunto de sete módulos. As obras para o novo sistema viário estão 95% concluídas em São Vicente e 60% em Santos.

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Sem negociação, motoristas de ônibus estudam paralisações maiores em São Paulo

O presidente do sindicato dos motoristas e cobradores de ônibus de São Paulo, Valdevan Noventa, disse nesta terça (12) que os grevistas podem fazer paralisações maiores e até greves de alguns dias caso as empresas não negociem com eles. 

"As próximas decisões da categoria serão tomadas durante a próxima assembleia na quinta-feira (14) às 16h. Há uma série de reivindicações dos funcionários que não são atendidas pelo patronato", afirmou Noventa. 

Nesta manhã, os terminais de ônibus da capital paulista foram fechados por cerca de duas horas (das 10h às 12h) durante manifestação dos motoristas e cobradores. Os trabalhadores reivindicam uma reposição da inflação (em torno de 8%) e mais 7% de aumento real. O sindicato patronal propõe reajuste de 7,21%, que corresponde à inflação do período segundo outro índice.


O presidente do sindicato dos trabalhadores diz que a negociação deste ano só vai terminar quando as empresas oferecerem ao menos um aumento para motoristas de ônibus "especiais". "Queremos um salário diferenciado para os motoristas que dirigem ônibus biarticulados, articulados e trólebus. Nós estamos pedindo também a inflação mais 7% de aumento real no salário, um vale refeição de R$ 22, que hoje é R$ 16,5, e um PLR [Participação nos Lucros e Rendimentos] de R$ 2.000. ", disse Valdevan Noventa. 

As negociações se encerraram no dia 6 e até hoje não houve uma contraproposta. 

Durante o protesto, a SPTrans confirmou que todos os 29 terminais administrados por eles foram fechados. 

A Secretaria Municipal dos Transportes disse ainda que as linhas da capital que operam nos terminais administrados pelo Metrô também foram paradas –ao todo, há 17 terminais de ônibus interligados a estações do metrô, que recebem linhas municipais e, em alguns casos, intermunicipais. 

Na segunda (11), após o anúncio da paralisação, o sindicato patronal afirmou, em nota, que "considera intempestiva a manifestação". A entidade aponta ainda que "essas negociações estão em andamento e ainda não se esgotaram". 

O piso salarial de motoristas de ônibus de São Paulo é de R$ 2.151,40 e dos cobradores é de 1.244,20, com data-base em maio. O último reajuste da categoria foi no ano passado, de 10%. 

Segundo o sindicato patronal, a capital paulista tem o segundo maior salário de motoristas de ônibus do país, atrás apenas de Porto Alegre, que com o dissídio deste ano chegou a R$ 2.168.
 

Fonte: Folha de São Paulo
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Paralisação: Circulação de ônibus começa a ser retomada em São Paulo

Imagem de Paulo Lopes | Futura Press

Motoristas e cobradores de ônibus na cidade São Paulo prometerem e fecharam 29 terminais na cidade de São Paulo, além de estruturas anexadas às estações do Metrô, como no Jabaquara, Barra Funda, Corinthians-Itaquera e Santana.


Segundo estimativa de um representante do sindicato de motoristas e cobradores de ônibus, cerca de 80% da frota foi afetada. O porta voz do sindmotoristas disse ainda que a paralisação é um alerta para que a prefeitura e as empresas sigam com as negociações. “A paralisação foi escolhida entre 10h e meio-dia para não prejudicar a população. O nosso foco é a campanha salarial e um protesto contra a redução de frota prevista na nova licitação” – disse o representante do sindmotoristas.

Por volta do meio dia, parte dos terminais já iniciavam a operação. A expectativa é que a operação seja retomada aos poucos. 

A SPTrans também emitiu nota. Confira:
“A São Paulo Transporte (SPTrans) espera que trabalhadores e empresários alcancem o entendimento no sentido de evitar a paralisação das atividades.
É fundamental que as duas partes negociem e cheguem a um acordo para que a população não seja prejudicada.
Por isso, a SPTrans apela para que as conversas prossigam no sentido de que a operação do sistema não sofra descontinuidade.”

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários: